2019-09-02T13:20:18-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Resseguros

UBS mantém recomendação de compra para ações do IRB e eleva preço-alvo

Perspectiva de alta das receitas locais e no mercado externo devem manter rentabilidade do IRB em alta, segundo analistas do banco suíço

2 de setembro de 2019
12:49 - atualizado às 13:20
IRB assume os riscos de apólices de outras seguradoras Imagem: Shutterstock

A alta acumulada de mais de 85% nos últimos 12 meses – mais que o dobro do Ibovespa – ainda não representa o fim da linha para as ações do IRB Brasil, pelo menos na análise do UBS.

O banco suíço manteve a recomendação de compra para os papéis da empresa de resseguros (IRBR3) – que assume o risco da apólice de outras seguradoras – e elevou o preço-alvo de R$ 113 para R$ 120. No pregão de hoje, as ações eram cotadas a R$ 107,30, em queda de 1,11% por volta das 12h25. Confira também nossa cobertura completa de mercados.

Para os analistas do banco suíço, as ações do IRB se mantêm atrativas em razão da perspectiva de aumento nas receitas no mercado local, além da possibilidade de novos negócios no exterior e da rentabilidade da empresa, que está entre as maiores do mundo no setor.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Nas projeções do UBS, as receitas do IRB devem crescer a uma média anual de 13,5% entre este ano e 2021, puxadas pelo programa de privatizações, subsídios a seguros rurais e projetos de infraestrutura.

"No médio e longo prazo enxergamos oportunidades de crescimento em parcerias com bancos digitais e fintechs e no aumento da penetração do mercado de resseguros", escreveram os analistas em relatório a clientes.

No mercado internacional, o UBS espera um crescimento ainda mais acelerado das receitas do IRB em razão da depreciação do câmbio, reajustes de preços e aumento da participação. A expectativa é que as receitas internacionais atinjam 46% do total em 2020, com foco na América do Sul, onde o mercado de resseguros ainda é pequeno e muito fragmentado.

Tudo isso deve se traduzir em um aumento na rentabilidade sobre o patrimônio (ROE, na sigla em inglês) da resseguradora, que deve atingir os 48%, ainda de acordo com a estimativas do UBS.

Para os analistas, os riscos para o IRB residem em três fatores: uma maior competição no mercado local, o câmbio e um aumento no nível de perdas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro avança em dia de alta volatilidade pós-Fed e dólar recua hoje

Após a decisão de juros do Fed, os mercados operam voláteis em um forte movimento de ajuste de carteiras hoje

O melhor do Seu Dinheiro

Mais um alarme de preço baixo, Tesla em queda, bear market do bitcoin, novo fundo do Itaú e outras notícias que mexem com o seu bolso

Apesar de resultados sólidos no quarto trimestre, papéis de construtoras seguem em queda. Confira se é hora de comprar ações do setor e quais informações você precisa levar em conta antes de decidir

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior tentam se recuperar da queda após decisão do Fed e Ibovespa busca manter ritmo de alta mesmo com risco fiscal no radar

Depois de tocar os 112 mil pontos ontem (26), a bolsa brasileira precisa enfrentar o ajuste de carteiras ao novo cenário de juros altos

Exclusivo

Na “caça aos unicórnios”, Itaú lança fundo para aplicar em gestores de investimentos alternativos

O banco acaba de abrir para captação o Polaris, fundo com objetivo de retorno de até 25% ao ano e foco em investimentos que vão bem além do “combo” tradicional de bolsa, dólar e juros

CONSTRUTORAS COM DESCONTO

Vendas de imóveis em alta, ações em baixa. A queda das incorporadoras abriu uma oportunidade de compra na bolsa?

Os resultados do quarto trimestre mostram que as empresas do setor entregaram desempenhos sólidos, mas as ações caminham na direção contrária