Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-12-24T00:10:47-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Fechando o ano

Dona de Le Lis Blanc e Dudalina, Restoque capta R$ 258,75 milhões em nova oferta de ações

Com os novos recursos em caixa, a Restoque planeja fortalecer e otimizar a sua estrutura de capital. Em dezembro as ações tiveram uma valorização de 2,42%

19 de dezembro de 2019
7:48 - atualizado às 0:10
Fachada de uma loja Le Lis Blanc, em São Paulo. A marca pertence à Restoque — companhia que também é dona da Dudalina, John John e Bô.Bo, entre outras
Fachada de uma loja Le Lis Blanc, em São Paulo. A marca pertence à Restoque — companhia que também é dona da Dudalina, John John e Bo.Bô, entre outras - Imagem: Shutterstock

A dona de marcas como Le Lis Blanc e Dudalina, a Restoque (LLIS3) divulgou os detalhes da sua nova oferta subsequente de ações (follow on). O preço dos papéis foi fixado em R$ 15, movimentando R$ 258,75 milhões.

Exercidos os 15% do lote adicional da oferta primária, foram oferecidas 17,25 milhões de ações ordinárias. No valor estabelecido, a demanda superou em duas vezes a oferta. Baseado no fechamento de ontem, quando estava cotada a R$ 16,90, a ação teve um desconto de 11% na precificação final da oferta.

Após o follow on, o capital social da companhia passou a ser de R$ 958,7 milhões, dividido em 68,8 milhões de ações ordinárias. As novas ações começam a ser negociadas nesta sexta-feira (20) na B3.

Santander, Bradesco BBI, BTG Pactual e Itaú BBA foram os coordenadores da oferta.

Fortalecendo o caixa

Com os novos recursos em caixa, a Restoque planeja fortalecer e otimizar a sua estrutura de capital. Em dezembro, as ações tiveram uma valorização de 2,42%, frente a uma desvalorização de quase 37% no ano.

Após a divulgação dos seus resultados do terceiro trimestre, a empresa viu as suas ações chegarem às mínimas em mais de três anos. A Restoque vem procurando aumentar sua eficiência e driblar os fatores externos que atingem o setor varejista com um plano de austeridade no curto prazo.

Mas a companhia tem encontrado dificuldades nesse processo. No terceiro trimestre de 2019, apresentou um prejuízo líquido de R$ 47,8 milhões. No acumulado do ano, a perda é de mais de R$ 11 milhões. No ano passado, a companhia teve um lucro de R$ 58,5 milhões.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Balanço do mês

Com alívio nos juros futuros, renda fixa atrelada à inflação é o melhor investimento de novembro; bitcoin, FII e ações ficam na lanterna

Passado o pânico com o drible do teto de gastos, queda nos juros futuros deu aos títulos com alguma parcela da remuneração prefixada espaço para se recuperar; mas ativos de bolsa continuaram sofrendo

Dia Agitado

Após receber aporte bilionário, Ânima (ANIM3) compra participação em plataforma para formação de profissionais de saúde

Através de sua controlada Inspirali, a mesma a receber o aporte mais cedo, a companhia fechou um acordo para a aquisição de 51% da IBCMED

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ômicron e Powell assustam mercados, mas criptomoedas escapam da queda; confira os destaques do dia

O fim de novembro chega carregado de expectativa para o início oficial da temporada das festas de final de ano. As tradições natalinas podem variar de família para família, mas algumas coisas são universais — como as retrospectivas pessoais e a presença do clássico “Então é Natal”, da cantora Simone, em quase 100% dos lares […]

Natal antecipado

Dividendos: Blau Farmacêutica (BLAU3) vai distribuir juros sobre o capital próprio (JCP); confira o valor por ação

A ‘data de corte’ para os proventos, que devem cair na conta dos acionistas em 15 de dezembro, é na próxima sexta-feira (3)

FECHAMENTO DOS MERCADOS

PEC dos precatórios caminha e limita queda do Ibovespa, mas índice fecha novembro no vermelho; dólar vai a R$ 5,63

A nova variante do coronavírus e o posicionamento do Fed diante das ameaças amargaram o humor dos investidores no exterior, mas o Ibovespa conseguiu se segurar nos 100 mil pontos com o noticiário político

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies