2019-06-21T19:04:41-03:00
Estadão Conteúdo
mobilização

Frente parlamentar contra privatização da Petrobras será lançada dia 29, diz FNP

Venda da Petrobras divide o governo Bolsonaro, com a equipe econômica favorável, mas de forma gradual, e parlamentares e militares mais cautelosos em se posicionar

27 de maio de 2019
12:31 - atualizado às 19:04
Plenário da Câmara dos Deputados
Plenário da Câmara dos Deputados - Imagem: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

A Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) informou que na próxima quarta-feira, 29, será lançada uma Frente Parlamentar em Defesa da Petrobras, para tentar evitar a privatização da companhia. A iniciativa acontece em uma semana tensa para o governo, que pretende aprovar medidas provisórias que mexem na administração federal.

A venda da Petrobras divide o governo Bolsonaro, com a equipe econômica favorável, mas de forma gradual, e parlamentares e militares mais cautelosos em se posicionar.

"O objetivo da criação dessa frente, que será composta 190 parlamentares de diversos partidos, é impedir privatização da Petrobras", disse a FNP em seu site nesta segunda-feira.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Segundo a FNP, a Frente Parlamentar vai apresentar dados que reforçam a importância da Petrobras para a sociedade.

Desde a posse do atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, a venda de ativos vem sendo acelerada, e com apoio da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), medidas para abrir o mercado de refino, gás natural e distribuição estão sendo tomadas, em parceria com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Nesta segunda-feira, 27, a estatal colocou à venda 27 campos maduros terrestres no Espírito Santo, incluindo as instalações compartilhadas de escoamento e tratamento de produção.

Este ano, a companhia já anunciou a venda de oito refinarias - que podem gerar US$ 20 bilhões - a rede de postos de abastecimento no Uruguai, a redução no capital da BR Distribuidora, e concluiu a venda da Transportadora Associada de Gás S.A. (TAG), iniciada na gestão anterior, além de já ter vendido variados campos de petróleo e gás natural.

No mês passado, a estatal alienou 34 campos de produção terrestres no Rio Grande do Norte e metade dos direitos para exploração e produção no campo de Tartaruga Verde, na bacia de Campos.

A empresa pretende vender também a Liquigás, subsidiária do setor de gás, entre outros ativos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

DESTAQUES DO DIA

Commodities brilham e Gerdau (GGBR4), Braskem (BRKM5) e PetroRio (PRIO3) puxam recuperação do Ibovespa

Enquanto o Ibovespa sobe mais de 1%, o bom desempenho das empresas ligadas ao setor de commodities puxam a recuperação do índice

Bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin começa dezembro em alta e se mantém nos US$ 58 mil; Terra (LUNA) e Shiba Inu (SHIB) são destaques entre as altcoins

As criptomoedas deixam para trás um final de mês difícil e avançam apesar das últimas declarações da secretária do Tesouro dos EUA sobre a regulamentação de stablecoins

Conteúdo NovaDAX

NovaDAX diversifica portfólio com listagem de cinco novas moedas

Os investidores da plataforma agora tem mais opções de trade

BURACO NEGRO

Empresa de Elon Musk à beira da falência? Bilionário admite que o risco é real se a SpaceX não decolar

Em e-mail enviado aos funcionários, CEO descreve a existência de uma crise muito pior do que a imaginada no desenvolvimento dos motores Raptor

Índice em expansão

Casa cheia: Porto Seguro (PSSA3) e Positivo (POSI3) entram na primeira prévia do novo Ibovespa

As units da GetNet (GETT11) foram excluídas da carteira nessa primeira prévia; com isso, o Ibovespa começaria 2022 com 93 ativos