Menu
2019-04-05T15:45:41-03:00
Estadão Conteúdo
Reforma em debate

BPC, políticos e militares polarizam Previdência

Dados da FGV mostram que a apresentação de um novo projeto mudou o polo de discussões da reforma

16 de março de 2019
9:49 - atualizado às 15:45
carteira-de-trabalho
Entre os dias 7 de março e 14 de março, foram identificados quase 137 mil mensagens no Twitter com o tema Previdência - Imagem: Shutterstock

Três temas têm se sobressaído nas discussões sobre a reforma da Previdência no Twitter: o BPC (benefício de prestação continuada, o auxílio a idosos mais pobres) e as aposentadoria de políticos e militares. A conclusão é de um estudo feito pela Diretoria de Análises de Políticas Públicas (Dapp) da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

De acordo com o estudo, entre os dias 7 de março e 14 de março, foram identificados quase 137 mil mensagens no Twitter com o tema Previdência, sendo pouco mais de 116 mil com os três temas citados. De acordo com a Dapp, as discussões sobre a reforma previdenciária voltaram a ganhar relevância nas redes sociais após o carnaval - quando, como era de se esperar, perderam importância. E, em relatório, os analistas chamam a atenção para o fato de que a polarização em torno do tema segue muito forte, embora não haja uma presença impactante de robôs interagindo no debate: o estudo apontou uma presença inferior a 2% do total de "retuítes" (mensagens reenviadas).

De acordo com o estudo, até o fim do ano passado, quando o debate sobre a reforma previdenciária ainda se dava em torno do projeto apresentado pela equipe econômica do ex-presidente Michel Temer, as principais discussões eram associadas à "disparidade entre os privilégios e benefícios de categorias do serviço público, em especial o Poder Judiciário - criticado à esquerda e à direita".

A apresentação de um novo projeto mudou esse polo de discussões para o BPC e a previdência de políticos e militares. No caso do BPC, há mobilizações políticas da oposição para questionar as consequências da reforma a pobres e idosos, associando-a à ausência, até o momento, de um pronunciamento sobre a situação dos militares. Do outro lado, diz o estudo, perfis da base de apoio ao governo continuam ativos com o argumento de que a reforma é essencial para que o País não quebre. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Mudanças no time

Weg anuncia renúncia de diretor de finanças e relações com investidores

A companhia divulga os seus resultados do terceiro trimestre na próxima quinta-feira (22)

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A bolsa voltou aos 100 mil pontos. Agora pra ficar?

A trilha sonora do mercado nesta terça-feira podia ser O Portão, o clássico de Roberto Carlos do refrão “Eu voltei, agora pra ficar. Porque aqui, aqui é o meu lugar…” O Ibovespa retomou o patamar dos 100 mil pontos depois de pouco mais de um mês. Difícil é dizer se a volta será definitiva. Em outubro, […]

Prévias operacionais

Cyrela tem crescimento de 46% em lançamentos e 58% em vendas no 3º trimestre

Segundo as prévias operacionais, construtora lançou R$ 2,589 bilhões e vendeu R$ 2,456 bilhões no período

fechamento do dia

Lá em cima, de novo: Ibovespa é puxado por bancos, alívio fiscal e NY e fecha acima dos 100 mil pontos

Principal índice acionário da B3 avança quase 2% e fecha acima da importante marca psicológica após mais de um mês. Dólar registra queda durante maior parte da sessão, mas vira em minutos finais com indefinição sobre pacote de estímulos

Vem novo rali pela frente?

Bitcoin volta ao patamar dos US$ 12 mil pela primeira vez desde agosto

Depois de dois meses longe das máximas, mas ainda bem acima dos patamares pré-crise, o ativo parece ter recuperado fôlego e chegou a ser negociado a US$ 12.047,10 nesta terça-feira.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies