Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-09-09T17:20:53-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
olha a petroleira aí

Olho lá fora: Petrobras vai trocar e recomprar títulos no exterior

Empresa propõe a troca por novos títulos, com vencimento em 15 janeiro de 2030, juros semestrais, pagos nos meses de janeiro e julho de cada ano

9 de setembro de 2019
11:41 - atualizado às 17:20
Imagem de homem de costas, usando uniforme da PetroRio
Imagem: Divulgação

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira, 9, uma oferta de troca ou recompra de títulos no exterior, de sete séries, para novos com vencimento mais longo, em 2030.

A Petrobras Global Finance B.V. propõe na "Exchange offer" a troca por novos títulos, com vencimento em 15 janeiro de 2030, juros semestrais, pagos nos meses de janeiro e julho de cada ano; e rendimento de taxa do título do Tesouro norte-americano na data de expiração para o prazo de 10 anos, mais 3,22% a.a.

A "Exchange Offer" expira às 17h de Nova York no dia 13 de setembro. Os detentores dos títulos também receberão um porcentual do pagamento em dinheiro, na proporção do volume ofertado, limitado ao montante total de US$ 3 bilhões.

As ações PETR3 eram negociadas a R$29,68. No ano, os papeis da petroleira acumulam uma alta de cerca de 18%. Veja nossa cobertura de mercados.

Na fila do pão

Os bonds elegíveis são: 4,375% Global Notes com vencimento em maio de 2023; 6,250% Global Notes com vencimento em março de 2024; 5,299% Global Notes com vencimento em janeiro de 2025; 8,750% Global Notes com vencimento em maio de 2026; 7,375% Global Notes com vencimento em janeiro de 2027; 5,999% Global Notes com vencimento em janeiro de 2028; e 5,750% Global Notes com vencimento em fevereiro de 2029.

Já a oferta de recompra propõe que os detentores das sete séries revendam seus títulos para a PGF. O preço de recompra de cada título será calculado a partir do spread sobre a taxa dos Treasury de referência de cada título, mais juros até a data de liquidação, os quais variam de 1,40% a 2,81% conforme o título.

A oferta de recompra estará limitada ao total despendido pela PGF de US$ 500 milhões.

Rating da operação

As três grandes agências de rating globais deram suas notas para a emissão da Petrobras. Fitch e S&P deram o rating "BB-" para a operação, enquanto a Moody's deu a classificação Ba2.

Na prática, a nota da Moody's fica um degrau acima daquelas dadas por Fitch e S&P, e são as mesmas dos ratings corporativos da Petrobras em cada agência.

*Com Estadão Conteúdo. 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

COMPRA PROGRAMADA

‘Vale Gás’: Ultragaz cria cartão que permite ‘congelar’ o preço e parcelar a compra do gás de cozinha

O GLP é um dos derivados de petróleo afetado pela alta do dólar frente ao real e pela valorização da commodity no mercado internacional

SALTO COM FINANÇAS

Itaú (ITUB4) escala 53 posições em ranking e se torna único brasileiro entre 500 marcas globais mais valiosas; veja lista completa

Além de figurar entre as marcas mais valiosas, o Itaú conquistou uma posição na lista dos 250 principais CEOs ou “guardiões de marca”

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Volatilidade a mil com decisão de juros do Fed, reabertura do fundo da Dynamo e nova aquisição da Petz: veja o que mexeu com o mercado hoje

O bom humor nos mercados era tanto nesta quarta-feira (26) que nem parecia dia de decisão de juros pelo Federal Reserve, o banco central americano. As bolsas americanas e europeias operavam em alta, ainda em clima de recuperação das perdas do início da semana, e o Ibovespa subia mais de 1,5%, ainda puxado pela entrada […]

Por que choras, Elon Musk?

Tesla (TSLA34) entrega balanço de gala, mas escassez de insumos produtivos azeda noite da montadora de Elon Musk e ações despencam em NY

O resultado da montadora veio recheado de recordes no quarto trimestre, mas os investidores concentraram-se em outra linha do balanço

Fechamento Hoje

NY desanda após fala de Powell, mas Ibovespa ainda consegue fechar em alta de quase 1%; dólar sobe na reta final

Decisão de juros do Federal Reserve até que agradou os mercados, mas discurso duro do presidente da instituição virou o humor dos mercados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies