Menu
2019-11-27T14:52:50-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
de olho no dólar

Rogério Xavier, da SPX, vê câmbio de equilíbrio a R$ 4,30

Gestor espera que 2020 seja um ano de vento contrário no cenário externo. Além da eleição nos Estados Unidos, Xavier afirmou que a guerra comercial com a China vai além da questão de tarifas e tem mais relação com a hegemonia política

27 de novembro de 2019
12:11 - atualizado às 14:52
Rogério Xavier, sócio-fundador da SPX Capital
Rogério Xavier, sócio-fundador da SPX Capital - Imagem: Divulgação/Santander

Você deveria ter um terço das suas aplicações em moeda forte (vulgo dólar), um terço em bolsa (não necessariamente a brasileira), e um terço em renda fixa. A sugestão de alocação foi feita por Rogério Xavier, sócio-fundador da SPX Capital, ao participar na manhã de hoje de um evento promovido pelo Santander.

Responsável pela gestão de R$40 bilhões, Xavier afirmou que o histórico de juros altos do Brasil fez com que as pessoas se desacostumassem a ter alocação em moeda forte. "As declarações infelizes de Paulo Guedes mostram que o câmbio é uma alternativa", disse, em referência à afirmação do ministro da Economia de que é bom se acostumar com o dólar alto.

A SPX está comprada na moeda norte-americana e tem como cenário-base um câmbio de equilíbrio de R$ 4,30. "Continuo achando que o mundo é de dólar forte", disse o gestor, que vive em Londres e revelou ter 100% do próprio dinheiro dolarizado.

Xavier repetiu a visão que apresentou na semana passada em evento da XP Investimentos. Ele projeta um crescimento de 2% a 2,5% da economia brasileira no ano que vem, mas estimulado por fatores temporários, como a liberação de recursos do FGTS.

O sócio da SPX também não espera o avanço de novas medidas na área econômica no Congresso. "A reforma da Previdência foi a última que o governo Bolsonaro fez", afirmou.

Dentro da visão de que o dólar deve se manter valorizado, Xavier reiterou que não espera a entrada do capital estrangeiro para o chamado investimento em portfólio, como bolsa e renda fixa.

O gestor espera que 2020 seja um ano de vento contrário no cenário externo. Além da eleição nos Estados Unidos, Xavier afirmou que a guerra comercial com a China vai além da questão de tarifas e tem mais relação com a hegemonia política.

"Vender porquinho e grão para a China não quer dizer absolutamente nada nesse conflito", afirmou.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Corrida espacial

Elon Musk quer levar humanos para Marte até 2026

A empresa aeroespacial do bilionário, SpaceX, pretende criar uma cidade no planeta nos próximos 10 anos; ações da Tesla podem se beneficiar

Recuou!

Captação da poupança cai pela 1ª vez desde janeiro

Apesar do recuo, a poupança acumula entrada líquida de R$ 145,71 bilhões de janeiro a novembro – melhor desempenho para o período

Retrospectiva da semana

Coquetel anticrise: vacina e dinheiro na veia

Na onda das boas notícias, Ibovespa fechou a sexta-feira, 4, perto das máximas

Pandemia

Covid-19: Bolsonaro diz que governo não terá como socorrer os necessitados se ‘fechar tudo de novo’

Presidente avalia que o país não tem mais condições de se endividar

de olho na agenda

Congresso sacramenta decisão de levar Orçamento para plenário e abre prazo para emendas

Cúpula do Legislativo tenta afastar o “fantasma” do shutdown; Se a LDO não for aprovada ainda neste ano, o governo fica sem autorização para realizar despesas básicas em janeiro, como salários e aposentadorias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies