Menu
2019-06-21T11:45:24-03:00
mais tempo

Senado aprova prazos para MPs, mas alivia possibilidade de medidas caducarem

Prazo hoje é de 120 dias; após senadores reclamarem que recebiam muitas medidas apenas a poucos dias de perder a validade, novos prazos foram definidos para cada etapa

13 de junho de 2019
6:45 - atualizado às 11:45
Plenário do Senado
A PEC prevê 40 dias para a comissão especial, mais 40 para a Câmara e outros 30 para o Senado. - Imagem: Roque de Sá/Agência Senado

O Senado aprovou a proposta de emenda à Constituição (PEC) que dificulta a aprovação de medidas provisórias no Congresso, mas alterou o texto que passou pela Câmara dos Deputados reduzindo a possibilidade de as normas perderem a validade ao serem editadas pelo presidente da República. Agora, o texto segue para promulgação do Congresso Nacional.

Atualmente, as MPs têm um prazo total de 120 dias para serem apreciadas pelo Congresso e perdem a validade se não forem votadas nesse período. Após senadores reclamarem que recebiam muitas medidas apenas a poucos dias de perder a validade, prazos foram definidos para cada etapa.

A PEC prevê 40 dias para a comissão especial, mais 40 para a Câmara e outros 30 para o Senado. Caso o texto seja alterado pelos senadores, a MP ganhará mais 10 dias extras para ser analisada novamente pelos deputados. Pelo texto aprovado na Câmara dos Deputados, uma medida provisória perderia a validade se o prazo não fosse cumprido em cada uma das etapas.

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) fez uma alteração no texto da Câmara excluindo a possibilidade de a MP caducar se não for apreciada em 40 dias pela comissão especial. Assim, a perda de validade só ocorrerá se a MP não for avaliada no prazo da Câmara ou no prazo do Senado. Em caso de a MP não receber um relatório da comissão, a medida seguirá direto para a Câmara dos Deputados.

Apesar da alteração, o texto foi encaminhado direto para promulgação e não precisa voltar para a Câmara, pois sofreu uma emenda de redação e não de mérito. O relator retirou o prazo da comissão mista de um inciso que falava sobre perda de validade e o colocou em outro trecho do projeto. A manobra foi comemorada pelo governo, que ainda queria outra alteração: que o prazo da medida provisória passasse a ser calculado a partir da instalação de uma comissão especial, e não partir da assinatura do presidente da República.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Queda do petróleo

Distribuidoras de gás natural pedem à Petrobras antecipação na redução do preço

Associação Brasileira de Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) solicitou à Petrobras uma antecipação para 1 de abril na redução do preço do gás natural que vai ocorrer em maio deste ano, da ordem de 10%

Vendendo aéreas

Warren Buffett vende US$ 390 milhões em ações de companhias aéreas americanas

Buffett reduziu de seu portfólio o número de papéis da Delta Air Lines em 13 milhões, e da Southwest Airlines, em 2,3 milhões

Seu Dinheiro na sua noite

Produtos em falta: máscaras, álcool em gel e reais

A pandemia do coronavírus provoca desabastecimento de produtos como máscaras cirúrgicas e álcool em gel. Mas no mercado financeiro, a corrida para a proteção em dólar pode colocar outro item em falta: o real. Isso mesmo. E não estou falando só da falta de reais na carteira. Nos preços atuais, vai faltar moeda brasileira para […]

Dados atualizados

Mortes por coronavírus somam 359 e infectados chegam a 9 mil no Brasil

Desde ontem, foram registrados 1.146 pacientes infectados

Sem isso

Não é momento para explorar politicamente quaisquer problemas, diz Guedes

Ministro da Economia Paulo Guedes que não é hora de busca por protagonismo nem oportunismo político. Ele defende a cooperação entre poderes

Petróleo

Vamos resolver guerra de preços e recuperar negócios do setor de energia, diz Trump

Trump voltou a dizer que o presidente da Rússia e o príncipe saudita, querem que “algo aconteça rápido” na guerra de preços

Cautela elevada

Ibovespa abaixo de 70 mil pontos e dólar nas máximas: o retrato de mais uma semana tensa nos mercados

O Ibovespa fechou a semana com perdas acumuladas de mais de 5%, em meio ao pessimismo dos investidores em relação à economia global. O dólar foi a R$ 5,32

Pronto para votar

Há acordo para concluir PEC do orçamento de guerra, diz Maia

Maia afirmou, ao chegar à Casa, que acredita ser possível concluir a votação dos dois turnos nesta sexta-feira

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: passado o furacão, é hora de conhecer os estragos

O podcast desta semana fala da primeira leva de dados econômicos a englobar os impactos do coronavírus, além do balanço dos investimentos em março

Pior ainda

‘Estamos em recessão, bem pior do que a crise financeira de 2008’, diz diretora do FMI

Diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva afirmou que a recessão global decorrente do coronavírus já é uma realidade e que será “bem pior” que a crise financeira de 2008/2009

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements