Menu
2019-06-28T11:19:32-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Mercado de capitais

Neoenergia fecha oferta inicial de ações (IPO) com emissão de até R$ 3,744 bilhões

O preço por ação da Neoenergia foi definido em R$ 15,65 – no centro da faixa indicativa, que variava entre R$ 14,42 e R$ 16,89

27 de junho de 2019
23:03 - atualizado às 11:19
Usina Hidrelétrica Teles Pires, controlada pela Neoenergia e Eletrobras
Usina Hidrelétrica Teles Pires, controlada pela Neoenergia e Eletrobras - Imagem: Divulgação

Neoenergia fechou nesta quinta-feira sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) com uma emissão de até R$ 3,744 bilhões.

O preço por ação da Neoenergia foi definido em R$ 15,65 - no centro da faixa indicativa, que variava entre R$ 14,42 e R$ 16,89. O volume final da oferta ainda depende do exercício do lote suplementar.

O IPO da Neoenergia é apenas o segundo na B3 neste ano, mas o mercado de ofertas de ações na bolsa como um todo está bem aquecido. Apenas nesta semana ocorreram as emissões da empresa de tecnologia Linx e da Petrobras. As três operações contaram com a venda de ações que pertenciam a bancos estatais.

No caso da Neoenergia, os papéis vendidos na oferta pertenciam ao grupo espanhol Iberdrola, ao fundo de pensão Previ e ao Banco do Brasil – que se desfez de toda a participação e, desse modo, deixa de ser sócio da empresa.

A oferta previa que entre 10% e 20% das ações seriam vendidas a investidores pessoas físicas. Como a demanda foi grande, os pedidos dos investidores acima de R$ 3 mil sofrerão rateio.

As ações da Neoenergia começam a ser negociadas na segunda-feira na B3, com o código "NEOE3". A empresa atua na distribuição, transmissão e geração de energia em 18 Estados brasileiros.

A oferta de ações foi coordenada pelo Banco do Brasil, em conjunto com BofA Merrill Lynch, J.P. Morgan, Credit Suisse, Citi e HSBC.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

FECHAMENTO

Ibovespa ignora tensão em Brasília e NY no vermelho e avança 1%; dólar também sobe

Enquanto as blue chips garantiram o bom desempenho do Ibovespa, o dólar avançou 0,84%, pressionado pelo noticiário em Brasília

Exaltou integração

Presidente do Banco Central não enxerga competição entre bancos e fintechs

Segundo Campos Neto, a integração entre as mídias sociais e o sistema financeiro é maior inovação que existe no momento

Menos pontos e milhas

Setor de empresas de fidelidade encolhe quase 30% em 2020

O segmento de fidelidade movimentou R$ 5,3 bilhões em 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF)

Estamos em um novo ciclo de alta de commodities?

Por que está se falando tanto em commodities? Isso é o que Matheus Spiess te explica no vídeo de hoje. Observando o histórico de ciclos de alta de commodities, presenciamos ciclos de altas de preços nas matérias primas. E estudos dizem que estamos na beira de um SUPERCICLO. Vamos ao passado: Início de 1900: 2º […]

Controle total

Petrobras: Cade aprova venda da participação da estatal em eólica para FIP Pirineus

Após a assinatura do acordo de R$ 32,97 milhões, o FIP Pirineus passa a deter o controle unitário do empreendimento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies