Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-09T11:33:16-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Reformas

Maia acredita que aprova texto-base da Previdência ainda hoje

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, reúne líderes para acertar procedimentos de votação. Ideia é votar os dois turnos até o fim da semana

9 de julho de 2019
11:33
Rodrigo Maia
Presidente da Câmara,. Rodrigo Maia (DEM-RJ) - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Se dizendo otimista, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, acredita que consegue aprovar o texto-base da reforma da Previdência ainda nesta terça-feira e parte para a análise dos destaques, que são tentativas de mudar o texto, amanhã.

Ainda na avaliação de Maia, é possível que o segundo turno da proposta seja votado até sexta-feira. Na segunda etapa de votação só é permitida a apresentação dos chamados destaques supressivos, que retiram trechos já aprovados do texto.

A proposta precisa de ao menos 308 em dois turnos de votação e na conta dos governistas, a reforma tem de 320 a 340 votos. Maia e os líderes partidários tentam fechar os procedimentos para o texto ser votado. A ideia é que os partidos favoráveis à reforma não apresentem destaques. A oposição já disse que vai obstruir e apresentar propostas de modificação do texto.

“Segundo turno é mais rápido que o primeiro, só pode ter destaque supressivo. Superado o primeiro turno, o segundo turno é mais simples. Se a gente conseguir o número de parlamentares para votar e começar a votação do principal hoje à noite e na madrugada e seguir com os destaques amanhã, a gente passa a ter a quinta e a sexta para votar o segundo turno. Como sou sempre otimista, acho que a gente vote antes de sábado”, avaliou o presidente.

Destaques e quórum

Segundo nos informa a “Agência Estado”, a bancada do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro não vai apresentar destaques. Essa era uma dúvida que permeava o processo de votação em função da insistência de alguns membros do partido em fazer modificações no texto que atendessem a demandas de policiais.

Outros líderes partidários foram claros ao dizer que se o governo insistisse em tal estratégia, todos partidos se sentiriam liberados a também proporem novas modificações ao texto.

Maia também reafirmou a intenção de dar início à votação da proposta com o quórum elevado de parlamentares de, aproximadamente 490 deputados, para não correr o risco de o texto ser rejeitado. Ele avalia que até às 15 horas terá noção de quantos parlamentares estarão presentes.

“Cada hora é decisiva, vou saber até 15 horas quantos deputados eu tenho em Brasília. Isso tudo é decisivo, aparece um problema, resolve, aparece outro. Então, cada momento tem que ir cuidado, com muita atenção, para não desorganizar a votação”, afirmou.

Depois de passar pelo crivo dos deputados, o texto da reforma vai ao Senado Federal. A primeira parada é a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Caso os senadores façam modificações no texto vindo da Câmara, o projeto tem de voltar a ser apreciado pelos deputados.

* Com Estadão Conteúdo e Agência Câmara Notícias

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Crise dos chips

Sem carro zero no mercado, preço de usados sobe até 20% e vendas disparam – carro usado chega a custar mais que um novo

Mercado enfrenta escassez de semicondutores, demanda alta por veículos e prazos longos para a entrega

sem escassez

Fábrica da Tesla em Xangai deve terminar setembro com 300 mil carros produzidos em 2021

Marca será atingida mesmo em meio a uma escassez global de semicondutores, disseram duas fontes da montadora à Reuters

Fim da pandemia

CEO da Pfizer prevê que voltaremos à vida normal dentro de um ano, mesmo com novas variantes do coronavírus

Albert Bourla acredita que vacinação contra a covid-19 se tornarão anuais, para cobrir novas variantes, e que vacinas durarão um ano

ainda não acabou

Controladores da Alliar (AALR3) contratam XP para vender o negócio, diz jornal

Empresa de diagnósticos foi alvo, recentemente, de disputa pelo controle pela Rede D’Or e fundos ligados ao empresário Nelson Tanure

Mais recursos

Democratas aprovam pacote de US$ 3,5 tri no Comitê de Orçamento da Câmara dos EUA

Recursos serão destinados à rede de segurança social e programas relacionados a mudanças climáticas. Obtenção de quase unanimidade para aprovação no Congresso é desafio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies