IPCA + 8% e outros títulos ‘premium’: receba as melhores ofertas de renda fixa no seu WhatsApp

Cotações por TradingView
2019-05-17T14:38:53-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Pessimismo no radar

Política causou confusão que parou a economia e Brasil “está estressado”, diz FGV

Mais cedo, a FGV informou que o Monitor do PIB aponta para uma queda de 0,1% no desempenho da economia no primeiro trimestre

17 de maio de 2019
14:38
brasil-crise
FGV afirma que quadro de "compasso de espera" da economia não é novo e está desenhado há dois anos - Imagem: Shutterstock

Os aspectos políticos, que emperram o andamento da reforma da Previdência no Congresso Nacional, são o principal peso sobre as incertezas que levaram à paralisia da economia no primeiro trimestre deste ano, na avaliação do pesquisador Claudio Considera, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), coordenador do Monitor do PIB.

Mais cedo, a FGV informou que o Monitor do PIB aponta para uma queda de 0,1% no Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre ante o quarto trimestre de 2018.

"O comportamento político do governo causou confusão. O País está estressado. Todo dia tem confusão", afirmou Considera.

Para o pesquisador, o quadro de "compasso de espera" da economia não é novo, está desenhado há dois anos. A particularidade do cenário do primeiro trimestre é que ele tem um gosto de frustração, pois se segue a quadro de expectativas positivas após as eleições de outubro do ano passado - os ativos negociados em Bolsa se valorizaram, a confiança avançou, lembrou Considera.

"A equipe econômica é ótima, qualificada, todas as expectativas eram positivas e isso se inverteu em três meses", disse Considera.

Os dados desagregados do Monitor do PIB apontam para uma alta de apenas 0,4% na formação bruta de capital fixo (FBCF, conta dos investimentos no PIB) no primeiro trimestre ante igual período de 2018, sinalizando uma grande perda de ritmo.

No trimestre móvel findo em agosto de 2018, a FBCF crescia a 8,5% ante igual período do ano anterior.

E dentro da FBCF, o desempenho de máquinas e equipamentos passou de uma alta de 26,4% no trimestre findo em agosto de 2018 para 0,5% no primeiro trimestre desse ano.

Na comparação do primeiro trimestre com o quarto trimestre de 2018, os investimentos em máquinas e equipamentos tombaram 5,0%, informou Considera.

A interrupção dos investimentos industriais em bens de capital é sinal, segundo o pesquisador, da elevação da incerteza do setor privado em relação aos rumos da economia.

Calma

Para Considera, "precisa ter calma no País" para que os investimentos privados sejam retomados, não só na indústria, mas também na infraestrutura, atraindo capital internacional.

Na visão do pesquisador do Ibre/FGV, a recuperação cíclica da economia se dará via investimentos, que puxarão a produção industrial, os serviços e, aí sim, gerarão emprego e renda capazes de ampliar a demanda via consumo.

E esse investimento, diz Considera, deve ser privado, pois os governos, em todas as esferas, estão quebrados e não há espaço fiscal para investimentos públicos.

Nesse sentido, "não faz nenhum sentido" uma nova rodada de cortes na taxa básica de juros (Selic, hoje em 6,5% ao ano) com o objetivo de estimular a demanda, disse Considera.

"Espero que os resultados ruins do primeiro trimestre mostrem que esse comportamento (do governo) tem que ser alterado, sob o risco de haver um tombo na economia neste ano", afirmou Considera.

Na visão do pesquisador, a reforma da Previdência "não é suficiente, mas é condição necessária" para que a recuperação cíclica via investimentos seja retomada.

Dessa forma, conclui Considera, as reformas não podem parar na Previdência, mas a alteração nas regras de aposentadoria é um primeiro passo que deve ser dado logo.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As maiores reclamações da Black Friday, a decepção do mercado com Haddad e a semana difícil das criptomoedas; confira os destaques do dia

25 de novembro de 2022 - 19:16

Escalado para representar o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva no almoço anual de dirigentes dos bancos na Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, entrou em campo disposto a jogar para a torcida.  Diante de uma plateia de banqueiros e nomes fortes do setor […]

FECHAMENTO DO DIA

Fala de Haddad decepciona investidores e dólar vai ao maior patamar em dois meses; Ibovespa recua 2,55%

25 de novembro de 2022 - 18:56

Embora Fernando Haddad não tenha sido oficialmente confirmado no cargo de ministro da Fazenda, as falas do ex-ministro ressoam como oficiais e pressionam o Ibovespa

SIDERURGIA VERDE?

Gerdau (GGBR4) fecha parceria com fundo e vai investir R$ 1,5 bilhão em energia solar e eólica; saiba mais

25 de novembro de 2022 - 18:44

O investimento se dará por meio da Gerdau Next: a controlada adquiriu uma participação de 33,33% na Newave Energia, “empresa criada para acelerar a transição energética do país”

NATAL REFORÇADO

Dividendos e JCP: PetroRecôncavo (RECV3) e AES Brasil (AESB3) farão a distribuição de R$ 680 milhões em proventos; confira prazos e condições

25 de novembro de 2022 - 18:39

A empresa avisa que o valor poderá ser modificado para atender ao exercício de opções de compra de ações

HÁ VAGAS

Nubank abre vagas exclusivas para pessoas negras; saiba como se inscrever

25 de novembro de 2022 - 17:03

O processo seletivo é realizado 100% online, incluindo inscrições, etapa da testes e entrevistas com gestores; não há data limite para as candidaturas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies