Menu
2019-08-07T18:39:31-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Analistas gostaram dos números

Ações da Raia Drogasil disparam e chegam à máxima histórica após balanço

A Raia Drogasil reportou expansão no lucro e um ritmo mais elevado de crescimento nas vendas no conceito mesmas lojas. Com isso, as ações sobem mais de 8%

7 de agosto de 2019
15:02 - atualizado às 18:39
Fachada da Droga Raia, localizada na Avenida Sumaré, bairro de Perdizes.
Fachada da Droga Raia, localizada na Avenida Sumaré, bairro de Perdizes. - Imagem: Estadão Conteúdo/José Patrício

A Raia Drogasil está com a saúde em dia. O balanço trimestral da dona da Droga Raia e Drogasil mostrou uma evolução em relação ao mesmo período do ano passado, e o mercado reagiu muito bem ao diagnóstico: os papéis ON (RADL3) da empresa subiram forte nesta quarta-feira (7), atingindo um pico histórico.

Os ativos da Raia Drogasil fecharam em alta de 9,25%, a R$ 94,50, uma nova máxima de encerramento. O desempenho das ações da empresa contrastou com o do próprio Ibovespa: o índice teve alta de 0,61%, aos 102.782,37 pontos.

A Raia Drogasil fechou o segundo trimestre deste ano com uma receita bruta de R$ 4,4 bilhões, um crescimento de 17,1% na comparação anual. O lucro líquido ajustado teve expansão semelhante, chegando a R$ 149,4 milhões — um salto de 16,1% na mesma base de comparação.

Por si só, esses dados já serviriam para trazer alívio aos acionistas da empresa, uma vez que, em 2018, a dona da Droga Raia e da Drogasil passou por dificuldades, em meio à fraqueza da economia doméstica e à forte competição no setor de farmácias e drogarias.

Mas o exame de saúde da companhia trouxe outros números que apontam para uma recuperação mais ampla. O destaque fica com o crescimento das vendas no conceito mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) — um termômetro muito importante para o setor de varejo.

E, no segundo trimestre, a Raia Drogasil reportou uma expansão de 8% nesse indicador — no mesmo período de 2018, o indicador avançou apenas 2,5%. Ainda dentro do SSS, também chama a atenção o crescimento das vendas nas lojas maduras, que registraram alta de 4% entre abril e junho de 2019 — há um ano, o desempenho ficou negativo em 1,4%.

Tais números fizeram com que as ações da Raia Drogasil dessem um salto nesta quarta-feira — os papéis não ultrapassavam o nível dos R$ 90 desde janeiro de 2018.

Desempenho das ações ON da Raia Drogasil (RADL3) desde a abertura de capital, em 2012
Desempenho das ações ON da Raia Drogasil (RADL3) desde a abertura de capital, em 2012 - Imagem: Seu Dinheiro

 

Os analistas dos principais bancos e casas de análise elogiaram os números, afirmando que os resultados indicam uma melhora de tendência para a empresa — apesar disso, alguns consideraram que os dados vieram em linha com o esperado.

Mas, apesar dessa boa recepção, vale ressaltar que a cotação atual dos papéis ON da companhia é superior ao preço-alvo fixado pelas quatro instituições financeiras consultadas pelo Seu Dinheiro — a saber: Safra, Itaú BBA, BTG Pactual e Bradesco BBI.

Veja abaixo um resumo das opiniões desses bancos a respeito do resultado trimestral da dona da Droga Raia e da Drogasil:

Safra — Resultados bons, com recuperação mais rápida nas vendas mesmas lojas

Recomendação: Neutra

Preço-alvo: R$ 72,10

"O principal destaque positivo ficou com o SSS, que acelerou para 8%, ante a nossa estimativa de 6,8%"

"Esse fator, combinado com a consistência na abertura de lojas, fez a participação de mercado da empresa aumentar em 1,6 ponto, para 13%"

"As margens da Raia Drogasil estão no caminho para voltarem a se expandir em 2020"

Itaú BBA — Vemos um ponto de inflexão

Recomendação: Market perform (em linha com o mercado)

Preço-alvo: R$ 71,00

"Apesar de terem vindo em linha com as nossas estimativas, esperamos que os resultados sejam entendidos pelo mercado como fortes, uma vez que eles indicam os primeiros passos para a reversão da tendência operacional mais fraca de 2018"

"A empresa deu a entender que a Onofre já está com um nível razoável de vendas mesmas lojas"

"Pretendemos ajustar nossas estimativas para um cenário ligeiramente mais construtivo, mas, por enquanto, mantemos a nossa recomendação e preço-alvo para as ações"

BTG Pactual — Os ventos de mudança persistiram no segundo trimestre

Recomendação: Compra

Preço-alvo: R$ 90,00

"A empresa reportou números sólidos e que ficaram acima das expectativas. A receita líquida cresceu 17%, principalmente em função do plano bem executado de abertura de lojas"

"Depois de perder participação de mercado em São Paulo no terceiro trimestre de 2018 e permanecer estável nos três últimos meses do ano passado, a companhia reportou um ganho de 1 ponto no primeiro trimestre de 2019 e, agora, uma expansão de 2 pontos na cidade"

"A administração reiterou a projeção de abertura de 240 lojas em 2019"

Bradesco BBI — Tendências de melhora, conforme esperado

Recomendação: Underperform (abaixo da média do mercado)

Preço-alvo: R$ 65,00

"Os resultados da Raia Drogasil ficaram bastante em linha com as nossas expectativas, mostrando uma melhora contínua no SSS de lojas mais antigas e menores pressões sobre as margens"

"Em nossa visão, a combinação da aparente melhoria na dinâmica da competição no setor, somada à recuperação do SSS nas lojas maduras, pode fazer a ação ter um bom desempenho"

"No entanto, não vemos razões para mudar nossa postura conservadora a respeito da empresa, em função das preocupações quanto à habilidade da companhia de manter níveis de retorno compatíveis com o seu valuation atual"

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

balanço do dia

Covid-19: casos sobem para 15,5 milhões e mortes, para 432,6 mil

O total de vidas perdidas durante a pandemia subiu para 432.628. Entre ontem e hoje, foram registradas 2.211 novas mortes.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Mudaram as estações, mas nada mudou na bolsa

Quem olha para o saldo do Ibovespa na semana pode achar que os últimos dias foram um marasmo. O índice, afinal, ficou praticamente estável — uma quase desprezível queda de 0,13%. “Mas eu sei que alguma coisa aconteceu / tá tudo assim, tão diferente”, já dizia a música. E é verdade: nada mudou na bolsa, […]

Fechamento da semana

Inflação americana e minério de ferro vivem ‘dias de luta e dias de glória’, monopolizando a semana; dólar avança e bolsa recua no período

O minério de ferro puxou Vale e siderúrgicas para cima – mas depois derrubou. A inflação americana também assustou, mas conseguiu acalmar o ânimo dos investidores. Confira tudo o que movimentou a semana

Engordando o caixa

Petrobras gera US$ 2,5 bilhões com desinvestimentos em 2021; venda mais recente é para fundo árabe

E a estatal não deve parar por aí, pois o diretor financeiro da empresa já reafirmou a intenção de continuar com o programa de venda de ativos

Em evento do BofA

Presidente do BC revela preocupação com análise de autonomia no STF e planos para PIX internacional

Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm conversado com ministros da Corte sobre os questionamento acerca do tema

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies