Menu
2019-05-23T13:31:15-03:00
mexendo nas estruturas do governo

Maia diz esperar que Câmara vote MP 870 nesta quinta-feira

O Congresso só terá até a próxima semana para concluir a votação da medida porque ela perde a sua validade em 3 de junho

23 de maio de 2019
13:30 - atualizado às 13:31
Rodrigo Maia
"Estamos dialogando, esperamos que hoje (quinta-feira) a gente consiga terminar essa votação. O Senado também precisa votar o mais rapidamente esta matéria para encerrar esse assunto", disse ao chegar o presidente da Câmara.Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 23, que a Casa deve dar continuidade à votação da medida provisória 870, que reestruturou o número de ministérios na gestão de Jair Bolsonaro. A sessão para análise da MP estava marcada para as 9h, mas até por volta das 12h10, os deputados só realizaram discursos. Com a chegada de Maia à Casa, porém, a expectativa é de que a votação pode começar em breve.

"Estamos dialogando, esperamos que hoje (quinta-feira) a gente consiga terminar essa votação. O Senado também precisa votar o mais rapidamente esta matéria para encerrar esse assunto", disse ao chegar à Câmara.

O Congresso só terá até a próxima semana para concluir a votação da medida porque ela perde a sua validade em 3 de junho. Ela ainda precisa passar pela análise do Senado. Maia afirmou ainda que se a Casa não concluir a votação nesta quinta, ele convocará sessão para a próxima segunda-feira, 27.

Na quarta-feira, 22, Maia encerrou a sessão quando o PSL e partidos do Centrão protagonizaram um embate por causa de um trecho do texto que trata de limitações da atuação dos auditores fiscais da Receita Federal. Uma alteração à proposta original do Executivo foi feita na comissão especial pelo relator e líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

Ele incluiu em seu parecer tal limitação, o que faz com que os auditores só possam comunicar o Ministério Público sobre situações que considerem suspeitas com autorização judicial. Hoje, os auditores podem entrar em contato com o MP diretamente nestes casos.

A mudança teve o aval do presidente Jair Bolsonaro. O PSL, no entanto, quer manter a atuação dos auditores, com a possibilidade de eles se comunicarem diretamente com o MP.

Maia afirmou que vai tentar construir agora um acordo com os líderes partidários para definir se o destaque que trata dos auditores será votado simbolicamente ou nominalmente. "Se não tiver acordo e alguém pedir verificação, terá que ser nominal", disse. O receio de alguns deputados é que, ao ocorrer uma votação nominal, se registrar que não há quórum suficiente para a deliberação.

Previdência

Maia disse ainda que a tramitação da reforma da Previdência está seguindo seu ritmo normalmente e reafirmou que o relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) será apresentado até o dia 15 de junho.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

DEBANDADA NO MINISTÉRIO

‘Agenda de Guedes está enfraquecida’, diz Alexandre Schwartsman

Para o economista, há um descompasso claro entre a visão do presidente e a do ministro e Bolsonaro que desmoraliza a bandeira liberal com a qual se elegeu.

SUBSTITUTO DE SALIM MATTAR

Novo secretário de privatizações pode indicar cargos de até R$ 120 mil mensais

Cerca de 300 cargos em conselhos de administração e direção de estatais.

CONTENÇÃO DE GASTOS

Diante da ‘debandada’, governo quer antecipar medidas de ajuste para 2021

Essas medidas corretivas seriam adotadas pelo governo automaticamente, já no ano que vem, e evitariam o estouro do teto de gastos.

reação do mercado

Ação da Via Varejo tem forte alta após balanço; veja o que dizem analistas

Com avanço do online, recomendação da XP para a ação da empresa é de compra, com preço-alvo de R$ 28 ao final de 2020; Credit Suisse estima R$ 21 em 12 meses

abaixo do esperado

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem 228 mil na semana

número ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam 1,1 milhão de solicitações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements