Menu
2019-11-13T18:52:05-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Reação do mercado

C&A frustra expectativas em primeiro balanço após IPO e ações caem forte

Um dos pontos que chamaram a atenção no balanço da companhia foi o fato de que o lucro líquido fechou o terceiro trimestre com queda de 40,5%, ante o mesmo período de 2018, assim como o fato de que a companhia perdeu poder competitivo e houve desaceleração das vendas nas mesmas lojas

13 de novembro de 2019
16:19 - atualizado às 18:52
C&A
logo da C&A - Imagem: Shutterstock

Depois de estreia na bolsa, o primeiro resultado da varejista C&A (código CEAB3), divulgado ontem (12) à noite, não foi digno de um grande desfile. E como reação, o mercado acabou penalizando bastante a companhia no pregão de hoje (13).

As ações da empresa terminaram esta quarta-feira cotadas em R$ 15, uma queda de 10,71%.

Um dos pontos que chamaram a atenção no balanço da companhia foi o fato de que o lucro líquido fechou o terceiro trimestre do ano em R$ 19,1 milhões, o que indica uma queda de 40,5% ante o mesmo período de 2018.

Mas, se fosse excluído o efeito da norma IFRS16 e equalizada a taxa efetiva de imposto de renda de 19,1% no período, a queda no lucro líquido no terceiro trimestre teria sido 2,7% menor do que no mesmo período do ano passado.

Além disso, a companhia sofreu uma queda de 1,1 ponto percentual em sua margem líquida, o que mostra que a eficiência da companhia diminuiu durante o terceiro trimestre, e ficou em 1,5%.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado também teve contração de 3,8% no terceiro trimestre e terminou o período em R$ 116,7 milhões.

A receita líquida, por sua vez, terminou o terceiro trimestre deste ano em R$ 1.252 bilhão, o que representa uma leve alta de 2,6% ante o mesmo período do ano passado.

Perda do poder competitivo

Mas há um detalhe. O balanço mostrou, contudo, que houve queda na margem bruta da companhia. Na prática, isso indica que a empresa perdeu poder competitivo em relação aos concorrentes.

No terceiro trimestre deste ano, a companhia terminou o período com uma margem bruta de 46,9%, o que representa uma contração de 0,8 pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2018.

Ao olhar o balanço é possível ver que o recuo na margem bruta da C&A foi fruto de um menor benefício da proteção cambial sobre os produtos importados.

Apenas para ter uma ideia, a margem bruta da Renner, que é vista como principal referência no setor de varejo na bolsa, foi de 54,3% neste trimestre.

De olho na operação

Quem olhou o balanço com mais afinco também viu que as vendas em mesmas lojas, que mostram se houve ganho de produtividade da empresa, tiveram uma desaceleração de 4,6 pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano passado e terminaram com crescimento de 0,8%.

Por outro lado, um indicador que subiu foi o de despesas operacionais que fechou o trimestre em R$ 529,7 milhões, uma alta de 1,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Já se desconsiderarmos os efeitos da IFRS16, as despesas operacionais ficariam em R$ 538 milhões, uma expansão de 3,3% ante o terceiro trimestre de 2018.

No balanço, a empresa pontuou que as despesas operacionais aumentaram além do faturamento por conta da abertura de lojas e das despesas com royalties. Mas que, em contrapartida, tal indicador foi beneficiado por reversão de algumas provisões da companhia.

E o aumento nos gastos da companhia somado a perda de margem bruta contribuíram também para pressionar a margem Ebitda ajustada, que mede justamente a eficiência da companhia na sua capacidade potencial de gerar caixa.

No terceiro trimestre deste ano, a companhia encerrou o período com uma margem Ebitda ajustada de 9,3%, o que representa um recuo de 0,6 pontos percentuais.

Renner, o benchmark do setor

Outro ponto que pode ter impactado os papéis da C&A é justamente a comparação com a principal referência do setor, que é a Lojas Renner (LRNE3).

No último trimestre deste ano, a rival apresentou resultados abaixo das expectativas do mercado, mas obteve alta na geração de caixa do Ebitda ajustada e na receita líquida mesmo com a economia ainda bastante fraca.

Mas há quem diga que a retomada do consumo no país nos próximos meses com a retomada da economia ajudará a companhia, que é menos eficiente, a reduzir a distância de execução e de rentabilidade para a gigante Renner.

IPO

Os resultados anunciados ontem à noite (12) são os primeiros divulgados após a companhia realizar a sua abertura de capital na bolsa de valores (IPO, na sigla em inglês) no fim de outubro.

Na ocasião, a C&A captou R$ 1,63 bilhão e conseguiu vender as suas ações no preço mínimo da faixa indicativa, que variava de R$ 16,50 a R$ 20,00.

A maior parte dos recursos captados dos investidores estava direcionada para o bolso dos controladores e para o pagamento de dívidas, que foram contraídas também com os controladores. Com o dinheiro que sobrasse, a C&A disse que iria investir na ampliação da rede.

A varejista estreou com valor de mercado da ordem de R$ 5 bilhões. A oferta foi coordenada por Morgan Stanley, Bradesco BBI, BTG Pactual, Citigroup, Santander e XP Investimentos.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

AS DICAS DO GURU

Coronavírus é ‘assustador’, mas não é hora de vender ações, para Warren Buffett

“Compramos ações para ficar por 20, 30 anos e achamos que o cenário para 20, 30 anos não mudou pelo coronavírus.”

AÇÕES

ADRs do Brasil fecham em forte queda em NY; Vale cai 7,5% e Petrobras recua 6,7%

Os grandes bancos também amargaram perdas importantes em Nova York, embora menores que Petrobras e Vale

OLHO NO VÍRUS

Brasil amplia lista de países para definir suspeitos de coronavírus

Com a nova atualização, a lista agora inclui, além da Itália, Alemanha, França, Austrália, Filipinas, Malásia, Irã e Emirados Árabes

CORONAVÍRUS

Impacto do coronavírus na economia ficará mais claro em 3 a 4 semanas, diz Mnuchin

“Não acho que as pessoas deveriam estar entrando em pânico mas, por outro lado, é preocupante”, disse o secretário

CAÇADOR DE ASSIMETRIAS

Quarteirão, Quarter Pounder ou Royale, não importa… temos que comprar ouro

Uma curiosidade: alguns lanches mudam de nome a depender do país em que estamos. Sabe por quê? Devido ao sistema métrico de cada território. Por exemplo, um Quarteirão com Queijo aqui no Brasil leva o nome de Quarter Pounder with Cheese nos EUA e Royale with Cheese na França.  Quem me ensinou isso foi Pulp […]

Check up dos investimentos

O que considerar na hora de avaliar o desempenho da sua carteira – e quais ferramentas podem te ajudar

Montei um guia para você saber tudo que precisa levar em consideração na hora de avaliar o desempenho da sua carteira de investimentos, principalmente se você investe por meio de diversas instituições financeiras. Também listei algumas ferramentas que podem te ajudar na empreitada.

DE OLHO NO NUBANK

Número de contas do Nubank cresce 485%, mas prejuízo também acelera e chega a R$ 312,7 milhões

Mas nem tudo foi ruim. De acordo com o documento apresentado pela fintech, o Nubank fechou o ano passado com 16 milhões de contas, sendo que 45 mil foram apenas contas voltadas para pessoas jurídicas (PJs)

AVERSÃO AO RISCO

‘Índice do medo’ dispara mais de 46% em meio a movimento de aversão ao risco no mundo

Seguindo na mesma direção, o ouro também apresentou alta na tarde desta segunda-feira por conta do movimento de busca por proteção

ECONOMIA

Carnaval 2020 deve movimentar R$ 8 bilhões na economia, diz CNC

Segundo a CNC, “a recuperação gradual da atividade econômica, combinada à inflação baixa” tendem a refletir na recuperação moderada dos serviços turísticos

AVIAÇÃO

Empresa americana ExpressJet Airlines compra 36 aviões da Embraer

A companhia anunciou também que vai diminuir gradualmente a sua frota de aeronaves E175 para acelerar o crescimento e se tornar uma companhia mais eficiente

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements