Menu
2019-09-02T17:23:13-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Boa oportunidade

É hora de comprar: Bradesco BBI eleva recomendação para papéis da Oi

Para os especialistas, o preço-alvo para as ações com direito a voto em 12 meses é de R$ 1,80, o que representaria uma alta de 51% em relação ao valor negociado no pregão da última sexta-feira (30)

2 de setembro de 2019
17:05 - atualizado às 17:23
oi
Imagem: Shutterstock

Mesmo depois de amargar uma queda de 17% nas ações da Oi após a divulgação do balanço, uma luz no fim do túnel parece ter ressurgido para os papéis da companhia. O avanço na tramitação do PLC 79, que é chamado de novo marco legal das telecomunicações, pode dar um "empurrão" extra para as ações da empresa. Pelo menos é isso o que esperam os analistas do Bradesco BBI.

Em relatório enviado hoje (2) a clientes, a equipe de análise elevou os papéis ordinários da companhia (OIBR3) para compra. Antes, a recomendação era neutra.

Os motivos

Para os especialistas, o preço-alvo para as ações com direito a voto em 12 meses é de R$ 1,80, o que representaria uma alta de 51% em relação ao valor negociado no pregão da última sexta-feira (30). Por volta das 16h43 desta segunda-feira (2), os papéis estavam sendo negociados a R$ 1,12, uma queda de 5,55%.

“Na nossa visão, a aprovação do projeto de lei das telecom é o mais importante gatilho para a Oi, já que isso permitiria que a companhia migrasse de um modelo de concessão para um de autorização na telefonia fixa. Dessa forma, isso extinguiria completamente as obrigações da companhia, como manter orelhões públicos, assim como remover incertezas em torno de ativos reversíveis de propriedade da empresa”, destacam os analistas.

Porém, os especialistas ponderaram que a necessidade de financiamento continua sendo motivo de preocupação quando o assunto é a Oi. Isso porque o dinheiro disponível em caixa diminuiu 17,4% e fechou o último trimestre de 20196 em R$ 4,3 bilhões.

Vendas e futuras aquisições

Mas um dos gatilhos que podem ajudar a melhorar as contas da companhia é a conclusão da venda da angolana Unitel. Um dos motivos é que determinados ativos veem queimando caixa mais rápido do que o esperado e o principal nome que aparece é o da companhia estrangeira.

Hoje, a Oi detém uma participação de 25% das ações da Unitel. Segundo o relatório, a expectativa é que a venda seja concluída no último trimestre desde ano. Na semana passada, a Oi informou que a venda pode render R$ 2 bilhões para a operadora brasileira.

Outro ponto que pode ajudar a Oi é a possibilidade de que ela seja comprada pela AT&T. Mas, de acordo com os analistas, a compra é improvável porque a AT&T ainda está digerindo sua aquisição da Time Warner por US$ 85 bilhões e ainda tem sofrido para operar na América Latina, devido a suas operações no México.

Mais analistas de olho

Além dos especialistas do Bradesco BBI, outros três analistas recomendam a compra das ações, segundo os analistas ouvidos pela Bloomberg.

Hoje, os papéis ordinários da Oi (OIBR3) possuem ainda quatro recomendações de venda e uma de manutenção. A expectativa é que o preço das ações chegue a R$ 1,63 em 12 meses, de acordo com os analistas ouvidos pelo serviço de notícias.

Mas há quem aposte mais alto. Para os analistas do BTG, o preço-alvo para os papéis da companhia (OIBR3) pode chegar os R$ 3,50.

Em relatório enviado em agosto passado, os especialistas do banco ressaltaram que a Oi permaneceria como uma empresa estratégica e um bom ativo para possíveis fusões e aquisições. Com isso, o banco reiterou a recomendação de compra dos papéis.

Em sua justificativa, eles também disseram que "continuam com uma visão mais positiva e com a recomendação de compra porque esperam notícias boas sobre a questão regulatória (PLC 79) e porque continuam a ver a Oi como um ativo de estratégia única para os concorrentes locais e internacionais".

Eles ainda apontaram que a venda de ativos não-essenciais para a companhia, como a participação que detém na operadora angolana Unitel poderiam ajudar a diminuir os impactos negativos na dinâmica do fluxo de caixa livre no curto prazo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Privatização

No Brasil, 431 cidades adotaram iniciativas de desestatização nos últimos 24 meses

Das administrações que informaram desestatizações, 377 utilizaram o modelo de concessão.

Voando

Embraer aponta retomada difícil, mas reforça otimismo com jato de até 150 lugares

A retomada, ficará 19% abaixo do volume previsto pela Embraer ao longo da década, até 2029.

retomada

Vendas de veículos sobem 4,65% em novembro, diz Fenabrave

Volume ficou 7,12% abaixo do total vendido no mesmo mês do ano passado, uma queda em parte explicada por restrições de oferta

Dinheiro no caixa

C6 Bank recebe aporte de R$ 1,3 bilhão em rodada de captação com 40 investidores

Em uma espécie versão bilionária de “crowdfunding”, o C6 Bank foi avaliado em R$ 11,3 bilhões, o que significa que o grupo de investidores ficará com 11,5% do capital do banco

Exile on Wall Street

Investidor não tira férias: questões urgentes ainda para 2020

Sempre digo para as pessoas terem cuidado com o que elas desejam. Passamos anos reclamando do oligopólio bancário brasileiro. Até que caímos num monopólio. A XP reina sozinha fora dos bancos como plataforma de investimentos ao varejo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies