O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2019-08-01T10:52:46-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ampliando a atuação

Após aporte do SoftBank, Creditas adquire startup de crédito consignado

Compra da Creditoo permitirá que companhia amplie seu público, atendendo quem busca valores menores

1 de agosto de 2019
10:50 - atualizado às 10:52
sergio-furio
Sergio Furio é CEO da Creditas, que acaba de receber um aporte do Softbank - Imagem: Divulgação

A fintech brasileira Creditas anunciou nesta quinta-feira, 1, a aquisição da Creditoo, startup que faz crédito consignado para funcionários de empresas privadas.

A negociação faz parte do plano antecipado pela empresa ao receber o aporte de US$ 231 milhões, liderada pelo grupo japonês SoftBank. Segundo o presidente executivo da Creditas, o crédito consignado é um produto que a companhia queria oferecer há "pelo menos" três anos.

De acordo com o executivo, a aquisição só foi possível por causa da afinidade da Creditas com a Creditoo, que foi fundada em 2016 e recebeu um investimento-anjo do próprio Furio, como pessoa física. “Agora, poderemos mesclar a plataforma deles com nossos dados e recursos de marketing", disse.

Valores menores

A nova oferta, segundo a Creditas, permitirá que companhia amplie seu público, atendendo quem busca valores menores de crédito. “Era muito difícil oferecer operações na casa de R$ 3 mil em um empréstimo com garantias”, afirma Furio. “Agora, é possível.”

Hoje, o mercado de crédito consignado é bastante popular entre funcionários públicos, aposentados e pensionistas, mas avança pouco entre empresas privadas, uma vez que quem concede o crédito precisa ter parceria com o empregador para fazer a cobrança.

A Creditoo tem cerca de mil empresas parceiras, que somam cerca de 100 mil funcionários, embora nem todos eles tenham captado empréstimos com a startup. A meta de Furio é multiplicar esse número por cerca de dez vezes ao longo do próximo ano.

Nos próximos meses, o plano é dobrar o time da empresa, chegando a 120 pessoas. Já a Creditas, por sua vez, deve saltar de 500 funcionários para 1 mil.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

PERSONA NON GRATA

A lista de Putin: veja quem são as pessoas proibidas de entrar na Rússia — Trump escapa, mas Zuckerberg não

Essa lista está sendo considerada um movimento simbólico em resposta às duras sanções impostas pelos países ocidentais pela invasão da Ucrânia, em fevereiro

MADE IN CHINA

Shopee, Shein e AliExpress livre de taxas? Bolsonaro diz que sim e Guedes diz que não!

Chefe do Executivo volta a contrariar o ministro da Economia, Paulo Guedes, que na última semana defendeu o digitax — um imposto que seria aplicado em compras online de fornecedores estrangeiros

BYE BYE GOVERNO!

Privatização vem aí: conselho do PPI altera regras da capitalização da Eletrobras (ELET3); saiba por que mudou

O TCU aprovou na sessão de quarta-feira (18) o processo de privatização da companhia — a proposta do relator venceu por 7 votos a favor e 1 contra

NOVO SHAPE

Da academia pra carteira: Smart Fit (SMFT3) tem potencial de alta de 34%, diz Itaú BBA — saiba se é hora de comprar

Depois do confinamento provocado pela covid-19, a indústria fitness enfrenta agora um cenário desafiador, com inflação alta, segundo o banco de investimentos

SEM LIMITE

STF nega impor prazo a Lira para análise de pedidos de impeachment de Bolsonaro

O chefe do Executivo é alvo de mais de 140 solicitações de impedimento; entenda a decisão da corte máxima

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies