Menu
2019-06-08T12:20:18-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
vem novidade por aí

Quem tem medo da concorrência? Netflix testa novas ferramentas

Companhia deve enfrentar mais concorrência com lançamento de seus serviços de streaming da Disney e Apple na segunda metade de 2019

8 de junho de 2019
6:01 - atualizado às 12:20
Cena de Unbreakable Kimmy Schmidt, produção da Netflix
Cena de Unbreakable Kimmy Schmidt, produção da Netflix - Imagem: Divulgação

Quem nunca ficou por vários minutos em frente ao computador ou com o celular em mãos até encontrar um filme ou série para ver? Ciente disso, a Netflix está disposta a encontrar maneiras de tornar mais divertida a experiência de escolher e assistir ao seu catálogo.

A mais recente delas é um feed parecido com o a linha do tempo do Instagram, segundo o site Business Insider. A publicação diz que a empresa está testando um feed que inclui conteúdo extra de programas de TV e filmes, além da possibilidade de compartilhamento pelos usuários.

Na versão de testes que alguns usuários tiveram acesso, o recurso aparece em uma guia chamada "Extras". Segundo o porta-voz da Netflix ao site Business Insider, os testes variam de duração e região.

"Estamos testando um feed de extras de vídeo em nosso aplicativo móvel para ajudar os fãs a se conectarem mais profundamente com os títulos que amam e descobrirem novos conteúdos para assistir", disse.

Outro teste recente feito pela empresa foi uma ferramenta de lista semanal de títulos mais assistidos em sua plataforma no Reino Unido. Já no ano passado, a empresa lançou trailers na vertical, no estilo do Snapchat, em seu aplicativo para celular.

Vem mais concorrência aí

A Netflix não vive exatamente uma situação confortável. A companhia deve enfrentar mais concorrência até o final do ano. Em novembro, a Disney estreia seu próprio serviço de streaming. A Apple também tem promessa semelhante para a segunda metade de 2019.

Mas no período entre janeiro e março, a Netflix superou as expectativas do mercado. A empresa ganhou globalmente 7,86 milhões de novos assinantes, contra 7,14 milhões esperados. Só nos EUA houve 1,74 milhão de novos assinantes ante o 1,57 milhão esperado pelos analistas.

No primeiro trimestre, o lucro foi de US$ 344,1 milhões, contra US$ 290,1 milhões no mesmo período do ano passado. A receita também cresceu: de US$ 3,7 bilhões para US$ 4,52 bilhões. O faturamento veio em linha com as expectativas.

Os papéis da empresa fecharam o pregão desta sexta-feira (7) em alta de 1,05%, cotados a US$ 360,87, na Nasdaq.

*Com informações da Business Insider e Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Tecnologia

Sinqia anuncia aquisição da Itaú Soluções Previdenciárias por R$ 82 milhões

Aquisição será feita com recursos obtidos em oferta de ações no ano passado, pela qual a Sinqia obteve R$ 362 milhões

PRORROGAÇÃO DO BENEFÍCIO

Governo avalia a reformulação do auxílio emergencial de R$ 600, diz Guedes

A ideia é que o benefício seja prorrogado até dezembro, mas o valor das próximas prestações deve ser menor do que os R$ 600.

Nem tão feio

Ações do Iguatemi têm alta forte com balanço melhor que o esperado

Papéis disparam mais de 7% com resultado “não tão ruim”; Credit Suisse está otimistas com ações da empresa

Exile on Wall Street

“O que você faria para o futuro da Maria com até R$ 10 mil?”

Eu pensei em várias formas criativas de responder à sua pergunta. Concluí que, acima da criatividade, deveria vir a honestidade pura e simples.

mercado de trabalho

Setor privado cria 167 mil empregos em julho nos EUA

Número ficou bem abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements