Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-14T14:30:00-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Blusinhas em perigo

Com dívida milionária, Forever 21 está prestes a pedir recuperação judicial

Situação que é vista como alternativa para a empresa abandonar unidades não lucrativas e recapitalizar seu negócio

29 de agosto de 2019
15:44 - atualizado às 14:30
Forever 21
Forever 21 - Imagem: Shutterstock

Uma gigante do varejo de moda está a poucos passos de pedir recuperação judicial. De acordo com a agência Bloomberg, a Forever 21 vive uma situação financeira bastante delicada, com vendas em baixa e uma sequência de estratégias mal-sucedidas.

A diretoria tenta a todo custo evitar uma RJ, mas um pedido como esse ajudaria a empresa a abandonar unidades não lucrativas e recapitalizar seu negócio.

Recentemente a rede de lojas, famosa pelo atendimento ao público jovem, fez várias negociações para conseguir captar mais dinheiro no mercado e contratou consultores para reestruturar sua dívida. O resultado dessa investida, porém, ainda não rendeu frutos.

Fundada em 1984, a rede opera atualmente mais de 800 lojas espalhadas pelos Estados Unidos, Europa, Ásia e América Latina.

Um desafio chamado internet

Grande parte da pressão financeira que a Forever 21 está vivendo é reflexo do avanço da concorrência online. Os preços baixos praticados na internet e a facilidade em se comprar sem sair de casa atinge sobretudo a parcela mais jovem da população - justamente o público-alvo da rede de varejo.

Mas os problemas não são de hoje. Há alguns anos a empresa embarcou em uma estratégia de negócios baseada no lema "a dívida de hoje é o lucro de amanhã". Na prática, a companhia fez mais dívidas para conseguir uma rápida e grande expansão mundial, estratégia que inclusive abarcou as lojas abertas do Brasil a partir de 2017.

Ocorre que o pagamento dessa dívida era para ter ocorrido de forma muito mais rápida do que realmente foi. No meio do ano, o mercado estimava um débito de mais de US$ 500 milhões da Forever com um prazo de 3 anos de vencimento. Sem conseguir o retorno esperado em vendas com as novas lojas abertas, restou à diretoria a adoção de um plano de desinvestimentos e alongamento de dívida que, até agora, não obteve grandes resultados.

A crise não é só em casa

A Bloomberg também afirma que o problema financeiro da Forever não deve atingir apenas os negócios da varejista. Proprietários de shopping centers nos países em que a companhia atua correm o risco de verem mais uma grande rede abandonar seus estabelecimentos. Vale lembrar que o a Forever 21 é um dos maiores lojistas de shoppings ainda em pé após uma onda de falências no setor de varejo mundo afora.

Do outro lado da balança, críticos do modelo Forever dizem que a empresa deveria mudar seu atual modelo de baixo custo. O principal problema estaria justamente na qualidade das peças vendidas, já que concorrentes de peso vendem produtos melhores a preços semelhantes, ligeiramente acima dos da Forever.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

O futuro está no céu

A acirrada corrida pelo ‘carro voador’

Além de chamar a atenção no mercado de capitais, as startups de “carros voadores” estão atraindo talentos e parceiros de setores mais tradicionais da economia

XP anuncia investimento na edtech Resilia

A Resilia é uma edtech que combina tecnologias que potencializam o aprendizado individualizado e em comunidade com um método de ensino que capacita potenciais talentos de uma forma mais rápida para o mercado digital

Análise

Investir em ações de banco ainda é uma boa? Veja 3 motivos que deixam a XP Investimentos cautelosa

Se no ano passado a postura era otimista, agora os analistas do setor financeiro da XP estão mais cautelosos, já que o cenário é de preços elevados dos ativos e uma concorrência e intervenções regulatórias preocupantes.

REFORMA TRIBUTÁRIA

PIB pode crescer 1,6% com redução de IR para empresas, indica estudo

O cálculo de 20% teve como base comportamento das empresas depois de um dos maiores aumentos na alíquota do imposto sobre dividendos no mundo – na França, em 2013, de 15,5% para 46%

ESG

‘Equidade racial se tornou prioridade dentro da Vivo’, diz presidente

Dentro da extensa agenda ESG, que concentra ações ambientais, sociais e de governança, a Vivo aposta na equidade racial

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies