Menu
2019-06-08T12:20:18-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
vem novidade por aí

Quem tem medo da concorrência? Netflix testa novas ferramentas

Companhia deve enfrentar mais concorrência com lançamento de seus serviços de streaming da Disney e Apple na segunda metade de 2019

8 de junho de 2019
6:01 - atualizado às 12:20
Cena de Unbreakable Kimmy Schmidt, produção da Netflix
Cena de Unbreakable Kimmy Schmidt, produção da Netflix - Imagem: Divulgação

Quem nunca ficou por vários minutos em frente ao computador ou com o celular em mãos até encontrar um filme ou série para ver? Ciente disso, a Netflix está disposta a encontrar maneiras de tornar mais divertida a experiência de escolher e assistir ao seu catálogo.

A mais recente delas é um feed parecido com o a linha do tempo do Instagram, segundo o site Business Insider. A publicação diz que a empresa está testando um feed que inclui conteúdo extra de programas de TV e filmes, além da possibilidade de compartilhamento pelos usuários.

Na versão de testes que alguns usuários tiveram acesso, o recurso aparece em uma guia chamada "Extras". Segundo o porta-voz da Netflix ao site Business Insider, os testes variam de duração e região.

"Estamos testando um feed de extras de vídeo em nosso aplicativo móvel para ajudar os fãs a se conectarem mais profundamente com os títulos que amam e descobrirem novos conteúdos para assistir", disse.

Outro teste recente feito pela empresa foi uma ferramenta de lista semanal de títulos mais assistidos em sua plataforma no Reino Unido. Já no ano passado, a empresa lançou trailers na vertical, no estilo do Snapchat, em seu aplicativo para celular.

Vem mais concorrência aí

A Netflix não vive exatamente uma situação confortável. A companhia deve enfrentar mais concorrência até o final do ano. Em novembro, a Disney estreia seu próprio serviço de streaming. A Apple também tem promessa semelhante para a segunda metade de 2019.

Mas no período entre janeiro e março, a Netflix superou as expectativas do mercado. A empresa ganhou globalmente 7,86 milhões de novos assinantes, contra 7,14 milhões esperados. Só nos EUA houve 1,74 milhão de novos assinantes ante o 1,57 milhão esperado pelos analistas.

No primeiro trimestre, o lucro foi de US$ 344,1 milhões, contra US$ 290,1 milhões no mesmo período do ano passado. A receita também cresceu: de US$ 3,7 bilhões para US$ 4,52 bilhões. O faturamento veio em linha com as expectativas.

Os papéis da empresa fecharam o pregão desta sexta-feira (7) em alta de 1,05%, cotados a US$ 360,87, na Nasdaq.

*Com informações da Business Insider e Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies