Menu
2019-04-30T09:36:00-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Mudanças

Você pode gastar mais milhas do Smiles para comprar passagens da Gol

Os novos valores ainda devem ser calculados e submetidos à aprovação do Comitê Independente e do Conselho de Administração da Smiles, e só assim informados ao mercado

29 de abril de 2019
9:25 - atualizado às 9:36
Avião da Gol pintado com o logo do Smiles
Avião da Gol pintado com o logo do Smiles - Imagem: Divulgação

Uma negociação entre Smiles e Gol vai influenciar a quantidade de milhas que você desembolsa para comprar uma passagem aérea da Gol. O conselho de administração da Gol deu o sinal verde para a empresa reajustar os preços que cobra do Smiles cada vez que um cliente troca suas milhas por passagens aéreas, segundo fato relevante divulgado pelo Smiles nesta segunda-feira (29).

Como o Smiles é uma empresa independente da Gol, a troca de pontos por passagem envolve uma operação comercial entre as empresas, regida em contrato firmado em 2012. Ou seja, o Smiles paga para a Gol cada vez que você troca seus pontos por passagem aérea. O que está em jogo é justamente esse montante. O preço ao consumidor da relação de troca de passagens aéreas por milhas hoje é definido pelo Smiles. Mas, geralmente, quando o preço de custo sobe, as empresas repassam a conta (total ou parte dela) no preço final.

Ainda é cedo para calcular quanto exatamente será o impacto no seu bolso. O tamanho do reajuste de preços ainda não foi divulgado e ele só passa a valer após a aprovação de um comitê independente do Smiles.

Gol não quer mais Smiles independente

O Smiles está em processo de incorporação pela Gol. A companhia caminha para deixar de ser uma empresa independente, com capital aberto e outros acionistas, para se tornar uma empresa fechada, 100% controlada pela Gol. O processo está em curso e depende de uma série de aprovações.

Essa decisão foi tomada também pela Latam em relação à Multiplus e mostra uma mudança de estratégia das empresas aéreas. Antes elas viam seus programas de fidelidade como uma "vaca leiteira" dentro de casa, capaz de gerar caixa e trazer lucros expressivos. Como empresas independentes, chegaram a valer mais que as próprias companhias aéreas controladoras.

De uns tempos para cá a visão é de que essa estrutura gera uma pressão de custo para a companhia aérea, que precisa comprar milhas para dar aos seus clientes quando eles voam e deixa de ter controle total do preço pago pelos clientes nas transações envolvendo pontos. Isso passou a ser encarado como uma desvantagem competitiva em relação a empresas aéreas que mantém seus programas de fidelidade dentro incorporados - caso da Azul, por exemplo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

O melhor do seu dinheiro

A B3 terá uma rival? Oportunidades no segmento de tecnologia, energia solar ganhando força e outras notícias do dia

Todo grande herói precisa de um antagonista à altura, nem que seja apenas para realçar seus feitos. Podemos até admitir que Gotham City seria uma cidade muito mais segura sem o Coringa, mas o que o Batman faria se não tivesse o grande inimigo? O mesmo acontece nos esportes. Michael Schumacher venceu sete campeonatos da […]

Fechando o cerco

Bitcoin cai 6% após Banco da China ameaçar encerrar contas envolvidas com criptomoeda

Além disso, a retirada de mineradores do país está afetando a taxa de mineração, que valida e dá segurança para a rede do bitcoin

Interesse estrangeiro

IPOs de grandes empresas devem trazer mais investidor estrangeiro para a Bolsa

Desde janeiro, o saldo de dinheiro estrangeiro na B3, a bolsa de valores de São Paulo, já chega a R$ 44 bilhões – número que contrasta fortemente com o primeiro semestre do ano passado

De volta no mercado

Brasil ‘reestreia’ no mercado de fabricação de TV

Agora o movimento de volta das nacionais é capitaneado por três indústrias com tradição na fabricação de eletroportáteis e eletrônicos: Mondial, Britânia e Multilaser.

Perspectiva de crescimento

Pandemia reaquece setor de terrenos e total de lotes disponíveis despenca

De 2018 para cá, o total de lotes disponíveis recuou à metade: de 125,4 mil para 67,4 mil. Só no ano passado, a queda foi de 33%, de acordo com a Aelo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies