Menu
2019-08-22T09:34:51-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Bolsa

Ação da Telebras dispara com privatização no radar, mas não deveria

Com a alta de mais de 60% ontem na bolsa, o valor de mercado da Telebras na bolsa passou para mais de R$ 1,9 bilhão, mas os resultados da estatal nem de longe justificam toda essa euforia. E os minoritários ainda correm o risco de diluição

22 de agosto de 2019
5:57 - atualizado às 9:34
telebras satélite
Imagem: Divulgação

A notícia de que o governo incluiu a Telebras na lista de estatais a serem privatizadas deveria ser motivo de comemoração. Mas não a ponto de justificar a compra das ações da empresa na bolsa. De todo modo, essa foi a justificativa para a valorização de 61,98% das ações preferenciais (TELB4) apenas ontem.

A expectativa (ou especulação, como preferir) é que a estatal valha muito mais do que hoje nas mãos da iniciativa privada. A grande dúvida é: quanto vale a Telebras?

Com a alta de hoje na bolsa, o valor de mercado da companhia na bolsa passou para mais de R$ 1,9 bilhão. Ou seja, quem investiu nos papéis espera que um eventual interessado tenha uma avaliação ainda mais generosa.

O problema é que os resultados da estatal nem de longe justificam toda essa euforia. No segundo trimestre deste ano, a Telebras registrou prejuízo de R$ 113,9 milhões, aumento de 85,7% em relação ao mesmo período de 2018. O Ebitda (sigla para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi negativo em R$ 31,9 milhões.

Ou seja, a empresa opera no vermelho e não gera caixa. E o resultado está longe de ser isolado, já que os prejuízos se sucedem trimestre após trimestre.

Além da perspectiva de privatização, que ainda precisa percorrer um longo caminho, a única possibilidade de mudança nessa realidade vem do projeto do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

A Telebras, que é dona do satélite lançado em 2017, firmou um contrato para uso comercial da capacidade do satélite com a americana Viasat. A empresa espera que o negócio represente uma receita potencial de US$ 1 bilhão nos próximos 10 anos.

Enquanto essa promessa não se materializa, a Telebras foi autorizada no mês passado a fazer uma nova rodada de capitalização de R$ 1,175 bilhão. A União, que detém hoje 87% do capital, vai participar da operação convertendo os recursos que foram investidos na companhia em anos anteriores.

Já os minoritários terão a participação diluída se não entrarem com dinheiro no aumento de capital, que ainda terá as condições definidas em assembleia de acionistas.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

em busca de energia limpa

Criptomoedas: Elon Musk diz que Tesla vendeu 10% do que detinha em bitcoin

Segundo executivo, operação prova que a criptomoeda poder ser liquidada facilmente “sem mover o mercado”

imunização

Governo de São Paulo adianta em 30 dias vacinação contra a covid-19; veja novas datas

Plano é vacinar toda a população adulta do estado, ao menos com a primeira dose, até o dia 15 de setembro

luto

Ex-presidente do BC Carlos Langoni morre de covid-19 no Rio

Carlos Langoni trabalhou no governo na virada das décadas de 1970 e 1980, quando foi presidente do BC; ele colaborou com a equipe econômica do ministro Paulo Guedes, quase 40 anos depois

nos eua

Nova ‘ação meme’? Orphazyme dispara quase 1400% em um dia e mercado não sabe por quê

Investidores da empresa aguardam uma importante atualização sobre um tratamento experimental para a doença de Niemann-Pick; sem novidades, mercado não sabe a razão da alta

entrevista

Superávit primário pode voltar em 2024, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt diz que a melhora no quadro fiscal do País não é “sorte”; confira a entrevista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies