Menu
2019-09-09T17:20:53-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
olha a petroleira aí

Olho lá fora: Petrobras vai trocar e recomprar títulos no exterior

Empresa propõe a troca por novos títulos, com vencimento em 15 janeiro de 2030, juros semestrais, pagos nos meses de janeiro e julho de cada ano

9 de setembro de 2019
11:41 - atualizado às 17:20
PetroRio
Imagem: Divulgação

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira, 9, uma oferta de troca ou recompra de títulos no exterior, de sete séries, para novos com vencimento mais longo, em 2030.

A Petrobras Global Finance B.V. propõe na "Exchange offer" a troca por novos títulos, com vencimento em 15 janeiro de 2030, juros semestrais, pagos nos meses de janeiro e julho de cada ano; e rendimento de taxa do título do Tesouro norte-americano na data de expiração para o prazo de 10 anos, mais 3,22% a.a.

A "Exchange Offer" expira às 17h de Nova York no dia 13 de setembro. Os detentores dos títulos também receberão um porcentual do pagamento em dinheiro, na proporção do volume ofertado, limitado ao montante total de US$ 3 bilhões.

As ações PETR3 eram negociadas a R$29,68. No ano, os papeis da petroleira acumulam uma alta de cerca de 18%. Veja nossa cobertura de mercados.

Na fila do pão

Os bonds elegíveis são: 4,375% Global Notes com vencimento em maio de 2023; 6,250% Global Notes com vencimento em março de 2024; 5,299% Global Notes com vencimento em janeiro de 2025; 8,750% Global Notes com vencimento em maio de 2026; 7,375% Global Notes com vencimento em janeiro de 2027; 5,999% Global Notes com vencimento em janeiro de 2028; e 5,750% Global Notes com vencimento em fevereiro de 2029.

Já a oferta de recompra propõe que os detentores das sete séries revendam seus títulos para a PGF. O preço de recompra de cada título será calculado a partir do spread sobre a taxa dos Treasury de referência de cada título, mais juros até a data de liquidação, os quais variam de 1,40% a 2,81% conforme o título.

A oferta de recompra estará limitada ao total despendido pela PGF de US$ 500 milhões.

Rating da operação

As três grandes agências de rating globais deram suas notas para a emissão da Petrobras. Fitch e S&P deram o rating "BB-" para a operação, enquanto a Moody's deu a classificação Ba2.

Na prática, a nota da Moody's fica um degrau acima daquelas dadas por Fitch e S&P, e são as mesmas dos ratings corporativos da Petrobras em cada agência.

*Com Estadão Conteúdo. 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Disputa EUA-China

Trump dá 90 dias para dona do TikTok vender operações nos EUA

Decreto, emitido na sexta à noite, foi considerado boa notícia para empresa em relação à medida anterior.

Após China divulgar contaminação

Brasil vai à OMC contra decisão das Filipinas de barrar importação de frango

Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que as Filipinas já haviam demonstrado preocupação em proteger seus produtores e que tomou a decisão sem ter provas de que houve contaminação.

O melhor do seu dinheiro

MAIS LIDAS: Cogna, o trade da moda, virou pó

Um trade da moda chamou a atenção recentemente: as opções de compra (call) de Cogna, a antiga Kroton. O papel atraiu diversas pessoas físicas e movimentou as discussões nas redes sociais. Para quem não está familiarizado com investimento em opções, basicamente a ideia neste caso era pagar um valor para ter o direito de compra […]

Popularidade em alta

Para 47%, Bolsonaro não tem nenhuma culpa por mortes relacionadas à Covid-19

Quase metade dos brasileiros, 47%, considera que o presidente Jair Bolsonaro não tem culpa pelos óbitos relacionados à Covid-19 no Brasil, segundo pesquisa Datafolha divulgada neste sábado, 15, pelo jornal Folha de S. Paulo. Os que acham que Bolsonaro tem responsabilidade somam 52%. A pesquisa foi feita por telefone com 2.065 brasileiros adultos que têm […]

Popularidade recorde

Eurasia aponta que chances de impeachment de Bolsonaro caem para 10%

Melhora na popularidade do presidente Jair Bolsonaro reduz as chances, que já eram remotas, de um impeachment, segundo avaliação da consultoria de risco político.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements