Menu
2019-08-16T12:05:34-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
sem linha

Ações da Oi desabam mais de 10% em meio a temores de intervenção

Em recuperação judicial desde 2016, a Oi reportou um crescimento de 25,5% da dívida líquida do trimestre; cifra chegou a R$ 12,5 bilhões.

16 de agosto de 2019
11:38 - atualizado às 12:05
oi orelhão
Imagem: Divulgação Oi

As ações da Oi desabam nesta-feira, 16, após a revelação de que a situação da empresa voltou a preocupar a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) - órgão responsável por regular o setor.

Por volta das 11h30, os papéis ON e PN da companhia de telefonia caíam em torno de 12%, a R$ 1,04 e R$ 1,27. Veja nossa cobertura de mercados.

Segundo o Estadão, autoridades do governo Jair Bolsonaro foram avisadas esta semana de que a agência pode ser obrigada a intervir na empresa. Isto aconteceria caso o comando da companhia não consiga reverter os maus resultados.

Em recuperação judicial desde 2016, a Oi reportou um crescimento de 25,5% da dívida líquida no segundo trimestre de 2019. A cifra chegou a R$ 12,5 bilhões no período.

Nesta sexta-feira, o presidente da República defendeu um compromisso com contratos no País. "Nós vamos honrar contratos. Temos que honrar contratos senão o governo perde a credibilidade", declarou Bolsonaro ao ser perguntado se o governo iria intervir para cancelar a concessão da Oi.

Uma das alternativas do governo seria tirar da companhia a concessão que a permite oferecer telefonia fixa em todos os Estados do País, com exceção de São Paulo - processo chamado de "declaração de caducidade".

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Interrompendo o casamento

Movida reforça pedido do Cade para barrar união entre Unidas e Localiza

De acordo com a companhia, isso geraria uma concorrência desleal no setor, com a nova empresa tendo 65% do mercado brasileiro de aluguel e 29% do mercado de frotas

vai mexer

Após polêmica com demissão de Castello Branco, governo indica nomes para o conselho da Petrobras

Cinco membros do colegiado pediram para não serem reconduzidos após interferência de Bolsonaro no comando da estatal

MERCADOS HOJE

Ibovespa opera em queda firme com piora da pandemia no país; dólar vai a R$ 5,72

Os mercados internacionais têm mais um dia de cautela, acompanhando uma nova alta do retorno dos títulos públicos americanos. No Brasil, o cenário da pandemia preocupa

Exile on Wall Street

Sem flores por hoje

Interrompemos nossa programação para uma verdade necessária: temos pouco a comemorar neste Dia Internacional da Mulher. Confesso que nunca aceitei bem a ideia de homenagem embutida nesta data. Sinto que temos tanto a conquistar e estamos tão atrasadas nessa agenda que, para mim, o 8 de março é menos sobre flores e mais sobre dar […]

ouça de graça

Tela Azul #22: A vida difícil dos PJs, Startups e o Venture Capital no Brasil

Na edição desta semana do Tela Azul, recebemos o Rodrigo Tognini, CEO do Conta Simples, uma startup brasileira que une serviços bancários para PJ, com ferramentas que facilitam a gestão financeiras das empresas.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies