Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-16T10:59:05-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
vai tentar a volta por cima

Com dívidas somando R$ 3,1 bilhões, Renova pede recuperação judicial

Plano de recuperação judicial será apresentado em assembleia de credores, ainda a ser convocada

16 de outubro de 2019
7:49 - atualizado às 10:59
Parque de geração de energia eólica
Parque de geração de energia eólica - Imagem: Shutterstock

A Renova Energia entrou com pedido de recuperação judicial na noite desta terça-feira (16). O endividamento do grupo soma cerca de R$ 3,1 bilhões - R$ 11,7 milhões no âmbito trabalhista. O plano de recuperação será apresentado em assembleia de credores, ainda a ser convocada.

A empresa chegou a uma situação crítica por conta de diversas frentes de atuação, que deixaram de sair como planejado. Uma delas é o projeto "Alto Sertão", uma das iniciativas mais importantes do grupo, que envolve a geração de energia elétrica renovável de matrizes eólicas no interior do Estado da Bahia.

Paralisado desde 2016, o Alto do Sertão teve grande parte de seus recursos consumidos por juros e amortizações das dívidas, diz a Renova, que chegou a finalizar 85% do projeto. A empresa recebeu diversos aportes e adiantamentos dos contratos por acionistas.

A companhia assumiu contratos com base na expectativa de geração de seus futuros complexos eólicos. Com as obras não concluídas, a empresa teve de recorrer ao mercado "spot". Em outras palavras, ela comprou o produto de outros fornecedores para então revendê-lo aos clientes e conseguir cumprir contrato.

"Tal necessidade de compra de energia no mercado spot tem contribuído definitivamente para o endividamento do Grupo Renova, ressaltando-se que, apenas no ano de 2018, a despesa com tal compra de energia somou R$ 815 milhões de reais", diz a Renova

Soma-se a esse impasse o preço de venda da energia elétrica renovável de matriz-eólica, que atingiu o menor patamar no Brasil, em 2018. O produto é hoje o principal ativo produzido pelo grupo.

"Trata-se, aliás, de tendência mundial, capitaneada também por México, Índia, Marrocos, Estados Unidos da América e Canadá, e que representa um desafio adicional para todos os players do mercado de energia renovável ".

Outra dificuldade enfrentada pela Renova diz respeito a tentativas frustradas de venda de seus ativos relevantes, na busca por redimensionar suas operações e obter caixa que permita a reestruturação de seu capital. Recentemente, a AES Tietê, que se mostrava interessado na aquisição do projeto AS III, formalizou ao mercado a sua desistência da negociação.

Com isso, aliado à incapacidade do grupo de suportar os custos e as condições da prorrogação do vencimento do contrato de financiamento do empréstimo de curto prazo com o Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) para o "Projeto Alto Sertão III – Fase A", o grupo Renova ficou sem grandes alternativas.

Devo não nego...

Do total do endividamento da Renova, R$ 834 milhões correspondem a débitos intercompany (entre subsidiárias do grupo), e R$ 980 milhões a débitos com seus atuais acionistas.

O endividamento extraconcursal do Renova é de cerca de R$ 614 milhões, dos quais R$ 434 milhões com seus atuais acionistas e R$ 35 milhões no âmbito fiscal.

Das várias empresas relacionadas, ficaram de fora do pedido da recuperação judicial dois projetos, por serem considerados operacionais e financeiramente equacionados: Brasil PCH e Enerbrás.

O Brasil PCH tem 13 pequenas centrais com contratos firmados de longo prazo, e garantia de receitas e de rentabilidade, sendo que em 2019 já distribuiu R$ 86 milhões de dividendos ao Grupo Renova.

Já a subsidiária Energética Serra da Prata (ESPRA) tem três PCHs em operação, e gera em média R$ 20 milhões em dividendos por ano.

As ações ordinárias da Renova neste ano acumulam baixa de cerca de 24%. Ontem, os ativos fecharam o dia cotados R$ 5,61. Acompanhe nossa cobertura de mercados.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

fique por dentro

Selic hoje está em 5,25%; entenda a alta dos juros em 5 pontos

Banco Central está subindo a taxa básica de juros a quatro reuniões; a autoridade monetária já contratou mais um ajuste; entenda as razões e como ela afeta sua vida

Privatização dos correios

Câmara dá início à sessão que discute privatização dos Correios; acompanhe

A venda da estatal está prevista no Projeto de Lei 591/21, do Poder Executivo; a proposta permite a transformação dos Correios em empresa de economia mista

Alta (segura) dos papéis

Parceria com o Grupo Caoa faz ações da seguradora Wiz (WIZS3) subirem mais de 5%; confira detalhes do acordo

A empresa celebrou uma parceria comercial contratual com prazo de vigência de 12 meses com a Caoa Corretora de Seguros, por meio de sua controlada Wiz Conseg

Primeiro dia

Ação da Raízen (RAIZ4) estreia na bolsa em alta de mais de 1%

Pouco depois da abertura, porém, papel retornou para a faixa de preço do IPO; maior abertura de capital do ano na B3 movimentou R$ 6,9 bilhões

Depois dos resultados, a bonança

Opções de Petrobras disparam até 540% em 1 dia com lucro e dividendo bilionários

O lucro acima do esperado pelo mercado no segundo trimestre deste ano e a antecipação de R$ 31,6 bilhões em dividendos animaram a bolsa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies