Menu
Márcio Anaya
Bon Vivant
Márcio Anaya
2019-02-12T09:28:47-02:00
BON VIVANT

Que tal um passeio de Ferrari em Maranello?

Um dos atrativos da pequena cidade ao norte da Itália que é o berço da marca é a chance de pilotar modelos pelas ruas ou estradas da região

2 de fevereiro de 2019
6:37 - atualizado às 9:28
Ferrari
Ferrari em Maranello, a cidade que é o berço da marca - Imagem: Divulgação

Uma experiência transformadora, na qual o luxo não é opcional. Essa é uma das percepções de quem já dirigiu uma Ferrari pelas ruas da charmosa cidade de Maranello, no norte da Itália, berço da escuderia italiana que é sinônimo de automobilismo.

A emoção começa com os modernos painéis digitais e aumenta com um gesto simples, o de ligar o motor. “Especialmente se o modelo for conversível, essa parte da aventura é única, inesquecível”, conta o empresário Alex Martins, que vive na Itália há oito anos e já esteve em Maranello em pelo menos seis oportunidades. “Essa é a marca registrada da Ferrari, o som do motor.”

A cidade onde Enzo Ferrari fundou a empresa, em 1929, fica a cerca de 200 quilômetros de Milão e tem cerca de 17 mil habitantes. A oportunidade de testar um automóvel desses, capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 4 segundos, atrai aficionados do mundo todo e é oferecida por empresas especializadas. Algumas ficam bem próximas ao Museu Ferrari, parada quase obrigatória de quem visita Maranello.

O passeio é sempre acompanhado por instrutores que foram pilotos de competição. E você não precisa de uma autorização especial para ligar os motores. Basta uma carteira nacional de habilitação válida.

Quanto custa?

Os preços variam de acordo com o carro e o tempo que o interessado quiser permanecer ao volante. Pode ser de 10 minutos, no mínimo, ou até duas horas. As companhias têm vários tipos de Ferrari no cardápio, desde o modelo Califórnia Turbo, com 560 cavalos de potência (cv), até uma F12 Berlinetta, com um motor de nada menos que 740 cv.

A cor predominante nos carros da Ferrari, claro, é o vermelho “Rosso Corsa”, o mesmo que está aos domingos nos carros da Fórmula 1. Para quem quiser sair do clássico, há opções em amarelo, azul e branco.

Ferrari em Maranello, a cidade que é o berço da marca - Imagem: Divulgação

Conduzir uma Ferraria Califórnia Turbo por 10 minutos sai em média 100 euros, valor que sobe para 500 euros para o percurso de uma hora e 1 mil euros por duas horas, considerando preços atuais. Mas, como todos os pacotes para turista, os valores são negociáveis.

No caso da a F12 Berlinetta, o preço de largada, literalmente, é de 200 euros por 10 minutos. Uma hora a bordo do modelo custa em média 850 euros e a conta atinge 1,5 mil euros por duas horas, em média. A contratação de seguro é opcional, mas especialistas recomendam fortemente a cautela, pois os valores são acessíveis e um deslize “simples”, como errar uma curva e cair com o carro em uma vala, pode custar algo em torno de R$ 13 mil.

Sozinho ou a dois?

O passeio dá opção de levar um acompanhante, o que pode ou não ser cobrado, dependendo da negociação. Em geral, um passageiro extra sai por 20 euros. Embora seja uma opção muito comum entre casais, principalmente quando se visita Maranello pela primeira vez, vale um ajuste de expectativa para quem vai de carona. “A experiência é feita para o motorista. Faltará conforto e espaço para quem for atrás”, alerta Martins.

Dependendo do tempo de duração do passeio, o trajeto muda. Mas mesmos os mais curtos não deixam a desejar. Nos mais longos, podem incluir paisagens inesquecíveis das colinas ao redor de Maranello. Um espetáculo a parte.

Vai com calma, Sebastian Vettel

Dentro do carro, a vontade é pisar fundo. No caminho tem uma reta perfeita para acelerar... Mas o passeio não te livra da obrigação de respeitar o limite de velocidade das ruas da cidade. Se o interessado quiser ainda mais emoção, e se julgar experiente o bastante para tanto, existe a possibilidade de pilotar sua Ferrari no novo Autódromo de Modena. Lá não tem sem limite de velocidade ou para a adrenalina.

Na avaliação de Martins, que já levou amigos para vivenciar a experiência, uma pessoa que nunca teve contato com um carro esportivo pode curtir sem medo, pois estará acompanhada por instrutores experientes. Ele gostou tanto da experiência que repetiu. “A emoção da primeira vez não se dissipa nas visitas seguintes, pois a insegurança dá lugar à familiaridade, e permite apreciar com mais tranquilidade.”

Ferrari em Maranello, a cidade que é o berço da marca - Imagem: Divulgação

O dia perfeito

Fevereiro é considerado por especialistas um mês bem tranquilo para conhecer Maranello. Em março, corre-se o risco de a neve inviabilizar o sonho de acelerar uma Ferrari e, em novembro, chove bastante. Nos demais períodos do ano costuma não haver surpresas desagradáveis. Só vale lembrar que o verão europeu esquenta também os preços cobrados, de maneira geral – sobretudo das passagens aéreas.

Para saber mais*

www.pushstart.it/it/
www.pitlaneredpassion.com
www.testdriveemmaranello.com
www.motorsportmaranello.com

*Informações de referência, não se tratando de indicações dos produtos ou serviços.

 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

A novela continua

Casa Branca ainda vê ‘divergências significativas’ com democratas sobre estímulos

Kudlow disse que entre as divergências estão verba para Estados democratas em dificuldades e garantias contra processos para empresas na reabertura.

de olho no 3º tri

BofA vê espaço para que Notre Dame Intermédica siga crescendo e eleva preço-alvo

Bank of America vê espaço para que o GNDI continue ganhando mercado e aumente a sua presença em novas regiões

Ajuste nas contas

Cenário fiscal robusto é condição necessária para social sólido, diz secretário

“A melhor forma de termos uma boa gestão desse endividamento elevado é aprovar as reformas. Temos essa janela de oportunidade”, afirmou Waldery Rodrigues.

Teto de gastos

Auxílio emergencial está contido em 2020 e não passará para 2021, diz secretário

“Mais que uma âncora fiscal, o teto de gastos é super âncora fiscal, temos que seguir”, afirmou Waldery Rodrigues.

Carteira recomendada

Os 10 melhores BDRs para você investir, segundo a XP

Negociação de recibos de ações de empresas estrangeiras na bolsa brasileira foi liberado nesta quinta para todos os investidores, e corretora indica os seus papéis preferidos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies