Menu
2019-04-07T16:18:44-03:00
Estadão Conteúdo
Cai ou não cai?

Bolsonaro diz que decidirá destino do ministro da Educação na 2ª feira

A permanência de Ricardo Vélez Rodríguez como titular da pasta vem sendo contestada ao longo dos últimos dias

7 de abril de 2019
16:18
O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, ao lado do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez
O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez (na foto, à direita), ao lado do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni - Imagem: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente Jair Bolsonaro disse que vai decidir na segunda-feira, 7, o destino do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, e que cada um dos seus ministros vai fazer um balanço da sua área nesta semana para comemorar os 100 dias do seu governo.

"Não é tanta notícia ruim como a imprensa vem publicando", afirmou Bolsonaro depois de participar de um churrasco na casa de um amigo em Brasília neste domingo. O presidente ficou na residência, localizada em região nobre da capital federal, por mais de duas horas. O compromisso não constou na agenda oficial.

O dono da casa, Ricardo Zelenovsky, é companheiro de Bolsonaro do Exército. Ao deixar o local, o presidente vestia uma camiseta polo branca que ganhou com o seu nome. Ele falou rapidamente com a imprensa e disse que estava com amigos da turma de 1974. "O mais novo sou eu, todo mundo é general, e eu sou capitão", brincou.

As escapadas do presidente têm sido comuns. No mês passado, ele acompanhou a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, em uma sessão de cinema na manhã de terça-feira em um shopping em Brasília. Bolsonaro chegou por volta das 9 horas ao cinema, onde assistiu ao filme "Superação - o milagre da fé".

Ao retornar ao Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República, Bolsonaro parou para falar com apoiadores que o aguardavam. Ele pegou uma criança no colo e, quando questionado se o Palmeiras vai ganhar o jogo contra o São Paulo, afirmou que o placar deve ficar dois a zero para o time alviverde.

O presidente também disse que resolverá na segunda a disputa na Agência Brasileira de Exportações e Investimentos (Apex). Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, o presidente da Apex, Mário Vilalva, tem apoio dos militares do governo e está em confronto com diretores próximos do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, homem da confiança do escritor Olavo de Carvalho, guru ideológico de Bolsonaro.

Em relação ao acesso irregular de dados fiscais por servidores da Receita Federal, Bolsonaro disse que funcionários do órgão vinham "bisbilhotando" seus dados durante todo o ano passado. "Não sei qual o objetivo", completou.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

FECHAMENTO

Commodities em alta levam o Ibovespa acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro; dólar recua

O clima incerto em Brasília segue assombrando os investidores, mas ainda assim a bolsa brasileira consegue fôlego com as commodities para se manter no azul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies