Menu
2019-08-26T10:39:47-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
no G-7

Trump diz que espera retomada do diálogo com a China em breve

Escalada da tensão entre os dois países derrubaram os mercados na sexta-feira, 23; Ibovespa, por exemplo, teve perdas de 2,34%

26 de agosto de 2019
7:54 - atualizado às 10:39
Donald Trump
Trump falou durante coletiva na reunião do G-7 em Biarritz, na França.Imagem: Shutterstock

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira, 26, que Washington recebeu duas ligações telefônicas da China na noite de ontem e que os dois países retomarão negociações comerciais "em breve" e de "forma muito séria".

Trump, que falou durante coletiva na reunião do G-7 em Biarritz, na França, disse ter muito respeito pelo presidente chinês, Xi Jinping, e acrescentou que Pequim quer fechar um acordo comercial com os EUA. "Acho que teremos um acordo", afirmou.

No entanto, o ministério de Relações Exteriores da China disse não ter conhecimento do diálogo. "Não fiquei sabendo das ligações do fim de semana mencionadas pelos EUA", disse hoje o porta-voz da chancelaria chinesa, Yan Shuang.

Yan também comentou que China e EUA devem resolver suas diferenças comerciais "por meio de diálogo e consultas".

Escalada

Os comentários de Trump vieram após uma nova escalada na disputa comercial entre EUA e China. Na sexta-feira, 23, Pequim anunciou que irá tarifar mais US$ 75 bilhões em produtos chineses, levando Trump a anunciar elevação de tarifas para US$ 550 bilhões em bens chineses.

A escalada da tensão entre os dois países derrubaram os mercados na sexta-feira, 23. O Ibovespa teve perdas de 2,34%, aos 97.667,49 pontos. Na semana, Dow Jones recuou 1%, o S&P 500 teve baixa de 1,44% e o Nasdaq caiu 3,1% — os três índices americanos registraram baixas de mais de 2% na sexta-feira.

Relação com a Alemanha

Nesta segunda-feira, Trump também disse esperar não ter necessidade de aplicar tarifas a carros alemães, depois de se reunir com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, às margens da cúpula do G-7 em Biarritz, na França.

O presidente dos EUA disse que discutiu com Merkel um possível acordo comercial entre EUA e União Europeia e comentou que o bloco é tão "durão" quanto a China no que diz respeito ao comércio.

Segundo Trump, os EUA "perderam muito dinheiro" por causa da UE ao longo dos anos e foi o governo de seu antecessor, Barack Obama, que permitiu a "injusta vantagem comercial" dos europeus e também dos chineses.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

PRÉVIA DOS BALANÇOS

Os grandões vêm aí: Petrobras e Vale divulgam os resultados; veja o que esperar

Semana será marcada pela apresentação dos resultados de algumas das principais companhias da B3

agenda lotada

Os segredos da bolsa: balanços de pesos-pesados podem manter Ibovespa em alta em semana de Copom

Lá fora, resultados do terceiro trimestre de Amazon, Apple, Facebook, Google e Microsoft são destaques, além de decisões de bancos centrais

O GRANDE DRAGÃO VERMELHO

Pandemia deve reforçar poder chinês na economia

Movimento aponta para a continuidade das tensões com Estados Unidos e manutenção da alta demanda por matérias-primas produzidas pelo Brasil

PANOS QUENTES

‘Apresentei desculpas e colocamos ponto final’, diz Salles sobre atrito com Ramos

Salles e Ramos protagonizaram o mais recente atrito dentro do governo, tornado público após chefe do Meio Ambiente se referir ao general como “Maria Fofoca”

ALÍVIO

Mortes por covid-19 chegam ao menor nível desde maio, diz Fiocruz

Média móvel de novos casos ficou em 22.483 no sábado, alta de 11% em relação aos casos da semana anterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies