Menu
2019-04-05T15:45:41-03:00
Estadão Conteúdo
Reforma em debate

BPC, políticos e militares polarizam Previdência

Dados da FGV mostram que a apresentação de um novo projeto mudou o polo de discussões da reforma

16 de março de 2019
9:49 - atualizado às 15:45
carteira-de-trabalho
Entre os dias 7 de março e 14 de março, foram identificados quase 137 mil mensagens no Twitter com o tema Previdência - Imagem: Shutterstock

Três temas têm se sobressaído nas discussões sobre a reforma da Previdência no Twitter: o BPC (benefício de prestação continuada, o auxílio a idosos mais pobres) e as aposentadoria de políticos e militares. A conclusão é de um estudo feito pela Diretoria de Análises de Políticas Públicas (Dapp) da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

De acordo com o estudo, entre os dias 7 de março e 14 de março, foram identificados quase 137 mil mensagens no Twitter com o tema Previdência, sendo pouco mais de 116 mil com os três temas citados. De acordo com a Dapp, as discussões sobre a reforma previdenciária voltaram a ganhar relevância nas redes sociais após o carnaval - quando, como era de se esperar, perderam importância. E, em relatório, os analistas chamam a atenção para o fato de que a polarização em torno do tema segue muito forte, embora não haja uma presença impactante de robôs interagindo no debate: o estudo apontou uma presença inferior a 2% do total de "retuítes" (mensagens reenviadas).

De acordo com o estudo, até o fim do ano passado, quando o debate sobre a reforma previdenciária ainda se dava em torno do projeto apresentado pela equipe econômica do ex-presidente Michel Temer, as principais discussões eram associadas à "disparidade entre os privilégios e benefícios de categorias do serviço público, em especial o Poder Judiciário - criticado à esquerda e à direita".

A apresentação de um novo projeto mudou esse polo de discussões para o BPC e a previdência de políticos e militares. No caso do BPC, há mobilizações políticas da oposição para questionar as consequências da reforma a pobres e idosos, associando-a à ausência, até o momento, de um pronunciamento sobre a situação dos militares. Do outro lado, diz o estudo, perfis da base de apoio ao governo continuam ativos com o argumento de que a reforma é essencial para que o País não quebre. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Não acho que sucessão nos EUA mude disputa com China por 5G, diz Mourão

Mais uma vez questionado sobre a possibilidade de o governo brasileiro reconhecer a vitória do democrata Joe Biden na eleição americana, Mourão repetiu o discurso de que, “no momento certo, será feito o que tiver de ser feito”

em expansão

Notre Dame Intermédica compra Grupo Hospitalar de Londrina por R$ 170 milhões

Plano de integração com a empresa comprada prevê sinergias operacionais e administrativas com as operações da Clinipam no Estado do Paraná

seu dinheiro na sua noite

ESG no Brasil é conversa pra boi dormir?

Na última quinta-feira, véspera do Dia da Consciência Negra, o País ficou horrorizado com a morte de João Alberto de Freitas, homem negro que foi espancado por seguranças de uma loja da rede Carrefour em Porto Alegre. Não foi o primeiro incidente em uma loja da companhia a ganhar o noticiário policial. Desta vez, o […]

diante da crise

Anac aprova reequilíbrio de R$ 1,27 bilhão para quatro aeroportos

Terminais que foram beneficiados foram os aeroportos internacionais de Guarulhos (R$ 854,9 milhões), Brasília (R$ 184,8 milhões), Salvador (R$ 114,9 milhões) e Confins (R$ 111,1 milhões)

últimos capítulos

Centro de treinamento de pilotos da Varig vai a leilão

Funcionários, que esperam há 14 anos por uma solução para o pagamento de indenizações, querem que 80% do valor arrecadado seja rateado entre os 13 mil ex-empregados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies