Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-26T14:18:39-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
vai ter final feliz?

Trump diz que é possível ter acordo com China, mas que está feliz com relações atuais

De acordo com o presidente dos EUA, a questão da propriedade intelectual ainda está aberta nas negociações com a China

26 de junho de 2019
14:18
O presidente americano, Donald Trump
O presidente americano, Donald Trump - Imagem: Shutterstock

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira que, nos últimos dias, autoridades americanas estiveram conversando "seriamente" com a China. A pauta dessas conversas são as relações comerciais entre os dois países

Trump disse que "é possível" que um acordo seja alcançado, embora tenha ressaltado que se sente "feliz" com o estado atual das relações sino-americanas. De acordo com ele, a questão da propriedade intelectual ainda está aberta nas negociações com a China.

Em entrevista à rede de TV americana Fox Business, Trump apontou que mais US$ 300 bilhões em produtos chineses podem ser tarifados em 25%, "ou, talvez, em 10%", se um acordo com Pequim não for firmado.

"O meu plano B, que, na verdade, é o meu plano A em relação á China e fazer menos negócios e tirar bilhões deles se não fecharmos acordo", disse o republicano.

O presidente ainda ressaltou que sua equipe já está trabalhando em novas tarifas a produtos chineses e criticou a desvalorização do yuan.

No fim de semana, o líder americano se reunirá com o presidente chinês, Xi Jinping, em Osaka, no Japão, para lidarem com as relações comerciais entre os dois países.

Ele também apontou que espera que o Acordo EUA-México-Canadá (USMCA, na sigla em inglês) seja aprovado no Congresso, mas não poupou a oposição e fez críticas à presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi (Califórnia) e a outros democratas.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies