Menu
2019-06-07T07:54:59-03:00
Cara feia

Senadores fazem pressão contra JBS nos EUA

Na mira dos parlamentares, está um programa lançado por Trump para ajudar produtores afetados pela guerra comercial

7 de junho de 2019
7:54
Logo da JBS na parte externa de um prédio
Logo da JBS na parte externa de um prédio - Imagem: Divulgação

Um grupo de senadores americanos se uniu para pressionar o governo de Donald Trump a interromper repasses milionários à JBS, empresa comandada pelos irmãos Joesley e Wesley Batista. Eles reclamam que, em vez de ajudar os fazendeiros americanos, dinheiro do Departamento de Agricultura está indo para uma empresa estrangeira com "histórico de corrupção", investigada pelo próprio governo dos Estados Unidos.

Na mira dos parlamentares, está um programa lançado por Trump para ajudar produtores afetados pela guerra comercial deflagrada por ele contra China e União Europeia.

Após Trump elevar tarifas para compra de bens industriais produzidos por chineses e europeus, as barreiras a produtos agrícolas americanos aumentaram e as vendas dos fazendeiros foram seriamente afetadas. O governo lançou então um programa para comprar mercadorias e tentar amenizar perdas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A JBS USA, subsidiária da brasileira JBS, aderiu e já levou mais de US$ 60 milhões (cerca de R$ 240 milhões), segundo os congressistas. No total, o programa pretende chegar a US$ 12 bilhões em compras.

Se o contrato é pequeno para a JBS - a companhia faturou R$ 47 bilhões em 2019 -, o movimento dos senadores pode arranhar a imagem da empresa nos EUA, seu principal mercado.

Em cartas enviadas nas últimas semanas ao próprio presidente e ao secretário de Agricultura, Sonny Perdue, nove parlamentares democratas pediram que o governo tome medidas para impedir que dinheiro de um fundo de assistência, custeado pelo contribuinte americano, termine nas mãos de “competidores” dos agricultores do país.

Uma das cartas classifica como "ultrajante" que parte dos recursos seja destinada a uma empresa investigada pelo Departamento de Justiça americano por corrupção no exterior. Outra menciona que a JBS USA foi alvo de apuração pelo Departamento de Agricultura, que constatou que a empresa estava cometendo irregularidades ao remunerar produtores locais.

No ano passado, a pressão de parlamentares foi bem-sucedida. A chinesa Smithfield recuou do pedido e compras de US$ 240 mil feitas ao governo. Em nota, a JBS USA afirmou que é uma empresa americana e seu único objetivo com o programa é ajudar parceiros americanos.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

De olho nos desbancarizados

Fintech do Santander, Superdigital quer ser a conta dos MEI e das classes C e D

Banco digital de bancão, a Super dá lucro, cobra tarifa e não se volta para os millenials descolados. Foco são os desbancarizados e, sobretudo, as folhas de pagamento dos grandes empregadores.

Rompimento da barragem

Um ano após Brumadinho, alta cúpula da Vale tenta se defender de acusações

Foi dentro de um jato particular da Vale, durante a viagem de volta ao Brasil, depois de participar do Fórum Econômico de Davos, na Suíça, que Fabio Schvartsman, então presidente da mineradora, recebeu a notícia do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). Um ano após a tragédia de 25 de janeiro, […]

Fórum Econômico Mundial

Guedes, Doria e Huck sobem a montanha mágica de Davos — mas com intenções distintas

O ministro da Economia, Paulo Guedes; o governador de São Paulo, João Doria; e o apresentador de TV Luciano Huck brigam pelo protagonismo na edição deste ano do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

Seu mentor de investimentos

Estamos diante de um novo ciclo de alta das commodities?

No passado, dois bull markets de commodities deram enorme força à economia do Brasil. E, para o Ivan Sant’Anna, um novo ciclo de alta desses produtos está se desenhando no horizonte — o que abre enormes possibilidades de investimento

Parceiros

Brasil fecha acordo de cooperação técnica com a Alemanha na agricultura

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, assinou um acordo de cooperação com a Alemanha para o desenvolvimento do setor — a parceria durará, ao menos, três anos

APOSENTE-SE AOS 40 OU O QUANTO ANTES

3 Erros que vão ATRASAR sua aposentadoria

Aproveitando o clima de começo de ano, em que listas e regras para alcançar objetivos se proliferam mais rápido que o mosquito da dengue, decidi dar a minha contribuição numa lista diferente.

Enxugando

Bancos públicos devem acelerar vendas de ativos em 2020

Juntos, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES devem vender, só no primeiro semestre de 2020, mais de R$ 60 bilhões em ativos

Obras a todo vapor

A economia brasileira segue patinando, mas o setor de construção dá sinais de força

O segmento de construção continua aquecido, com a retomada nos lançamentos e um crescimento no volume de vendas. E as prévias operacionais da Helbor, Direcional e MRV dão suporte ao otimismo do mercado

Aval do presidente

Bolsonaro aprova fundo eleitoral de R$ 2 bilhões em orçamento para 2020

O presidente Jair Bolsonaro aprovou a inclusão do fundo eleitoral no Orçamento do governo de 2020 — um mecanismo que prevê gastos de R$ 2 bilhões para as campanhas das eleições municipais

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

MAIS LIDAS: Bolha? Que bolha?

A matéria que discute uma suposta bolha nos fundos imobiliários foi a mais lida desta semana. Oi, aposentadoria e bolsa também estiveram entre os assuntos de destaque

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements