Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-08T14:22:37-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ford rebaixada

Uma das empresas mais tradicionais do mundo, Ford perde selo de investimento da Moody’s

Para a agência de classificação de riscos, companhia sente o peso de mudanças do mercado, com o surgimento de carros elétricos e autônomos; classificação agora é Ba1

10 de setembro de 2019
12:07 - atualizado às 14:22
Ford
Imagem: Shutterstock

Uma das empresas mais tradicionais do mercado em todo o mundo, a Ford teve sua nota de crédito rebaixada pela Moody's — de Baa3 para Ba1. Ao descer um grau na escala da agência, a empresa perdeu o grau de investimento.

A Ford é criticada em relatório de analistas por conta de um plano de reestruturação de negócios, que custará cerca de US$ 11 bilhões a empresa. Segundo a Moody's, a companhia está numa posição fraca para cumprir as metas desenhadas até agora.

Para a agência de classificação de risco, companhia sente o peso de mudanças do mercado, com o surgimento de carros elétricos e autônomos. Além da popularização dos serviços de compartilhamento de viagens.

A agência diz acreditar que a empresa, no próximo ano e em 2021, terá resultados financeiros fracos e que a companhia deve operar com um fluxo de caixa negativo.

"O fluxo de caixa e as margens de lucro estão abaixo de nossas expectativas e abaixo do desempenho de fabricantes com a mesma classificação de investimento da Ford", disse a agência em relatório divulgado nesta segunda-feira, 9.

Por volta das 11h40 desta terça-feira, as ações da companhia sofriam queda de 4% na bolsa de valores de Nova York, sendo negociadas a US$ 9,16. Veja nossa cobertura de mercados.

Em baixa

os números decepcionantes da Ford não são exatamente uma novidade. A empresa encerrou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido de US$ 148 milhões — uma queda de 86% na comparação com os ganhos do mesmo período de 2018.

O lucro por ação (EPS) foi de US$ 0,04 — abaixo dos US$ 0,27 vistos há um ano. O resultado foi menor do que o esperado pelos analistas, que projetavam um lucro por ação de US$ 0,17.

O Financial Times diz que a Ford tem cerca de US$ 100 bilhões em dívida em títulos e empréstimos.

A companhia se mexe: conforme lembra o Business Insider, a Ford anunciou este ano o corte de sete mil postos de trabalho — o que deve trazer uma economia de US$ 790 milhões por ano.

 

 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies