Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-06-07T19:19:52-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

É débito, crédito ou “peso real”?

7 de junho de 2019
19:19
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Vai pagar em pesos, dólares ou reais? Se você estivesse na Buenos Aires na segunda metade dos anos 1990, a moeda não fazia diferença: as três valiam o mesmo.

Como forma de contar vantagem, um amigo gosta de relatar a inesquecível experiência de sacar dólares de um caixa eletrônico na capital portenha. Era claramente uma situação insustentável. O Brasil acabou liberando o câmbio em janeiro de 1999, mas os Hermanos tentaram resistir até o limite.

Três anos depois o governo argentino enfim deixou a moeda flutuar. Mas nessa época o país já estava mergulhado em uma crise sem precedentes, com direito à restrição para saque de dinheiro, o chamado "corralito".

Ao contrário do Brasil, que viveu seus altos e baixos até a crise dos últimos anos, nossos vizinhos jamais se recuperaram da crise cambial. Mesmo nos momentos de melhora da economia, a Argentina conviveu com um fantasma que nos assustou por décadas: a inflação.

Apesar das trajetórias tão diferentes, muita gente alimentou o sonho de uma integração entre Brasil e Argentina que fosse além de um bloco comercial como o Mercosul. Um deles é o ministro Paulo Guedes.

Em 2008, bem antes de ser o Posto Ipiranga de Bolsonaro, o economista sugeriu a criação de uma uma moeda única para os dois países. Ele cunhou até um nome para a divisa: o "peso real".

Essa ideia voltou à baila em meio à viagem de Bolsonaro ao país vizinho. Mas será que tem algum fundamento? O Edu Campos se debruçou sobre o assunto desde ontem à noite e trouxe para você toda a história do peso real. Vale a pena a leitura!

Bye Bye renda fixa

Pela regra, os fundos de ações podem manter até um terço dos recursos fora da bolsa, em ativos de renda fixa. Nos tempos de Selic nas alturas e recessão econômica, os gestores de ações se aproveitaram o máximo possível desse limite. Mas com a queda da taxa de juros e perspectiva de melhora nos resultados das empresas, os fundos de ações voltaram a comprar… ações. Confira nesta matéria os gestores que estão mais e menos otimistas com a bolsa.

Sextou nos mercados

Apesar de a semana ter sido agitada em alguns setores da B3, o clima de #sextou dominou os mercados no último pregão da semana. O Ibovespa operou em alta o dia todo, fechando com ganho de 0,63%. Na semana, o índice acumula uma valorização de 0,82%. Já o dólar à vista seguiu sua tendência de alívio e encerrou o dia em queda de 0,16%, aos R$ 3,87. O Victor Aguiar acompanhou o pregão e conta os detalhes para você nesta matéria.

Volta por cima?

Quem acompanha o mercado de ações há alguns anos como eu deve se lembrar que, durante as gestões Lula e Dilma, as ações das empresas de educação dispararam na bolsa, alimentadas pelo dinheiro do governo em programas como o Fies. Mas desde que esses incentivos do governo começaram a sofrer cortes, a fonte secou e as companhias acabaram mergulhando junto. Só que, como dizem os mais velhos, o mundo dá voltas e uma retomada parece cada vez mais provável. As ações de uma das principais empresas do setor estão entre as preferidas de um grande banco, como você confere nesta matéria.

Direto na veia

Ela é uma das queridinhas do mercado de fintechs e agora está prestes a se tornar a segunda empresa mais valiosa do mundo neste setor. Estou falando, é claro, do Nubank. Segundos informações que circulam no mercado, a empresa deve receber um aporte do Softbank, o que deve levá-la a ser avaliada em até US$ 10 bilhões. Os detalhes dessa história você confere no Seu Dinheiro.

Palavras de ouro

“Se conselho fosse bom, não se dava, vendia.” Você concorda com essa frase? E se eu dissesse que um dos homens mais ricos do mundo está disposto a compartilhar suas dicas mais valiosas? Jeff Bezos, o fundador da Amazon, resolveu dar alguns pitacos para quem está começando um novo negócio e quer ter sucesso na empreitada. Nesta matéria, o Fernando Pivetti conta tudo o que o magnata andou falando. Recomendo muito a leitura!

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Procura-se

Donos de exchange da África do Sul ‘desaparecem’ com US$ 3,6 bilhões em bitcoins após suposto ataque hacker

A maneira como as moedas foram embaralhadas torna quase impossível que as autoridades rastreiem para onde foram os bitcoins

Para ficar de olho

Oportunidade: Banco do Brasil abre concurso com mais de 2 mil vagas; veja como participar

Para participar da seleção os candidatos devem ter ensino médio completo e idade mínima de 18 anos. O salário inicial é de R$ 3.022,37

Energia elétrica

IPCA pode ir a 6,5% na bandeira vermelha

A bandeira vermelha 2, que tem custo adicional de R$ 6,243, iria a R$ 7,571 caso adotada a proposta da consulta pública

Esquenta dos Mercados

Relatório da inflação, leitura do PIB dos EUA e queda de ministro devem guiar a bolsa hoje

Assim como uma noite no deserto, o investidor deve ficar atento aos sinais para atravessar um momento de dificuldade

Volta ao original

Câmara rejeita emendas do Senado e retoma texto original de MP que eleva imposto para bancos

Deputados retomaram a alíquota de 25% na CSLL também para as agências de fomento e bancos de desenvolvimento estaduais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies