Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-12T15:18:37-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
quem vai e quem não vai?

Câmara sinaliza acordo para reforma sem Estados e municípios

Líderes da Câmara disseram nesta quarta-feira, 12, que um acordo foi fechado com o relator da reforma da Previdência; Maia disse que relatório será lido nesta quinta-feira

12 de junho de 2019
14:38 - atualizado às 15:18
Rodrigo Maia
Maia disse que o relatório da reforma da Previdência será lido na Comissão Especial nesta quinta, 13. - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Os líderes da Câmara disseram nesta quarta-feira, 12, que um acordo foi fechado com o relator da reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), para retirar do texto Estados e municípios do seu relatório. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), seguiu a mesma linha.

Maia disse que o relatório da reforma da Previdência será lido na Comissão Especial nesta quinta, 13. Ele ainda disse que o relatório deverá ser votado pelo plenário da Casa na primeira semana de julho. "É depois do relatório apresentado que vão aparecer as polêmicas", disse ele.

Para o líder do PP, Arthur Lira, os Estados e municípios podem voltar a serem incluídos na reforma no plenário, por emenda, mas ele não acredita que haverá votos para isso. "Se os governadores quiserem garantirem os votos, eles apresentam a emenda", disse o líder da Maioria, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

Segundo apuração do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), alguns pontos ainda não foram definidos, como a inclusão de mudanças para policiais. Há uma tendência de que a capitalização fique de fora, o que ainda não foi batido o martelo.

Além disso, o relator deve restringir o pagamento do benefício do abono salarial a quem ganha até 1,4 salário mínimo (R$ 1.397,20), o que reduziria o impacto da medida em cerca de R$ 80 bilhões, como o Broadcast já tinha adiantado.

Já o líder do MDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP), disse que acredita que a idade mínima para mulheres se aposentarem deve ficar em 62 anos, com um tempo mínimo de contribuição de 15 anos. Esse prazo seria uma demanda da bancada feminina que Moreira estaria disposto a atender.

Fala oposição

A líder da minoria na Câmara, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), afirmou que a oposição vai obstruir toda a pauta da Câmara para debater a crise política, após o vazamento de supostos diálogos envolvendo o ministro da Justiça, Sergio Moro.

Feghali afirmou que quer usar a sessão de hoje para discutir crise política. "Queremos votar projetos sobre Brumadinho amanhã, hoje tem que ser um dia de afirmação do parlamento brasileiro", comentou.

Segundo ela, até terça a oposição deve conseguir assinaturas para a criação de uma CPMI da Lava Jato no Congresso.

A líder afirmou ainda que os partidos de esquerda vão atuar para que a reforma da Previdência não seja votada neste semestre e que eles têm uma reunião com o relator da proposta nesta quarta-feira às 17 horas.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

ENRIQUEÇA ATÉ 2024

Não espere o Bitcoin encostar na ‘Cruz da Morte’ de novo: estes 14 investimentos já dispararam até 1300% e têm potencial para te deixar rico daqui em diante

Enquanto muitos investidores olham para as criptos como única fonte de lucros exponenciais, certas ‘pechinchas exponenciais’ seguem fora do radar de muita gente, de dólar a urânio, de urânio a carbono; indicações são de analistas que entregaram até 500% nos últimos 7 anos

Um brinde

A Ambev (ABEV3) nunca vendeu tanta cerveja como no 3º trimestre. E as ações disparam na bolsa

A gigante de bebidas registrou lucro líquido de R$ 3,6 bilhões no terceiro trimestre, alta de 50% e acima do esperado pelo mercado. Hora de comprar a ação?

MERCADOS HOJE

Entre balanços positivos e nova elevação da Selic, Ibovespa opera em queda; dólar avança

Após a decisão do Copom de elevar em 1,5 ponto percentual a Selic, o mercado já espera mais para a próxima reunião. O impasse em Brasília pressiona ainda mais a curva de juros e já precifica uma alta de 1,75 p.p no próximo encontro.

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em queda após aumento de juros e IGP-M acima do esperado e dólar avança hoje

A agenda de balanços conta com Petrobras e Vale, enquanto o exterior deve sentir cautela antes da inflação nos EUA amanhã

O melhor do Seu Dinheiro

Nem tudo é terra arrasada pela alta dos juros, o mercado pós-Copom e outros destaques do dia

O aperto monetário ressuscitou a renda fixa, com alguns CDBs voltando a pagar taxas de 1% ao mês ou mais.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies