Insights de investimento, análises de mercado e muito mais! Siga o Seu Dinheiro no Instagram

2022-05-08T10:14:15-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
FILHOS EM APUROS

Dia das Mães pesou no bolso: inflação dos presentes mais comuns para a data é a maior dos últimos 20 anos

No ano passado, os maiores responsáveis por encarecer o orçamento foram os produtos; em 2022, quem puxa a fila de maiores altas são os serviços

8 de maio de 2022
10:14
Embrulho de presente com um laço e fita rosa | Dia das Mães
Imagem: Racool_studio/Freepik

Se você ficou com a impressão de que o Dia das Mães está pesando cada vez mais no orçamento, saiba que sua intuição acertou. Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que a inflação dos presentes e serviços mais escolhidos para a data é a maior nos últimos 20 anos.

O levantamento considera uma cesta com 31 produtos e serviços que também fazem parte do Índice de Preços ao Consumidor - Mercado (IPC-M). Assim, é possível comparar a alta acumulada pelo segmento nos últimos 12 meses com a inflação geral. E os itens de Dia das Mães perdem por pouco para o indicador: 9,07% contra 10,37%.

No ano passado, os maiores responsáveis por encarecer o orçamento da data foram os produtos. Já neste ano são os serviços que puxam a fila de maiores altas.

Quem presenteou a mãe com uma viagem ou comprou passagens para visitá-la, por exemplo, sentiu os preços salgados: as passagens aéreas subiram 72,83% no período. Se foi preciso ficar em um hotel, a conta encareceu 5,72%. E, para quem também incluiu excursões e tours no pacote, a alta foi de 4,54%.

Um dos fatores por trás de percentuais tão elevados, segundo o pesquisador e economista do FGV IBRE Matheus Peçanha, é a retomada dos negócios na fase mais branda da pandemia. “O setor turístico apresentou um incremento na demanda que estava reprimida desde a pandemia da Covid-19, e os preços estão refletindo isso", conta.

Mas até mesmo os filhos que moram perto das mães ou optaram por agradá-la com experiências locais não escaparam da inflação. O almoço fora de casa para celebrar a data ficou, em média, 8,13% mais caro. "No caso dos restaurantes, ainda há o agravante do custo dos alimentos, que tem sido o foco da inflação recente”, explica Peçanha.

Confira a variação nos preços de outros serviços ligados ao Dia das Mães:

  • Salão de beleza: +4,19%
  • Academia de ginástica: + 1,63%
  • Teatro: +1,42
  • Cinema: +1,33%
  • Show musical: +0,12%

Produtos no Dia das Mães

Apesar de terem registrado, na média, percentuais inflacionários menores do que os dos serviços, os produtos mais procurados no Dia das Mães também não deixaram de surpreender o consumidor com altas de até dois dígitos.

Os saltos mais expressivos foram vistos no setor têxtil e de eletrodomésticos: itens de de cama, mesa e banho dispararam 11,04%, geladeira e freezer ficaram 8,73% mais caros e a máquina de lavar roupas subiu 7,5%.

O pesquisador da FGV avalia que, neste caso, a culpada é a inércia. "A matéria-prima alcançou um patamar de estabilidade, mas nem isso e nem os benefícios tarifários proporcionados pelo governo parecem surtir efeito para segurar a ainda persistente volatilidade nos preços ao consumidor final”, destacou.

Veja como a inflação afetou outros produtos escolhidos para presentear na data:

  • Micro-ondas: +6,75%
  • Roupas femininas: +6,62%
  • Aparelho de TV: +6,32%
  • Calçados femininos: +5,46%
  • Cintos e bolsas: +5,39%

Quem buscou por opções mais baratas teve de recorrer a artigos de maquiagem e perfumes, por exemplo. As duas categorias fazem parte do seleto grupo que registrou altas abaixo de 1%, com inflação de 0,92% e 0,15%, respectivamente, nos últimos 12 meses.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) retoma parte do fôlego, mas ainda segue abaixo dos US$ 30 mil; confira o que mexe com as criptomoedas

O mercado global de ativos digitais já perdeu mais de US$ 1 trilhão em valor desde o início do grande inverno cripto

PASSARINHO NA GAIOLA

E agora Elon Musk? Acionistas entram com ação contra o bilionário e o Twitter (TWTR34); saiba o motivo

A plataforma também está sendo alvo do processo, que envolve denúncias de uso de informação privilegiada no âmbito da oferta de compra da empresa

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O copo meio cheio do Ibovespa, a nova chance da Cielo (CIEL3) e o retorno da Terra (LUNA); confira os destaques do dia

A possibilidade de que o Federal Reserve seja obrigado a manter o ritmo do aperto monetário ajudaram os ativos de risco nesta quinta-feira

ELEIÇÕES DE 2022

Distância entre Lula e Bolsonaro aumenta para 21 pontos na nova pesquisa Datafolha; confira as intenções de voto

Instituto destaca que o levantamento anterior, feito em 22 e 23 de março, tinha cenários distintos, excluindo pré-candidatos que deixaram a disputa e adicionando nomes que passaram a ser apresentados pelos partidos

FECHAMENTO DO DIA

Dólar cai abaixo dos R$ 4,80 e Ibovespa sobe 1% com sinais de fraqueza da economia americana; entenda a razão

O Ibovespa reagiu ao bom desempenho dos ativos no exterior após os investidores entenderem que o Fed deve segurar o aperto monetário

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies