O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2019-08-26T10:39:47-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
no G-7

Trump diz que espera retomada do diálogo com a China em breve

Escalada da tensão entre os dois países derrubaram os mercados na sexta-feira, 23; Ibovespa, por exemplo, teve perdas de 2,34%

26 de agosto de 2019
7:54 - atualizado às 10:39
Donald Trump
Trump falou durante coletiva na reunião do G-7 em Biarritz, na França.Imagem: Shutterstock

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira, 26, que Washington recebeu duas ligações telefônicas da China na noite de ontem e que os dois países retomarão negociações comerciais "em breve" e de "forma muito séria".

Trump, que falou durante coletiva na reunião do G-7 em Biarritz, na França, disse ter muito respeito pelo presidente chinês, Xi Jinping, e acrescentou que Pequim quer fechar um acordo comercial com os EUA. "Acho que teremos um acordo", afirmou.

No entanto, o ministério de Relações Exteriores da China disse não ter conhecimento do diálogo. "Não fiquei sabendo das ligações do fim de semana mencionadas pelos EUA", disse hoje o porta-voz da chancelaria chinesa, Yan Shuang.

Yan também comentou que China e EUA devem resolver suas diferenças comerciais "por meio de diálogo e consultas".

Escalada

Os comentários de Trump vieram após uma nova escalada na disputa comercial entre EUA e China. Na sexta-feira, 23, Pequim anunciou que irá tarifar mais US$ 75 bilhões em produtos chineses, levando Trump a anunciar elevação de tarifas para US$ 550 bilhões em bens chineses.

A escalada da tensão entre os dois países derrubaram os mercados na sexta-feira, 23. O Ibovespa teve perdas de 2,34%, aos 97.667,49 pontos. Na semana, Dow Jones recuou 1%, o S&P 500 teve baixa de 1,44% e o Nasdaq caiu 3,1% — os três índices americanos registraram baixas de mais de 2% na sexta-feira.

Relação com a Alemanha

Nesta segunda-feira, Trump também disse esperar não ter necessidade de aplicar tarifas a carros alemães, depois de se reunir com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, às margens da cúpula do G-7 em Biarritz, na França.

O presidente dos EUA disse que discutiu com Merkel um possível acordo comercial entre EUA e União Europeia e comentou que o bloco é tão "durão" quanto a China no que diz respeito ao comércio.

Segundo Trump, os EUA "perderam muito dinheiro" por causa da UE ao longo dos anos e foi o governo de seu antecessor, Barack Obama, que permitiu a "injusta vantagem comercial" dos europeus e também dos chineses.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

PORTFÓLIO DE BILHÕES

Aposta contra a Apple (AAPL34)? Veja as mudanças que Warren Buffett, Michael Burry e investidores de elite fizeram nas carteiras

Esses pesos-pesados do mercado financeiros tomaram decisões surpreendentes no primeiro trimestre; confira as mudanças mais significativas que eles fizeram no período

DO BRASIL PRO MUNDO

Guedes tem encontro com Escobari, da General Atlantic, e vai a jantar do BTG; confira a agenda do ministro em Davos

O banqueiro André Esteves, que em abril voltou ao comando do conselho do BTG Pactual, está participando do evento na Suíça

UMA TECH ATRAENTE

É hora da Locaweb? Saiba por que o Deutsche Bank vê ponto de entrada para as ações LWSA3

Banco alemão atualizou a recomendação para a empresa de neutra para compra e vê potencial de valorização de mais de 50% para os papéis

O QUE VEM POR AÍ

Ata do Fed e IPCA-15: confira a agenda de indicadores da semana aqui e lá fora

Nos Estados Unidos, a segunda prévia do PIB no primeiro trimestre também é destaque; na Europa, o PIB da Alemanha é o principal dado

CAMINHO DO MEIO

Menor rejeição e apoio interno no MDB dão vantagem a Simone Tebet; veja os rumos da senadora da terceira via

Maior desafio, segundo marqueteiros, é torná-la popular: 46% do eleitorado desconhece Simone Tebet, segundo pesquisas recentes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies