2019-08-22T09:34:51-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Bolsa

Ação da Telebras dispara com privatização no radar, mas não deveria

Com a alta de mais de 60% ontem na bolsa, o valor de mercado da Telebras na bolsa passou para mais de R$ 1,9 bilhão, mas os resultados da estatal nem de longe justificam toda essa euforia. E os minoritários ainda correm o risco de diluição

22 de agosto de 2019
5:57 - atualizado às 9:34
Imagem: Divulgação

A notícia de que o governo incluiu a Telebras na lista de estatais a serem privatizadas deveria ser motivo de comemoração. Mas não a ponto de justificar a compra das ações da empresa na bolsa. De todo modo, essa foi a justificativa para a valorização de 61,98% das ações preferenciais (TELB4) apenas ontem.

A expectativa (ou especulação, como preferir) é que a estatal valha muito mais do que hoje nas mãos da iniciativa privada. A grande dúvida é: quanto vale a Telebras?

Com a alta de hoje na bolsa, o valor de mercado da companhia na bolsa passou para mais de R$ 1,9 bilhão. Ou seja, quem investiu nos papéis espera que um eventual interessado tenha uma avaliação ainda mais generosa.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

O problema é que os resultados da estatal nem de longe justificam toda essa euforia. No segundo trimestre deste ano, a Telebras registrou prejuízo de R$ 113,9 milhões, aumento de 85,7% em relação ao mesmo período de 2018. O Ebitda (sigla para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi negativo em R$ 31,9 milhões.

Ou seja, a empresa opera no vermelho e não gera caixa. E o resultado está longe de ser isolado, já que os prejuízos se sucedem trimestre após trimestre.

Além da perspectiva de privatização, que ainda precisa percorrer um longo caminho, a única possibilidade de mudança nessa realidade vem do projeto do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

A Telebras, que é dona do satélite lançado em 2017, firmou um contrato para uso comercial da capacidade do satélite com a americana Viasat. A empresa espera que o negócio represente uma receita potencial de US$ 1 bilhão nos próximos 10 anos.

Enquanto essa promessa não se materializa, a Telebras foi autorizada no mês passado a fazer uma nova rodada de capitalização de R$ 1,175 bilhão. A União, que detém hoje 87% do capital, vai participar da operação convertendo os recursos que foram investidos na companhia em anos anteriores.

Já os minoritários terão a participação diluída se não entrarem com dinheiro no aumento de capital, que ainda terá as condições definidas em assembleia de acionistas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

OFERTA ADIADA

Por que Petrobras (PETR4) e Novonor decidiram suspender a venda bilionária de participação na Braskem (BRKM5)

As duas empresas adiaram a oferta que poderia movimentar mais de R$ 8 bilhões com a venda de até 154,9 milhões de ações da petroquímica

FIM DA SUSPENSÃO

Volta do sistema do Banco Central para consulta de dinheiro ‘esquecido’ em bancos já tem data marcada; veja quando o SVR estará novamente no ar

Quem tiver valores a receber também será informado sobre a data em que poderá solicitar a transferência dos recursos para sua conta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa resiste em alta, as ofertas de ações da Arezzo e da Equatorial e uma pedra no sapato dos FIIs: veja as principais notícias desta quinta

Após o discurso duro do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, na tarde de ontem, o que desencadeou uma forte queda nas bolsas americanas, hoje foi dia de ajuste nas bolsas globais. O Ibovespa começou o dia novamente com uma alta substancial, ainda movido pela entrada de recursos estrangeiros na bolsa brasileira, aproveitando-se dos descontos […]

OLÉ!

Apple dribla crise de chips e justifica protagonismo entre big techs com trimestre histórico; confira desempenho da maçã e a reação do mercado

Os últimos três meses do ano são de extrema importância para a empresa, pois fornece a Wall Street uma visão de como seus produtos podem se comportar no ano seguinte

Fechamento Hoje

Em dia de ajuste pós-Fed, Ibovespa fecha em alta de mais de 1% e testa os 113 mil pontos; dólar cai

Piora em NY chegou a desacelerar as altas na bolsa brasileira, que conseguiu se recuperar na reta final do pregão