Menu
2019-04-02T22:15:02-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
À prova de balas?

Paulo Guedes chega aquecido para audiência na CCJ

Ministro da Economia esteve com mais de 50 deputados ao longo da terça-feira discutindo a reforma da Previdência

3 de abril de 2019
5:17 - atualizado às 22:15
Paulo Guedes
Ministro Paulo Paulo Guedes em audiência na CAE do Senado - Imagem: Jefferson Rudy/Agência Senado

O ministro da Economia, Paulo Guedes, comparece hoje, às 14 horas, no plenário da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados e já chega aquecido para um duro jogo político que vai durar muitas horas.

A missão de Guedes é convencer os deputados a não desidratar (muito) a proposta original e minguar a previsão de economia de R$ 1 trilhão da reforma da Previdência. O mercado financeiro vai acompanhar de perto o desempenho de Guedes e a receptividade às falas do ministro. Não estranhe se a bolsa e o dólar oscilarem de acordo com a temperatura da comissão.

Ao longo da terça-feira, Guedes esteve no "aquecimento" com mais de 50 deputados do PSL, DEM, PSD e PRB, dentro da estratégia anunciada na semana passada de atuar no corpo a corpo da articulação política. A CCJ conta com 66 deputados.

Já discutimos aqui os riscos dessa estratégia e é difícil fazer um balanço taxativo dessa primeira rodada. Nota de corretora que circulou ontem capturou um tom positivo, destacando a disposição do governo em dialogar.

Já um analista político me disse que o cenário será de variações constantes de humor. Rodrigo Maia e boa parte do Congresso não podem partir para o enfrentamento político sob a pena de ficarem identificados como “velha política” e voltarem a apanharam de membros de dentro e de fora do governo e das redes sociais.

Se a proposta sair intacta da CCJ, que avalia apenas se a matéria respeita os preceitos constitucionais, pode-se considerar uma primeira vitória. É necessária maioria simples dos votos.

Mas enquanto o líder do governo da Câmara, major Vitor Hugo, falou em manter o texto intacto, o próprio secretário da Previdência, Rogério Marinho, admitiu que as mudanças no BPC e no sistema rural podem cair.

Na Comissão Especial, onde se discute o mérito das alterações, a briga será ainda mais acirrada. Já há intensa movimentação de deputados e categorias, notadamente funcionários públicos, que vão atuar pesado para manter tudo como sempre foi, na melhor lógica de direitos adquiridos, com seus custos difusos e benefícios concentrados.

Tiros e pedradas

Paulo Guedes decretou guerra aos “amigos do Rei” e literalmente estará no campo de batalha onde todos os tipos de interesses, dos mais nobres aos mais subterrâneos, são representados.

Na semana passada, temendo levar tiros e pedradas da base e da oposição, Guedes cancelou sua participação na CCJ, abrindo o flanco para levar alguns golpes. As explicações foram dadas ao longo de cinco horas de audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

No entanto, um acordo foi costurado e o ministro volta, hoje, como convidado e não como "intimado".

Certamente a desistência será rememorada, mas Guedes contará com um bom guarda-costas, pois o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já disse e reafirmou que acompanhará o ministro. O líder do PSL, delegado Waldir, prometeu arrumar um colete à prova de balas para ele.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

prévias

Eztec tem queda de 48% nas vendas no quarto trimestre

Lançamentos da empresa atingiram R$ 380,8 milhões, chegando a R$ 1,150 bilhão no ano – 85% a mais do que no terceiro trimestre

seu dinheiro na sua noite

2 milhões de mortos, 2 trilhões em estímulos e uma queda de mais de 2%

Se a primeira semana de 2021 nos mercados refletiu o otimismo geral com o novo ano que se iniciava, com perspectivas de vacinação contra o coronavírus e recuperação econômica, na segunda semana do ano, os investidores optaram pela cautela. Por ora, 2020, o ano do qual todos queríamos nos livrar, ainda não ficou para trás. […]

FECHAMENTO

Atritos políticos e covid-19 voltam para assombrar o mercado e Ibovespa recua mais de 2%; dólar sobe forte

Existe uma certa desconfiança de que o plano de US$ 1,9 trilhão apresentado por Biden encontre dificuldades de ser aprovado pelo Congresso, ainda que o democrata tenha conquistado a maioria das duas casas. No Brasil, situação do coronavírus reacende a pressão sobre o cenário fiscal

match com o mercado?

Concorrente do Tinder, Bumble pode levantar US$ 100 milhões em IPO

Ações da empresa estreiam em fevereiro na Nasdaq; companhia, que é dona do Badoo, não deu lucro no ano passado

pandemia

Itamaraty confirma que Índia atrasará entrega de vacinas

Chanceler indiano atribuiu o atraso na liberação a “problemas logísticos” decorrentes das dificuldades de conciliar o início da campanha de vacinação no país de mais de 1,3 bilhão de habitantes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies