O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2019-12-18T19:07:06-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Mais uma para a lista

NotreDame Intermédica compra operadora de saúde Ecole por R$ 49 milhões

A empresa paulista Ecole hoje conta com cerca de 45 mil beneficiários. Por volta das 13h, os papéis ON da NotreDame subiam 1,7%, cotados a R$ 64,06

18 de dezembro de 2019
12:57 - atualizado às 19:07
intermédica, setor de saúde
Imagem: Shutterstock

A operadora de saúde NotreDame Intermédica (GNDI3) divulgou nesta quarta-feira (18) a assinatura de um acordo de intenção de compra da Ecole Serviços Médicos, sua quinta aquisição no ano. A transação deve movimentar cerca de R$ 49 milhões e ainda está sujeita a ajustes.

Após a conclusão da operação, a NotreDame Intermédica passará a deter 100% das cotas da empresa paulista. Hoje, a Ecole é uma operadora de saúde com aproximadamente 45 mil beneficiários no estado de São Paulo. Em 2018, seu faturamento líquido foi de R$ 68 milhões, com sinistralidade caixa de 76,8%.

Após o anúncio da compra, as ações ordinárias (ON) da NotreDame Intermédica apresentaram um movimento de alta. Os papéis fecharam em alta de 3,70%, cotados a R$ 65,33.

O valor total do acordo ainda está sujeito a ajuste frente ao endividamento líquido da companhia. O pagamento do valor será realizado em partes. A primeira delas será quitada na data do fechamento. O saldo restante será destinado a contingências, para pagamento em seis anos, se apurado saldo em favor dos vendedores.

A cifra de R$ 49 milhões corresponde a 4,1x o Ebitda estimado para 2020, após feitas as sinergias dos negócios. A NotreDame Intermédica planeja associar os setores operacionais, administrativos e o operacional ambulatorial e hospitalar em São Paulo.

Segundo a companhia, a aquisição está diretamente ligada ao interesse em continuar expandindo a operação da NotreDame em São Paulo, além de reforçar seu "compromisso com a criação de valor para seus acionistas, clientes e sociedade".

Somando cada vez mais

A NotreDame Intermédica está se tornando figurinha carimbada quando o assunto é aquisições.

Recentemente, a companhia anunciou a compra do grupo Clinepam, dono de uma carteira de 333 mil clientes, um dos maiores grupos da área de saúde da região Sul do país. O negócio foi fechado por R$ 2,6 bilhões.

Na época do anúncio, a NotreDame Intermédica declarou que a aquisição iria fortalecer a rede própria da operadora e impulsionar a presença da marca nos Estados do Paraná e Santa Catarina.

Além da Clinipam, só em 2019 a companhia também adquiriu o hospital Amiu, no Rio de Janeiro, a operadora de planos odontológicos Belo Dente, de Minas Gerais e o Grupo Ghelfond, em São Paulo.

Para engordar o caixa e levantar recursos para novos investimentos, a operadora realizou recentemente uma oferta subsequente de ações. Na oferta, que levantou R$ 5 bilhões, os papéis da NotreDame Intermédica saíram por R$ 57.

Além de pagar a aquisição do grupo Cliniplam, o recurso extra também será utilizado para liquidar debêntures.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

PERSONA NON GRATA

A lista de Putin: veja quem são as pessoas proibidas de entrar na Rússia — Trump escapa, mas Zuckerberg não

Essa lista está sendo considerada um movimento simbólico em resposta às duras sanções impostas pelos países ocidentais pela invasão da Ucrânia, em fevereiro

MADE IN CHINA

Shopee, Shein e AliExpress livre de taxas? Bolsonaro diz que sim e Guedes diz que não!

Chefe do Executivo volta a contrariar o ministro da Economia, Paulo Guedes, que na última semana defendeu o digitax — um imposto que seria aplicado em compras online de fornecedores estrangeiros

BYE BYE GOVERNO!

Privatização vem aí: conselho do PPI altera regras da capitalização da Eletrobras (ELET3); saiba por que mudou

O TCU aprovou na sessão de quarta-feira (18) o processo de privatização da companhia — a proposta do relator venceu por 7 votos a favor e 1 contra

NOVO SHAPE

Da academia pra carteira: Smart Fit (SMFT3) tem potencial de alta de 34%, diz Itaú BBA — saiba se é hora de comprar

Depois do confinamento provocado pela covid-19, a indústria fitness enfrenta agora um cenário desafiador, com inflação alta, segundo o banco de investimentos

SEM LIMITE

STF nega impor prazo a Lira para análise de pedidos de impeachment de Bolsonaro

O chefe do Executivo é alvo de mais de 140 solicitações de impedimento; entenda a decisão da corte máxima

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies