Menu
2019-04-02T07:05:36+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Funcionalismo

Servidores públicos querem barrar reforma da Previdência na CCJ

Categoria considera ilegais a cobrança de alíquotas maiores e as alterações nas regras para quem entrou no serviço público antes de 2003

2 de abril de 2019
7:03 - atualizado às 7:05
Felipe Francischini, presidente da CCJ
Felipe Francischini, presidente da CCJ - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Os servidores pretendem barrar o avanço de pontos da reforma da Previdência, que está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. O grupo considera ilegal dois pontos que afetam diretamente o funcionalismo público: a cobrança de alíquotas maiores e diferenciadas pagas pelos trabalhadores e as alterações nas regras para quem entrou no serviço público antes de 2003. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o jornal, os servidores querem questionar massivamente a constitucionalidade de alguns pontos, com memorial, uma série de notas técnicas sobre pontos da proposta e emendas para serem apresentadas a deputados e senadores. As ações seriam realizadas por associações ligadas ao Judiciário.

O funcionalismo público tem interesse em derrubar a alíquota progressiva que eleva a contribuição dos servidores que ganham salários mais altos. A alíquota dos servidores pode chegar a 22%, porcentual que será cobrado sobre uma parte do salário, caso a reforma seja aprovada.

No INSS, a alíquota máxima será de 11,68% (hoje, é de 11%). As alíquotas vão subir de acordo com os salários, como já acontece no Imposto de Renda da Pessoa Física. A ideia é que trabalhadores que recebem salário maior contribuam com mais; os que recebem menos vão ter uma contribuição menor.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

fala ministra

Na FAO, Tereza Cristina defende fim do protecionismo de países desenvolvidos

A ministra destacou que o protecionismo em países desenvolvidos ameaça o aumento da produção de alimentos nas nações em desenvolvimento, que ficam competindo com produtos subsidiados.

Você lembra do Windows Phone?

Bill Gates admite erro que poderia ter mudado a história dos smartphones

Em 2008, em uma reunião de emergência, a Microsoft decidiu remodelar os planos do seu sistema operacional para se adequar. E embora Gates tenha deixado o cargo de CEO em 2000, é provável que o seu conselho tenha sido levando em consideração

sem consenso

Líder do governo elogia projeto de agências reguladoras criticado por Bolsonaro

Para o senador Fernando Bezerra Coelho, o texto, já aprovado pela Câmara, aperfeiçoou o processo de escolha para o comando das agências

resenha com rodrigo

Maia lança podcast e diz que relatório deve ser votado até dia 27

Publicação será semanal e a previsão é de que seja publicado às segundas-feiras nas redes sociais do deputado

por mais impostos

George Soros e outros bilionários assinam carta pedindo imposto sobre grandes fortunas

Os herdeiros Regan Pritzker e Abigail Disney, além do cofundador do Facebook, Chris Hughes, e outras 15 pessoas assinam o documento pedindo o compromisso dos candidatos a Presidência dos EUA

de olho na reforma tributária

‘Claro que a proposta de reforma não é anti-Guedes’

Baleia Rossi, líder do MDB na Câmara, acredita que é um cenário positivo para a aprovação da mudança do sistema tributário brasileiro

foco na agenda econômica

Congresso quer protagonismo e promete votar a reforma tributária ainda este ano

PEC proposta acaba com três tributos federais – IPI, PIS e Cofins. Extingue o ICMS, que é estadual, e o ISS, municipal. Todos eles incidem sobre o consumo

Valor menor que as estimativas

Investimento direto no país soma US$ 7,070 bi em maio, diz BC

No acumulado do ano até maio, o ingresso de investimentos estrangeiros destinados ao setor produtivo somou US$ 35,137 bilhões

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

fala bc

Setor externo tem superávit de US$ 662 milhões em maio, revela BC

Estimativa para a dívida externa brasileira em maio é de US$ 322,476 bilhões, segundo a instituição; ano de 2018 terminou com uma dívida de US$ 320,612 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements