Menu
2019-04-05T15:40:12-03:00
Estadão Conteúdo
O tal do ajuste fino

Presidente do Senado diz que falta ao governo se empenhar pessoalmente em diálogo com o Congresso

Davi Alcolumbre também ressaltou que o governo precisa construir um entendimento com as lideranças dos partidos políticos

18 de março de 2019
14:32 - atualizado às 15:40
davi-alcolumbre
Presidente do Senado sugeriu que o governo converse com os presidentes dos partidos - Imagem: Antônio Cruz/Agência Brasil

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou nesta segunda-feira, 18, que falta ao governo federal um "ajuste fino" na articulação política para aprovar a reforma da Previdência no Congresso, após participar de reunião em São Paulo com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

"Há um sentimento - posso falar pelo Senado e, além disso, fui 12 anos deputado federal, tenho muitos amigos na Câmara - de que falta um ajuste fino na política, que é o governo se empenhar pessoalmente, se dedicar na Câmara e no Senado para dialogar", disse Alcolumbre.

Ainda segundo ele, falta ao governo entendimento com as lideranças dos partidos políticos. "O governo adotou um modelo de relação política e institucional que quebra paradigmas de décadas, é um modelo novo, que precisa ser precedido de conversas, diálogos e entendimentos com os líderes (partidários)", disse.

A sugestão do presidente do Senado é que o governo converse com os presidentes dos partidos. "A metodologia adotada em relação às frentes partidárias vai ser ponto de interligação dessa relação, mas a relação do líder partidário de uma bancada de 30 ou 40 deputados será fundamental para consolidar apoio e o governo terá maior na Câmara e no Senado", afirmou.

Militares

Alcolumbre evitou comentar se a proposta para alterar as regras dos militares está suave ou não, mas defendeu a categoria lembrando que o aumento do tempo de contribuição deles, pela proposta, está sendo elevado de 30 para 35 anos.

Além disso, argumentou, a economia fiscal com os militares é estimada em R$ 100 bilhões em 10 anos pelo estudo do governo, ante uma economia de R$ 1 trilhão para a reforma da Previdência. "Os militares estão dando a sua contribuição", disse.

O presidente do Senado disse ainda que os brasileiros precisam ter a consciência de que os militares são uma "situação diferenciada". "Eles estão de plantão 24 horas por dia, eles não têm hora extra", disse.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

De volta para a fase amarela

Um dia após eleições, governo de SP anuncia medidas mais duras de isolamento

Até o último domingo (29), o estado de Sã Paulo acumulava uma alta de 8,9% no número de casos da doença no último mês.

Fundos imobiliários

Primeiro ETF do IFIX começa a ser negociado nesta segunda-feira

B3 e XP lançam fundo de índice referenciado no IFIX, o Índice de Fundos Imobiliários. Trend IFIX terá taxa de administração de 0,3% ao ano

Conversão em tempo real

Banco híbrido Capitual passa a permitir saques de criptomoedas em caixas eletrônicos

O Capitual é um banco digital que oferece serviços bancários tradicionais para Pessoas Físicas e Jurídicas, a possibilidade de negociação de oito criptomoedas, quatro moedas fiduciárias e ouro

Na pandemia

Dívida bruta do governo geral fica em 90,7% do PIB em outubro, diz BC

Na esteira do aumento dos gastos dos governos para fazer frente à pandemia do novo coronavírus, a dívida pública brasileira acelerou em outubro. Dados divulgados nesta segunda-feira, 30, pelo Banco Central mostram que a Dívida Bruta do Governo Geral fechou outubro aos R$ 6,575 trilhões, o que representa 90,7% do Produto Interno Bruto (PIB). O […]

Fundos imobiliários

Liberado a partir desta segunda, aluguel de cota de FII permite ao investidor ganhar mesmo na baixa

Medida permite a cotistas de FII emprestarem suas cotas em troca de remuneração e a investidores de curto prazo operarem vendidos, apostando na queda dos fundos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies