IPCA + 8% e outros títulos ‘premium’: receba as melhores ofertas de renda fixa no seu WhatsApp

Cotações por TradingView
2021-11-22T13:34:03-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Ações para ficar de olho

Cogna (COGN3), Yduqs (YDUQ3), Ser (SEER3) ou Ânima (ANIM3)? Qual a melhor ação para a sua carteira passar de ano?

O setor de educação foi afetado pela Covid. Veja algumas ideias de investimento em Cogna (COGN3), Yduqs (YDUQ3), Ser (SEER3) e Ânima (ANIM3)

2 de outubro de 2021
7:49 - atualizado às 13:34

O setor de educação tem quatro grandes players na bolsa: Cogna (COGN3) e Yduqs (YDUQ3) são os mais tradicionais e de maior porte, enquanto Ser Educacional (SEER3) e Ânima (ANIM3) têm crescido e ganhado espaço. Considerando a complexidade desse segmento, pode ser difícil tomar uma decisão de investimento.

Por isso, eu trouxe no vídeo abaixo alguns fatores importantes a serem levados em conta por quem pensa em comprar essas ações:

Esse é um setor que está em constante evolução — e que apresenta teses de investimento que mudam em horizontes relativamente curtos. Há não muito tempo, o Fies era o motor por trás das empresas do setor de educação; depois, com o programa de financiamento estudantil perdendo fôlego, a educação a distância (EAD) ganhou o protagonismo.

Com a pandemia, imaginava-se que os grupos que já estavam fortes no EAD e ofereciam cursos com mensalidades baixas seriam os grandes vencedores. No entanto, o que se verificou foi o contrário: tais graduações sofreram com um nível alto de evasão de alunos — o cenário de dificuldade econômica colocou os estudos em segundo plano.

Sendo assim, uma nova tese de investimentos emergiu — e mexeu com o equilíbrio de forças entre Cogna, Yduqs, Ser e Ânima.

Ânima (ANIM3) e Ser (SEER3): educação híbrida e cursos de Medicina

Ainda em 2020, percebeu-se que um fator fundamental para as empresas educacionais é a percepção de valor que os alunos têm dos cursos. Graduações baratas e com tecnologia de EAD deficitária eram abandonadas sem grande hesitação; por outro lado, cursos um pouco mais caros, mas com uma qualidade maior, conseguiam reter os estudantes.

Nesse contexto, uma nova avenida de crescimento começou a ser explorada: a dos cursos de Medicina e saúde. Tais graduações têm mensalidades elevadas — muitas vezes, superiores a R$ 10 mil — e um prazo mais alongado, de cinco ou seis anos. Exigem mais investimento por parte das empresas, mas também têm um nível de evasão baixíssimo.

Ânima (ANIM3) e Ser (SEER3) são duas que têm apostado forte nessa via, comprando faculdades e universidades que tenham cadeiras de Medicina. Assim, por mais que tenham ficado para trás na corrida do EAD, elas agora saem na frente nessa tese.

As duas também têm trilhado um caminho de educação híbrida, mesclando aulas presenciais e digitais — o que eleva o ticket médio e aumenta a percepção de valor por parte dos alunos.

No fim, tudo é uma questão de ticket: quanto mais vagas de EAD barato, menor ele será; quanto mais vagas de Medicina, maior será a mensalidade média.

Cogna (COGN3) e Yduqs (YDUQ3): a força das grandes

Isso não quer dizer que Cogna (COGN3) e Yduqs (YDUQ3) sejam carta fora do baralho. Elas também estão apostando na elevação do ticket, seja via aperfeiçoamento das tecnologias, seja via expansão dos cursos de Medicina. A questão é que elas têm uma base de alunos de EAD muito grande — um legado que afeta seus resultados hoje.

Apesar disso, as duas têm uma base de alunos bastante extensa e possuem uma capacidade financeira mais elevada, podendo fazer aquisições que a ajudem nessa transição.

Dito tudo isso, qual das ações das educacionais é melhor? Essa é uma resposta difícil — e a análise de algumas métricas de valuation, como o EV/Ebitda, ajuda na tomada de decisão. No vídeo, eu comparo os indicadores das quatro ações e dou outras dicas sobre a tese de investimento no setor:

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

HÁ VAGAS

Nubank abre vagas exclusivas para pessoas negras; saiba como se inscrever

25 de novembro de 2022 - 17:03

O processo seletivo é realizado 100% online, incluindo inscrições, etapa da testes e entrevistas com gestores; não há data limite para as candidaturas

Novo governo

Reforma tributária, pacto federativo e investimento estrangeiro: a agenda apresentada por Haddad a banqueiros

25 de novembro de 2022 - 16:36

Fernando Haddad adotou tom ministerial ao se dirigir a banqueiros, mas negou ter sido convidado para assumir a Fazenda

QUEDA LIVRE

Empresas de saúde passam por semana difícil e despencam em dia de pessimismo na bolsa

25 de novembro de 2022 - 15:58

Além do mau humor do mercado, empresas de saúde também operam em baixa por questões de concorrência e problemas com o Cade

BLACK FRAUDE?

Magazine Luiza e Amazon lideram as reclamações na Black Friday; ações caem no Ibovespa

25 de novembro de 2022 - 14:52

O portal Reclame Aqui, que monitora todas as empresas durante a Black Friday desde a quarta-feira (23), registrou mais de 5.450 reclamações

RIVALIDADE ANTIGA

Na Copa do Mundo das criptomoedas, token do Brasil dispara 20% enquanto ativo da Argentina cai 22% após primeira rodada

25 de novembro de 2022 - 14:31

Saiba como se prevenir de golpes com tokens que levam os nomes das seleções mas não são criptomoedas oficiais dos países

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies