Menu
2019-06-10T10:56:10-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Política

Caso envolvendo Moro não afeta agenda econômica do governo, diz Arko Advice

Cristiano Noronha avalia que vazamento de conversas não atinge governo Bolsonaro diretamente e Câmara deve levar adiante votações da semana

10 de junho de 2019
10:56
Sergio Moro
Ministro Sergio Moro - Imagem: Marcos Corrêa/PR

O vazamento de conversas entre o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e procuradores da Operação Lava Jato não deve afetar de forma consistente a agenda econômica do governo. A avaliação é do cientista político e vice-presidente da Arko Advice, Cristiano Noronha.

Segundo Noronha, esse episódio não afeta o governo, pois é uma revelação que aconteceu no âmbito da Lava Jato, quando Moro era juiz do caso. Ainda assim, pondera Noronha, temos de aguardar para ver se surgem novas gravações e revelações. Assim, Moro deve ficar na defensiva, mas isso não deve resultar na demissão do ministro. “Isso cria ruído político, mas ainda está com impacto delimitado”, avalia.

Com relação à reforma da Previdência, Noronha aponta que as negociações estão em torno do parecer do relator, Samuel Moreira (PSDB-SP). A votação de seu parecer deve acontecer na última semana do mês, acredita Noronha, e o caso envolvendo Moro não teria impacto sobre isso.

O caso pode ter algum reflexo sobre as discussões envolvendo o projeto de lei de combate à corrupção encaminhado pelo próprio Moro. Para Noronha, o episódio pode resultar em novas tentativas de impor algum tipo de controle na atuação do Ministério Público.

O que ganha força, segundo Noronha, é a retórica da oposição e do PT, que devem fazer movimentos para convocar o ministro a dar explicações no Congresso. Também fica reforçada a retórica de que o ex-presidente Lula foi alvo de perseguição política.

Regra de Ouro

Uma das votações mais relevantes prevista para a semana envolve a chamada regra de ouro. O governo pede autorização para emitir até R$ 248 bilhões em dívida, caso contrário faltará dinheiro para pagamento de aposentadorias, Bolsa Família e Plano Safra.

Para Noronha, o episódio não impacta essa votação, pois o pedido de crédito é justamente para o pagamento de benefícios sociais e Plano Safra, que interessa à bancada ruralista.

Além disso, se o crédito não for concedido, a conta pode recair sobre o Congresso. Noronha lembra que o próprio Bolsonaro já foi às redes sociais para dizer que a atuação da oposição prejudica os mais pobres. “Acho que isso pode acabar se voltando contra o Congresso”, diz.

Opinião pública

Ainda de acordo com Noronha, para a opinião pública a revelação das conversas não parece clara em termos de que tipo de erro teria sido cometido ou não por Moro e pelos procuradores.

Segundo ele, diálogos fora de contexto ganham conotações distintas. Por isso mesmo, temos de aguardar para ver quais podem ser as eventuais consequências.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

O melhor do seu dinheiro

Avanço na PEC Emergencial e dólar a R$ 5,70

Hoje foi um dia daqueles em que Ibovespa e dólar caminharam para o mesmo sentido – para cima. As notícias têm sido agridoces para o mercado financeiro, então enquanto algumas coisas animam de um lado, outras preocupam do outro. No front da PEC Emergencial, as coisas avançaram, e parece que vai ter, afinal, algum controle […]

Primeiro passo

Os documentos que você deve reunir para declarar o imposto de renda 2021

Reunir a documentação que te auxilia no preenchimento da declaração é o primeiro passo. Empresas tiveram até a última sexta (28) para entregar os informes de rendimentos.

FECHAMENTO

Ibovespa reage na reta final e sobe mais de 1% com novidades sobre PEC Emergencial; dólar também sobe refletindo cautela

A bolsa chegou a cair mais de 2%, enquanto o Banco Central precisou injetar mais de US$ 2 bilhões para tentar segurar o câmbio

Chama o Max

Devo comprar ações da Jereissati para surfar na retomada da economia? Confira a análise

Como investidor, você pode tirar proveito da retomada da economia através dos papéis de uma das mais promissoras microcaps nacionais.

Fundos de investimento

Ney Miyamoto deixa equipe de gestão da Alaska

Fundador e um dos executivos mais experientes da equipe da Alaska, Miyamoto permanece como sócio e investidor dos fundos da casa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies