🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2019-04-15T17:37:11-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Incorporadora em crise

Gafisa vai investigar decisões da gestora GWI à frente da empresa

Dependendo do resultado da apuração, a Gafisa poderá tomar medidas de ressarcimento de eventuais danos, disse hoje o novo presidente da companhia Roberto Luz Portella

15 de abril de 2019
12:09 - atualizado às 17:37
Gafisa Bote Salva Vidas
Dependendo do resultado da apuração, Gafisa poderá tomar medidas de ressarcimento de eventuais danos contra a GWI

A nova gestão da Gafisa vai investigar as decisões tomadas no turbulento período em que a incorporadora foi administrada pela gestora GWI, do investidor Mu Hak You.

Dependendo do resultado da apuração, a Gafisa poderá tomar medidas de ressarcimento de eventuais danos, disse hoje o novo presidente da companhia Roberto Luz Portella.

As decisões atabalhoadas da GWI à frente da companhia foram amplamente noticiadas aqui no Seu Dinheiro. Ao assumir a gestão, a GWI usou parte do caixa da empresa para recomprar ações da própria empresa. Mesmo assim as cotações da empresa na bolsa despencaram.

A decisão de investigar a GWI foi aprovada em assembleia de acionistas da incorporadora realizada hoje pela manhã. Inicialmente, estava prevista a suspensão dos direitos da gestora.

"Mas a medida agora seria inócua, uma vez que a GWI não é mais acionista da empresa", afirmou Portella, em entrevista logo depois da assembleia.

A Gafisa também pretende apurar o processo de cisão da Tenda, incorporadora voltada ao segmento de baixa renda, que foi realizada antes da entrada da GWI.

"Temos indícios de que a cisão da Tenda foi uma fraude", afirmou Aurélio Valporto, presidente da Associação dos Investidores Minoritários do Brasil.

Aumento de capital

Os acionistas da Gafisa também aprovaram a proposta de aumento de capital, dentro do limite autorizado pelo estatuto. A empresa pode emitir até 26 milhões de ações, o que renderia pouco mais de R$ 200 milhões ao caixa, se considerarmos a cotação de fechamento de sexta-feira na B3.

As condições da capitalização serão definidas até amanhã, mas a ideia é que haja estímulo para acionistas participarem. "Nós precisamos desse dinheiro e temos que mostrar ao mercado que a empresa tem o apoio dos investidores", afirmou Portella. O laudo que determinou o preço por ação na operação, que é restrita aos acionistas da companhia, foi feito pela Eleven Research.

A incorporadora fará uma segunda convocação da assembleia de hoje para permitir um aumento no limite de ações e uma nova capitalização no futuro.

A empresa também foi autorizada a captar até US$ 150 milhões com a emissão de debêntures conversiveis em ações.

Tanure no conselho

Os acionistas da Gafisa aprovaram hoje a indicação dos novos membros para o conselho de administração, incluindo o nome de Nelson Tanure.

O polêmico empresário possui hoje apenas 500 ações da empresa, mas já manifestou interesse em adquirir ações no aumento de capital. O mais provável é que ele negocie a entrada na operação com a Planner, hoje a principal acionista da companhia.

Dependendo de quantas ações Tanure comprar nos dois aumentos de capital previstos, é provável que ele passe a deter ações suficientes para ditar os rumos da empresa.

Sem recuperação judicial

O novo presidente da Gafisa negou a possibilidade de a empresa entrar com pedido de recuperação judicial. "Nenhum plano B nem C contempla essa hipótese", disse Portella.

Ele ponderou que isso não significa que a empresa não vá contestar dívidas que carrega hoje no balanço.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

enxugando gelo

Alivia agora para apertar depois: corte de impostos sobre combustíveis e energia reduz estimativas de inflação para 2022, mas pressão volta em 2023

Economistas revisam suas projeções para o IPCA e alertam que fiscal e volta do PIS/Cofins podem voltar a bater na inflação no ano que vem

Algum alívio

Preço da gasolina recua com corte de impostos federais, mas continua acima dos R$ 7 na média nacional

Combustíveis já começam a sentir o efeito das medidas implementadas pelo governo federal, a começar pelo corte do PIS/Cofins, mas queda nos preços ainda é modesta

Exportando golpes

Lucro de 1% ao dia? Brasileiros são acusados de operar pirâmide financeira de criptomoedas nos EUA

Emerson Sousa Pires e Flavio Mendes Gonçalves teriam arrecadado US$ 40 milhões de investidores prometendo lucros irreais, e podem pegar até 45 anos de prisão

PAPO CRIPTO #022

‘Se me perguntarem se o bitcoin (BTC) está abaixo do preço, eu direi: sim’, afirma CEO da Coinext; ‘valor justo’ da criptomoeda deveria ser de US$ 45 mil

José Arthur Ribeiro, CEO da corretora de criptomoedas Coinext, é o entrevistado desta semana do Papo Cripto

NOITE CRIPTO

Sem fôlego: bitcoin (BTC) opera em alta, mas ainda não volta para os US$ 20 mil; entenda por quê

Apesar do respiro desta sexta-feira (1), o bitcoin ainda sente todo o peso de um Federal Reserve mais agressivo contra a inflação. A semana também não foi tão positiva assim com o noticiário do universo digital.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies