Menu
2019-01-02T16:53:17-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Palavra mágica

Ações da Eletrobras disparam com sinal de novo ministro sobre privatização

Os papéis disparam quase 20% na bolsa depois que o novo ministro de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, afirmar que dará prosseguimento ao processo de capitalização da estatal, o que deve significar o fim do controle do governo sobre a companhia

2 de janeiro de 2019
14:07 - atualizado às 16:53
Sede da Eletrobras no Rio de Janeiro
Sede da Eletrobras no Rio de Janeiro - Imagem: Divulgação

A simples indicação de que o governo do presidente Jair Bolsonaro pode retomar o plano de privatização da Eletrobras faz as ações da estatal dispararem hoje na B3.

Os papéis ampliaram a alta logo depois que o novo ministro de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, afirmar que dará prosseguimento ao processo de capitalização da holding de energia.

O mercado entendeu com a fala que o ministro pretende retomar o plano da gestão do ex-presidente Michel Temer de fazer uma oferta de ações da estatal. O ex-presidente chegou a apresentar um projeto de lei para permitir a operação, mas não conseguiu a aprovação no Congresso.

A União possui hoje 51% das ações com direito a voto da Eletrobras e, inicialmente, não venderia ações na oferta, cujos recursos seriam usados para reforçar o caixa da empresa. Mas como a participação seria diluída com a emissão de novas ações, na prática o governo abriria mão do controle da empresa.

Se a privatização for mesmo adiante, será uma mudança em relação ao que disse Bolsonaro durante a campanha eleitoral. Na ocasião, o então candidato disse ser contrário à venda da área de geração de energia elétrica, principal ativo da Eletrobras hoje.

Por volta das 16h50, as ações ON (com direito a voto) da estatal disparavam quase 20%, enquanto as preferenciais (PNB, sem direito a voto) subiam de 14%.

Os investidores também reagem à notícia de que o atual presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, permanecerá no comando da companhia. Ele disse que foi convidado pelo novo ministro para permanecer à frente da empresa e que decidiu ficar no cargo para tocar o processo de capitalização.

Rumo ao recorde?

A alta das ações da estatal ajuda o Ibovespa a começar o ano com forte ganho de 3,63%, aos 91.037 pontos. Se mantiver esse nível até o fechamento, o principal índice da bolsa marcará um novo recorde histórico.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

O maior evento do ano

Reunião anual da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, será novamente virtual em 2021

A Berkshire Hathaway afirmou que a reunião, que acontece em maio, será semelhante à reunião que ocorreu em 2020.

perspectivas para o setor

E-commerce não vai desacelerar porque ainda tem baixa penetração, diz CEO da Locaweb

Fernando Cirne lembrou que apenas 12% das transações do varejo no país são digitais; empresa abriu capital na bolsa em fevereiro e bombou com pandemia

Maior que a do Eike

CVM aplica R$ 926,1 mi em multa até setembro, 18% mais ante mesmo período de 2019

A cifra total até setembro foi impulsionada pelo resultado de um único processo.

Previdência lá fora

Itaú lança previdência com investimento 100% no exterior para todos os clientes

Nova modalidade da Carteira Itaú investe apenas em ativos fora do Brasil e é acessível a investidores de todos os portes como PGBL ou VGBL

de pai para filha

IPO de subsidiária obriga Benjamin Steinbruch, da CSN, a planejar sucessão

Filha mais velha, Victoria, hoje com 28 anos, é apontada como a próxima executiva a assumir o posto mais alto da empresa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies