Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-05-15T19:24:11-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Nas ruas e na bolsa

15 de maio de 2019
19:24
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Milhares de pessoas saíram hoje às ruas em protesto contra o bloqueio de verbas para as universidades federais feito pelo governo. É muito bom ver que a educação, sempre tão maltratada no país, ainda consiga mobilizar a população.

Mas se os manifestantes realmente querem defender os investimentos em educação deveriam apoiar também a reforma da Previdência.

Afinal, o país gasta nada menos que 12,5% do PIB com o pagamento de aposentadorias, mais que o dobro dos 5,9% com ensino público. Os dados são de um estudo que foi divulgado neste mês pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Além de gastar pouco, o governo historicamente gasta mal com educação. É só nos lembrarmos do Fies. O programa de financiamento estudantil cresceu sem controle e fez a festa dos donos de universidades privadas até 2015.

E nenhuma empresa se beneficiou mais do Fies do que a Kroton, que se tornou o maior grupo privado de educação do mundo.

Mas desde que o governo fechou essa torneira, a companhia precisou se reinventar. No ano passado, deu uma grande tacada com a compra da Somos Educação, que a colocou no mercado de ensino fundamental.

Só que os números da Kroton ainda não inspiram confiança. O balanço do primeiro trimestre saiu hoje e foi reprovado pelo mercado. Para você ter uma ideia, as ações chegaram a cair mais de 8% ao longo do dia na bolsa. Saiba como foi a reação dos investidores ao resultado e às projeções feitas pela companhia para este ano.

Enquanto isso, nos bastidores...

A crise envolvendo os cortes no ensino superior público pode até ter unido os partidos de oposição e de centro para que o ministro da Educação fosse convocado a prestar esclarecimentos na Câmara. Mas o que poucos percebem é que essa é apenas a ponta de um gigantesco iceberg chamado desarticulação política. Enquanto o governo Bolsonaro falha nas movimentações dos bastidores em Brasília, um nome sai gloriosamente fortalecido, como conta o Edu Campos nesta reportagem.

No meio do tsunami

Quando não é o exterior trazendo tensão pela guerra comercial entre China e Estados Unidos, são os tsunamis vindos de Brasília que varrem qualquer chance de otimismo entre os investidores. O Ibovespa passou mais um dia no vermelho e encerrou abaixo dos 92 mil pontos. Já o dólar rompeu os R$ 4 ao longo do dia e, mesmo cedendo depois, manteve a trajetória de alta. Acompanhe com o Victor Aguiar tudo o que movimentou os mercados nesta quarta-feira.

Tenho interesse

Quando o assunto é Via Varejo, Michael Klein já não faz mais cerimônia. O empresário confirmou que está de olho na dona das Casas Bahia e do Ponto Frio e que planeja fazer uma oferta de compra das ações com a assessoria da XP Investimentos. O movimento é bem importante, já que a varejista anda meio à deriva desde que o Pão de Açúcar anunciou que pretende vender suas ações até o fim deste ano. Então vale a pena passar lá no Seu Dinheiro e conferir os detalhes desse assunto.

Sem interesse

Uns com tanto, outros com tão pouco. As ações da Guararapes, dona da rede de lojas Riachuelo, levaram um tombo daqueles hoje na bolsa. Nesse caso não há especulação e o motivo é muito claro: o balanço do 1º trimestre divulgado pela companhia não pegou nada bem. Ao longo do dia, as ações da empresa chegaram a cair quase 13% na B3. Confira nesta matéria os números e a reação dos principais analistas que cobrem a varejista.

Aluguel sem parada

A Movida, locadora de veículos que também tem ações listadas na B3, fechou uma parceria com o Sem Parar. Para quem não sabe, esse é um sistema de pagamento automático de pedágios, que permite ao motorista pular aquelas filas infinitas que se formam nas rodovias. Os carros que possuem o sistema também passam direto por estacionamentos e até postos de combustível conveniados. A Bruna Furlani traz essa novidade em primeira mão e conta como esse acordo dom o Sem Parar pode ajudar nas receitas da Movida.

Mais uma do Bezos

Dando sequência às infinitas ideias de seu fundador, a Amazon anunciou hoje um novo megaprojeto para impulsionar os negócios da gigante de comércio eletrônico: um investimento de US$ 1,5 bilhão em um aeroporto nos Estados Unidos. Se você achou estranha essa história, fique tranquilo porque não está sozinho. Nesta matéria você fica sabendo um pouco mais dos objetivos de Jeff Bezos com esse novo investimento.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

DESINVESTIMENTO

Sinal verde: Petrobras (PETR4) confirma a venda de participação na Bacia do Espírito Santo — negócio pode chegar a US$ 75 milhões

Do valor total, US$ 3 milhões serão pagos na data de assinatura dos contratos, US$ 12 milhões no fechamento da transação e até US$ 60 milhões em pagamentos contingentes

FRUTOS DO CASAMENTO?

Dividendos: Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3) distribuirão R$ 135,6 milhões; datas de corte serão às vésperas de fusão

A Unidas é quem distribuirá a maior quantia, cerca de R$ 82,6 milhões, já a Localiza pagará R$ 53 milhões aos acionistas

MUDANÇA CABELUDA

Espaçolaser (ESPA3) anuncia troca de CEO após dia de alta de até 20% na B3

Paulo Morais, que é um dos fundadores da companhia, detém 10,04% das ações ESPA3 e seguirá como membro do conselho de administração

ELEIÇÕES 2022

Mesmo após turbulências no governo, distância entre Lula e Bolsonaro segue praticamente inalterada no primeiro turno, mostra Datafolha

De acordo com levantamento, o petista tem 19 pontos de vantagem sobre o atual presidente — diferença equivalente à sondagem feita entre 25 e 26 de maio

Político volta a pesar no Ibovespa, Binance suspende saques e Inter tomba na estreia; confira os destaques do dia

Se nos primeiros meses do ano o cenário político foi mero figurante nas discussões do mercado financeiro, Brasília agora é protagonista absoluta e não houve um dia nas últimas semanas que os investidores locais tenham conseguido desviar dos acontecimentos na capital federal.  A crise na Petrobras (PETR4), que ainda aguarda um desfecho, é apenas um […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies