Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-30T09:42:33-03:00
Ricardo Gozzi
CERCO FECHANDO?

Com big techs na mira dos órgãos reguladores, Cade britânico manda Meta, a dona do Facebook, vender a Giphy

A Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido considera que o negócio tem potencial de prejudicar usuários de redes sociais e anunciantes

30 de novembro de 2021
9:31 - atualizado às 9:42
Mark Zuckerberg, dono do Facebook, em julgamento nos EUA.
Facebook fica de fora desta lista de melhores ações do mundo; saiba por quê. - Imagem: Leah Millis/Reuters

A Meta sofreu hoje seu primeiro grande revés desde que deixou de atender como Facebook, há cerca de um mês.

O órgão responsável por preservas as regras de concorrência no Reino Unido ordenou à Meta que se desfaça da Giphy, uma plataforma de compartilhamento de gifs recentemente comprada pela gigante da tecnologia.

A Autoridade de Concorrência e Mercados, equivalente ao nosso Cade, considera que o negócio tem o potencial de prejudicar tanto usuários de redes sociais e quanto os anunciantes do Reino Unido.

Meta vai recorrer

Procurada pela agência de notícias Reuters, a Meta manifestou a intenção de concorrer da decisão.

Em maio de 2020, quando ainda se chamava Facebook, a empresa comprou a Giphy por US$ 315 milhões.

À época, o Facebook manifestou a intenção de integrar ainda mais o Giphy ao Instagram “para que as pessoas encontrassem a maneira certa de se expressar”.

A decisão

O Cade britânico conclui que a aquisição da Giphy pela Meta reduziria a competição entre as plataformas de mídia social. Além disso, o acordo já tirou a Giphy da jogada como potencial concorrente desafiante no mercado publicitário.

O painel conclui que a matriz do Facebook poderia aumentar ainda mais seu já significativo poder de mercado em relação a outras plataformas, seja negando ou limitando o acesso de outras plataformas aos gifs da Giphy.

Consequentemente, a compra aumentaria o tráfego de usuários em redes de propriedade da Meta, o que inclui Facebook, WhatsApp e Instagram e já representa 73% do tempo médio gasto pelos usuários de redes sociais no Reino Unido, segundo o painel.

A transação já havia sido contestada em agosto pela Autoridade de Concorrência e Mercados.

Em outubro, o Cade britânico multou a Meta em 50,5 milhões de libras, quantia equivalente a US$ 69,6 milhões, depois de não ter recebido atualizações completas mostrando a conformidade da gigante tecnológica com uma ordem para que continuasse a competir com a Giphy enquanto a aquisição era investigada.

Disputa de poder

A decisão vem à tona em um momento no qual autoridades regulatórias ocidentais tentam apertar o cerco às gigantes da tecnologia diante de seus crescentes poderes comerciais, políticos e financeiros.

No mês passado, o Tribunal Geral da UE decidiu que a Comissão Europeia estava certa ao multar o Google por uma violação a suas leis de livre concorrência.

Já o Facebook, ou Meta, segue às voltas com as repercussões de um megavazamento de dados que lançou luz sobre a estratégia da empresa de crescer a qualquer custo, inclusivea saúde mental de seus usuários. A própria mudança de nome da empresa foi vista como uma “cortina da fumaça” para desviar a atenção do tema.

*Com informações da Reuters e da CNBC.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

MÚSICA NO FANTÁSTICO

Unilever recebe mais um não da Glaxo para oferta de US$ 68 bilhões por divisão que produz Advil; entenda o caso

Se fosse concretizado, o acordo seria o maior em termos globais desde o início da pandemia de covid-19

EFEITOS COLATERAIS

Ômicron e seus investimentos: variante do coronavírus terá efeitos distintos sobre empresas de saúde na bolsa; saiba quais são eles

Planos de saúde devem enfrentar um cenário menos favorável dado o aumento dos índices de sinistralidade e pressão sobre os custos

FOI DADA A LARGADA

Petrobras (PETR4) e Novonor iniciam oficialmente processo para vender participações na Braskem; veja quanto a operação bilionária pode levantar

O pedido de registro para a oferta pública secundária, que será realizada no Brasil e no exterior, foi publicado na madrugada deste sábado (15) na CVM

INCENTIVO À MUDANÇA

Meca das criptomoedas? Estado americano tenta atrair trabalhadores com pagamento em bitcoin (BTC)

Iniciativa acontece em meio a explosão de crescimento no setor de tecnologia, especificamente naquelas habilitadas para blockchain

HEY, BROTHERS!

BBB é ‘fábrica de milionários’: prêmio de R$ 1,5 milhão é fichinha perto da fortuna que ex-participantes constroem; veja como Juliette, Gil do Vigor e outros ficaram ricos após reality

A edição de 2022 do BBB começa na próxima segunda e pode conceder o título de milionário a mais pessoas; veja quem já conseguiu se consagrar com a participação na casa mais vigiada do Brasil

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies