Menu
2019-07-30T13:58:44-03:00
Estadão Conteúdo
em cima

Vendas nos supermercados sobem 2,64% no 1º semestre

Apenas no mês de junho, houve alta de 4,04% em relação ao mesmo mês de 2018, quando as vendas foram impactadas negativamente pela greve dos caminhoneiros

30 de julho de 2019
12:20 - atualizado às 13:58
Frutas expostas em supermercado em São Paulo
Frutas expostas em supermercado em São Paulo - Imagem: J.F. Diorio/Estadão Conteúdo

As vendas dos supermercados brasileiros no primeiro semestre de 2019 cresceram 2,64%, de acordo com o Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Apenas no mês de junho, houve alta de 3,89% em relação ao mesmo mês de 2018, quando as vendas foram impactadas negativamente pela greve dos caminhoneiros. Na comparação com maio, houve aumento de 0,39% nas vendas. Mesmo com as revisões para pior de crescimento da economia, a Abras decidiu manter a perspectiva de vendas para 2019 em 3,0%.

"Chegamos a pensar em revisar esse número, mas, após algumas análises, e com a previsão de liberação do FGTS e do PIS/Pasep, que poderá impactar positivamente o setor supermercadista, além de outras medidas anunciadas pelo ministro Paulo Guedes para destravar a economia, acreditamos que será possível chegar aos 3%", disse o presidente da Abras, João Sanzovo Neto.

Segundo o Índice de Confiança do Supermercadista, elaborado pela Abras em parceria com a GfK, o otimismo dos empresários do autosserviço voltou a cair. Em junho, a pesquisa registrou 54,9 pontos (numa escala de 0 a 100). Em abril, o índice estava em 57,9 pontos. Dentre os motivos para o menor otimismo, citados pelos supermercadistas na pesquisa está o ritmo lento da recuperação econômica.

Cesta

Em junho, o preço da cesta de produtos Abrasmercado registrou alta de 1,15%, passando de R$ 481,56 para R$ 487,10. No acumulado dos últimos 12 meses, a cesta registrou alta de 6,52%.

Os produtos com as maiores quedas nos preços em junho foram feijão, xampu, sal e farinha de trigo. As maiores altas foram registradas em farinha de mandioca, tomate, pernil e carne traseiro.

No mês de junho, a região Norte foi a que registrou maior alta nos preços da cesta Abrasmercado (2,30%). A menor variação foi registrada na Região Centro-Oeste (0,41%), impactado, principalmente, por Brasília (0,95%) e Campo Grande (0,71%).

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Radiocash

“Quando comecei a criar o Me Poupe, eu queria transformar finanças em mainstream”, conta Nathalia Arcuri

A plataforma de conteúdo e educação financeira tem uma CEO com uma jornada polêmica e impactante; confira no RadioCash

Economia na defesa

Privatização da Eletrobrás é ‘entrega elevadíssima’, afirma secretário de Guedes

Segundo associações do setor, o texto aprovado vai aumentar o custo da energia para consumidores em R$ 84 bilhões nas próximas décadas

Entre a cruz e a espada

Bitcoin se aproxima da “Cruz da Morte”: O que isso significa para a criptomoeda?

O bitcoin tocou essa linha imaginária no último final de semana, o que deve determinar o futuro da moeda para os próximos meses

Buscando confiança

Números de abril mostram melhora do IRB, mas queda da ação mostra que desconfiança persiste

Estratégia de rever contratos, principalmente no exterior, diminuiu as receitas fora do Brasil, mas ajudou sinistralidade e resultado final

Economia dos eua

Dirigente do Fed admite inflação alta, mas defende contínuo apoio monetário

Presidente da distrital do banco admitiu que as leituras recentes de inflação estão “altas” e devem ser monitoradas de perto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies