Menu
2019-04-05T15:40:11-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Alô reforma!

Alcolumbre diz que criará comissão para acompanhar a PEC da Previdência

Presidente do Senado sinalizou que o colegiado deve ser formalizado nesta quinta-feira; Tasso Jereissati (PSDB-CE) deve ser o relator

14 de março de 2019
14:31 - atualizado às 15:40
davi-alcolumbre
Para o presidente do Senado, o debate sobre a reforma da Previdência tomou corpo entre os parlamentares - Imagem: Antônio Cruz/Agência Brasil

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse nesta quinta-feira, 14, que a comissão especial de acompanhamento da reforma da Previdência da Casa será criada nesta data e terá como relator o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). O presidente da comissão será o senador Otto Alencar (PSD-BA). A intenção é que os senadores da comissão acompanhem o andamento da matéria ainda durante a tramitação na Câmara.

"Já recebi o modelo da constituição da comissão especial. Já tenho os nomes dos indicados dos partidos e vou fazer a indicação hoje. Vou assinar o ato hoje", disse a jornalistas.

Ele não informou o nome dos integrantes do grupo. A comissão deverá ser instalada na próxima terça-feira, 19, quando terá sua primeira reunião oficial.

Alcolumbre voltou a afirmar que a comissão especial era desejo dos senadores, que agora poderão fazer encontros com líderes partidários da Câmara e debater a proposta. "Teremos na semana que vem a primeira reunião dos membros para delinearmos a conduta que nós vamos proceder em relação a essa comissão de acompanhamento", explicou.

Defesa da reforma

O presidente do Senado disse ainda que o debate em relação à reforma tomou corpo, e a sociedade e os parlamentares compreenderam sua importância. "Se não fizermos (a reforma), o Brasil se tornará um caos econômico, fiscal e social. É preciso trazermos a confiança de volta, porque esta reforma não só proporcionará equilíbrio do ponto de vista fiscal e social, mas dará sinal claro para outros países que querem investir no Brasil."

Junto, mas separado

Alcolumbre também afirmou que foi acordado com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que a proposta que deverá alterar as regras para a previdência dos militares vai caminhar junto com a da reforma da Previdência, mas será votada depois dela. O acordo, explicou, foi um compromisso que ele e Maia fizeram com os militares.

"Se a reforma for votada pela manhã, o projeto de lei dos militares vai ser votado à tarde. Se for votado num dia a reforma da Previdência, a dos militares vai ser no outro dia. Uma coisa é certa: o compromisso que nós assumimos nós vamos honrar", afirmou a jornalistas pela manhã. Ele ainda disse que "amanhã ou no máximo segunda-feira esta matéria chega na Casa".

Na segunda-feira, 11, líder do PSL na Câmara, delegado Waldir, afirmou que ficou estabelecido, em um diálogo com Maia, que a reforma dos militares só será votada no plenário da Câmara após a votação da PEC da Nova Previdência. Waldir, no entanto, não soube explicar se essa votação da PEC será no primeiro turno ou apenas no segundo.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

seu dinheiro na sua noite

E essa Black Friday em ano de crise, vai dar bom?

Estamos prestes a viver uma Black Friday num ano de forte crise, em que as pessoas ficaram confinadas em casa. Definitivamente não é o melhor dos cenários para uma data tão voltada para o consumo. Por outro lado, foi na internet que a Black Friday ganhou força no Brasil, e o e-commerce deu um enorme […]

alta de 32% no ano

Parte da desvalorização maior do real se deve à dívida, diz presidente do BC

Roberto Campos Neto lembrou que o encerramento do ano é, tradicionalmente, um período de mais remessas de recursos ao exterior

fim do dia

O rali continua: Ibovespa deixa Wall Street de lado e sobe quase 20% em novembro

Ações de CVC e siderúrgicas lideram alta do índice. Dólar cai com fluxo e divulgação do dado das contas externas e juros recuam de olho em fiscal

Em pleno calendário eleitoral

Senado aprova mudanças na Lei de Falências

O projeto amplia o financiamento a empresas em recuperação judicial, permite o parcelamento e o desconto para pagamento de dívidas tributárias e possibilita aos credores apresentar plano de recuperação da empresa

Olha o Gol

Boeing 737-8 Max é autorizado a retornar operações no Brasil pela Anac

A informação é vista com bons olhos pela Gol, que é a única credenciada a operar o modelo no Brasil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies