Menu
2019-07-11T14:45:24-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
resistência no congresso

Previdência: Oposição diz acreditar em vitória nos destaques das professoras e de pensão por morte

Trata-se de duas emendas supressivas, nas quais o governo precisará de 308 votos para manter o texto original aprovado na véspera

11 de julho de 2019
14:44 - atualizado às 14:45
Dep. Marcelo Freixo (PSOL – RJ)
"Nós da oposição ficaremos até o final, mas será que o governo vai ter 308 deputados na quinta-feira à noite para votar contra as viúvas e as professoras?", disse Freixo,. - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) disse nesta quinta-feira, 11, que a oposição acredita que poderá conseguir vitórias em dois destaques na votação de hoje da reforma da Previdência no Plenário da Câmara dos Deputados.

Um dos destaques, que são tentativas de alterar o projeto, seria para professoras e outro trataria de pensão por morte. "Nós da oposição ficaremos até o final, mas será que o governo vai ter 308 deputados na quinta-feira à noite para votar contra as viúvas e as professoras?", disse Freixo.

Já o PCdoB e PT apresentaram destaques para suprimir a nova regra de cálculo da pensão por morte.

O texto da reforma da Previdência aprovado na quarta-feira, 10, diz que o valor da pensão será de 60% do valor do benefício, mais 10% para cada dependente adicional. Mas a oposição pleiteia o valor do benefício integral em todos os casos.

O PDT é considerado pelo governo mais nocivo à reforma, ao reduzir de 57 para 55 anos a idade das professoras na regra de transição, cujo pedágio é de 100% do tempo de trabalho que ainda falta para se aposentar.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Fechamento da semana

Inflação americana e minério de ferro vivem ‘dias de luta e dias de glória’, monopolizando a semana; dólar avança e bolsa recua no período

O minério de ferro puxou Vale e siderúrgicas para cima – mas depois derrubou. A inflação americana também assustou, mas conseguiu acalmar o ânimo dos investidores. Confira tudo o que movimentou a semana

Engordando o caixa

Petrobras gera US$ 2,5 bilhões com desinvestimentos em 2021; venda mais recente é para fundo árabe

E a estatal não deve parar por aí, pois o diretor financeiro da empresa já reafirmou a intenção de continuar com o programa de venda de ativos

Em evento do BofA

Presidente do BC revela preocupação com análise de autonomia no STF e planos para PIX internacional

Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm conversado com ministros da Corte sobre os questionamento acerca do tema

Confiança em alta

Casa Branca não vê fator gerador de inflação que Fed não possa controlar

A presidente do Conselho de Consultores Econômicos do governo ressaltou que é importante focar nas tendências para os índices ao invés de oscilações semanais ou mensais

Política monetária em detalhes

Diretor do BC afirma que Selic em 2% não era mais necessária e defende centro da meta inflacionária

Bruno Serra explicou que a retomada da atividade econômica foi mais rápida do que se imaginava e justificou a elevação da taxa básica de juros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies