Menu
2019-04-02T16:17:14+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Pontos polêmicos da Previdência

Secretário cede e diz que, se a maioria na Câmara defender, BPC e aposentadoria rural serão suprimidos da reforma

Partidos preparam emendas com mudanças previstas para a aposentadoria rural e para o benefício assistencial pago a idosos e pessoas com deficiência carentes

2 de abril de 2019
12:30 - atualizado às 16:17
Secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho
Secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, afirmou nesta terça-feira, 2, após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e deputados PSD, que o governo continuará defendendo os pontos apresentados pelo Executivo no projeto de reforma da Previdência.

Questionado se o governo concordava em retirar da proposta o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a aposentadoria rural, Marinho afirmou que os parlamentares dirão qual será o texto da Previdência.

"Se a maioria dos deputados defender, BPC e rural serão suprimidos", acrescentou o secretário, ressaltando que, no início dos trabalhos, o governo vai abrir os números do BPC.

Passo além

Marinho também defendeu que o governo vá além da Previdência e faça uma reforma tributária, além de promover um novo pacto federativo.

O secretário lembrou que existe hoje a necessidade de o governo reequilibrar as contas públicas. Questionado sobre o contingenciamento mais recente promovido pelo governo, Marinho defendeu que o corte foi uniforme e atingiu todas pastas.

Sobre a interlocução entre Guedes e os parlamentares, Marinho afirmou que o ministro entende que há neste momento necessidade de ação do ministério da Economia. "Guedes permite um diálogo mais franco com o Parlamento".

Marinho foi questionado ainda se será possível aprovar a reforma da Previdência ainda no primeiro semestre desta ano: "Quem define o cronograma e a dinâmica é o próprio Parlamento", disse.

No PSD, a questão está fechada

O líder do PSD na Câmara, deputado federal André de Paula (PE), afirmou após reunião com Guedes que as questões ligadas ao BPC e à aposentadoria rural são "ponto pacificado no partido". Segundo ele, nestes dois casos, a sigla não apoiará as mudanças propostas no projeto de reforma.

No encontro desta quarta, segundo o deputado, não foram tratados especificamente de mudanças no texto da Previdência. Para ele, o processo da reforma "caminha bem" e o presidente da República, Jair Bolsonaro, "melhorou muito" e "faz o que é preciso".

O deputado também qualificou como "positivo" o encontro com Guedes e disse que o ministro cumpre seu "papel fundamental" ao se encontrar com deputados. "Guedes faz seu papel e ouve os parlamentares", disse André de Paula.

O líder do PSD também confirmou que o governo continuará a defender os pontos apresentados no projeto de reforma, pelo menos neste momento. "Na CCJ, vamos tratar apenas de constitucionalidade", lembrou o deputado. Nesta quarta-feira, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara deve receber o ministro Paulo Guedes.

Apoio

Também presente ao encontro com Guedes, o deputado federal Júlio César de Carvalho Lima (PSD-PI), afirmou que o ministro pediu o apoio da bancada do partido. Segundo ele, a bancada saiu do encontro convencida da necessidade da reforma, "mas obviamente com essas exclusões" - acrescentou, em referência ao BPC e à aposentadoria rural.

"Pelo documento encaminhado (pelas lideranças, solicitando a exclusão dos dois pontos na proposta), acho que está fora", disse o deputado. "Guedes não falou textualmente que vai tirar. Ele ficou em silêncio. Mas parece ter concordado", afirmou.

Já o líder do governo na Câmara, deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO), reiterou que o governo defenderá no Congresso a íntegra do projeto da reforma da Previdência. "Vínhamos identificando ansiedade sobre BPC e rural", reconheceu o deputado. "O governo vai defender a íntegra do projeto", acrescentou.

*Com Estadão Conteúdo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Você lembra do Windows Phone?

Bill Gates admite erro que poderia ter mudado a história dos smartphones

Em 2008, em uma reunião de emergência, a Microsoft decidiu remodelar os planos do seu sistema operacional para se adequar. E embora Gates tenha deixado o cargo de CEO em 2000, é provável que o seu conselho tenha sido levando em consideração

sem consenso

Líder do governo elogia projeto de agências reguladoras criticado por Bolsonaro

Para o senador Fernando Bezerra Coelho, o texto, já aprovado pela Câmara, aperfeiçoou o processo de escolha para o comando das agências

resenha com rodrigo

Maia lança podcast e diz que relatório deve ser votado até dia 27

Publicação será semanal e a previsão é de que seja publicado às segundas-feiras nas redes sociais do deputado

por mais impostos

George Soros e outros bilionários assinam carta pedindo imposto sobre grandes fortunas

Os herdeiros Regan Pritzker e Abigail Disney, além do cofundador do Facebook, Chris Hughes, e outras 15 pessoas assinam o documento pedindo o compromisso dos candidatos a Presidência dos EUA

de olho na reforma tributária

‘Claro que a proposta de reforma não é anti-Guedes’

Baleia Rossi, líder do MDB na Câmara, acredita que é um cenário positivo para a aprovação da mudança do sistema tributário brasileiro

foco na agenda econômica

Congresso quer protagonismo e promete votar a reforma tributária ainda este ano

PEC proposta acaba com três tributos federais – IPI, PIS e Cofins. Extingue o ICMS, que é estadual, e o ISS, municipal. Todos eles incidem sobre o consumo

Valor menor que as estimativas

Investimento direto no país soma US$ 7,070 bi em maio, diz BC

No acumulado do ano até maio, o ingresso de investimentos estrangeiros destinados ao setor produtivo somou US$ 35,137 bilhões

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

fala bc

Setor externo tem superávit de US$ 662 milhões em maio, revela BC

Estimativa para a dívida externa brasileira em maio é de US$ 322,476 bilhões, segundo a instituição; ano de 2018 terminou com uma dívida de US$ 320,612 bilhões

Seu mentor de investimentos

A pirâmide do Rei do Gado

Para quem investiu nos bois de papel, que não eram tão gordos assim, o desfecho foi trágico: cerca de 30 mil investidores perderam 3,9 bilhões de reais, uma média de 130 mil reais per capita

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements