Menu
2019-08-01T10:52:46-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ampliando a atuação

Após aporte do SoftBank, Creditas adquire startup de crédito consignado

Compra da Creditoo permitirá que companhia amplie seu público, atendendo quem busca valores menores

1 de agosto de 2019
10:50 - atualizado às 10:52
sergio-furio
Sergio Furio é CEO da Creditas, que acaba de receber um aporte do Softbank - Imagem: Divulgação

A fintech brasileira Creditas anunciou nesta quinta-feira, 1, a aquisição da Creditoo, startup que faz crédito consignado para funcionários de empresas privadas.

A negociação faz parte do plano antecipado pela empresa ao receber o aporte de US$ 231 milhões, liderada pelo grupo japonês SoftBank. Segundo o presidente executivo da Creditas, o crédito consignado é um produto que a companhia queria oferecer há "pelo menos" três anos.

De acordo com o executivo, a aquisição só foi possível por causa da afinidade da Creditas com a Creditoo, que foi fundada em 2016 e recebeu um investimento-anjo do próprio Furio, como pessoa física. “Agora, poderemos mesclar a plataforma deles com nossos dados e recursos de marketing", disse.

Valores menores

A nova oferta, segundo a Creditas, permitirá que companhia amplie seu público, atendendo quem busca valores menores de crédito. “Era muito difícil oferecer operações na casa de R$ 3 mil em um empréstimo com garantias”, afirma Furio. “Agora, é possível.”

Hoje, o mercado de crédito consignado é bastante popular entre funcionários públicos, aposentados e pensionistas, mas avança pouco entre empresas privadas, uma vez que quem concede o crédito precisa ter parceria com o empregador para fazer a cobrança.

A Creditoo tem cerca de mil empresas parceiras, que somam cerca de 100 mil funcionários, embora nem todos eles tenham captado empréstimos com a startup. A meta de Furio é multiplicar esse número por cerca de dez vezes ao longo do próximo ano.

Nos próximos meses, o plano é dobrar o time da empresa, chegando a 120 pessoas. Já a Creditas, por sua vez, deve saltar de 500 funcionários para 1 mil.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Economia dos eua

Dirigente do Fed admite inflação alta, mas defende contínuo apoio monetário

Presidente da distrital do banco admitiu que as leituras recentes de inflação estão “altas” e devem ser monitoradas de perto

Aperto monetário

Vem aí uma alta de 1 ponto na Selic? Por que o mercado elevou as projeções para os juros após a ata do Copom

Juro básico da economia pode subir para 5,25% ao ano já em agosto se o Copom decidir apertar o ritmo de elevação da Selic para conter as pressões inflacionárias

Novo passo

PDG lança Vernyy, nova unidade de negócios de prestação de serviços imobiliários

Construtora está diversificando atividades como parte do seu plano de recuperação judicial

Trajetória de alta

Após bater os US$ 29 mil, bitcoin pode voltar a subir com mineradores saindo da China; entenda

Restrições do governo chinês fizeram moeda despencar a níveis não vistos desde janeiro, mas saída de mineradores da China, que já está acontecendo, tende a fazer o ativo voltar a entregar altas expressivas; analista enxerga moeda a US$ 100 mil ainda em 2021

Fora do planeta

Bilhete só de ida? Petições defendem permanência de fundador da Amazon no espaço

Mais de 70.000 pessoas assinaram manifestos online para impedir que o bilionário Jeff Bezos retorne da viagem espacial marcada para o dia 20 de julho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies