Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-01-29T18:25:17-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Oferta de ações

Capitalização da Eletrobras pode superar os R$ 12 bilhões, diz CEO

Embora não se trate de uma privatização “clássica”, o governo deixará de deter a maioria do capital da companhia de energia depois da capitalização, que será realizada via oferta de ações

29 de janeiro de 2019
17:00 - atualizado às 18:25
Privatização Eletrobras
Sede da Eletrobras no Rio de Janeiro - Imagem: Divulgação

A operação de capitalização da Eletrobras deve movimentar pelo menos R$ 12 bilhões para cumprir um dos objetivos, que é diluir a participação do governo na empresa para menos de 50%. A afirmação é do presidente da estatal, Wilson Ferreira Júnior.

O valor inicial estimado da oferta de ações preparada pela Eletrobras era da ordem de R$ 7 bilhões. Mas com a valorização da empresa na bolsa, esse valor já não seria mais suficiente para diluir a participação do governo para os 49% pretendidos.

"Nosso caso não é de privatização, mas a empresa precisa ser capitalizada para manter sua participação de mercado", disse Ferreira.

Embora não se trate de uma privatização "clássica", o governo deixará de deter a maioria do capital da companhia depois da capitalização.

A expectativa é que a operação seja viabilizada em um prazo de 12 meses, segundo Ferreira, que participou hoje de evento promovido pelo Credit Suisse.

Em entrevista depois da palestra, Ferreira disse que está em estudo uma melhora na estrutura de governança da companhia. Hoje, a Eletrobras é listada no Nível 1 de governança da B3. Caso opte por migrar para o Novo Mercado, a estatal teria que converter todas as ações em ordinárias (ON, com direito a voto).

Dívida

A Eletrobras pretende rolar uma emissão de títulos de dívida (bônus) no exterior que vence neste ano, segundo Ferreira. A empresa já contratou dois bancos para realizar a operação - Bank of America Merrill Lynch e Bradesco BBI, de acordo com o executivo.

Quanto à captação de dinheiro novo, o presidente da Eletrobras disse que o mercado de capitais doméstico oferece hoje custos mais vantajosos que o externo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

seu dinheiro na sua noite

Semana termina da mesma forma que começou: com os olhares do mundo voltados para a China

Ainda que as perdas registradas nesta sexta-feira (24) tenham sido mais modestas do que as da última segunda-feira (20), a semana termina da mesma forma que começou — com os olhares do mundo voltados para a China. Os analistas e especialistas diminuíram as apostas de que uma eventual falência da incorporadora chinesa Evergrande possa se […]

Entrevista com o CEO

Gasolina cara? Não dá para fazer milagre com preço dos combustíveis, diz presidente da Ipiranga

Para Marcelo Araujo, questões conjunturais como o câmbio e a alta das commodities afetam a subida dos preços neste momento

fique de olho

Dividendos: TIM paga R$ 137,5 milhões em juros sobre capital próprio

pagamento ocorre no dia 27 de outubro, sendo a data de 29 de setembro de 2021 como aquela que servirá para identificar os acionistas com direito a receber os valores

BLINK!

Via Varejo (VIIA3) é uma oportunidade de compra? Evergrande foi apenas um susto? Entenda esses e outros assuntos no BLINK!

Você já sabe que toda sexta-feira tem dois compromissos marcados: o happy hour e o encontro com Felipe Miranda, CIO e estrategista-chefe da Empiricus. Como sempre, ele responde perguntas feitas pelos seus seguidores de forma descontraída. Confira, afinal: sextou

FECHAMENTO DA SEMANA

Problemas na China minam apetite por risco dos mercados globais e pressionam o dólar, mas Ibovespa fecha a semana em alta de 1,65%

O alívio dos mercados com a gigante chinesa durou pouco, e o Ibovespa voltou a fechar o dia no vermelho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies