Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-30T14:09:47-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Após confusão

Comissão especial de saneamento da Câmara retoma trabalhos e relator apresenta mudanças no texto

Nos bastidores, enquanto se tentava acalmar os ânimos na comissão, deputados de oposição tentavam negociar uma nova mudança no relatório

30 de outubro de 2019
14:09
Comissão especial da Câmara sobre saneamento
Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

A comissão especial de saneamento na Câmara voltou aos trabalhos após uma discussão entre o deputado delegado Waldir (PSL-GO) e a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) causar a suspensão da sessão que irá votar o relatório do deputado Geninho Zuliani (DEM-SP). A pausa ocorreu por aproximadamente 15 minutos.

Nos bastidores, enquanto se tentava acalmar os ânimos na comissão, deputados de oposição tentavam negociar com Geninho uma nova mudança no relatório.

A sessão precisou ser suspensa após o delegado Waldir afirmar durante discussão com a deputada Alice Portugal que estaria armado, causando grande agitação no plenário. Com o barulho da comissão não é possível entender se, no momento da discussão, Waldir explica com o que estaria "armado", apenas que ele faz um sinal de coração com as mãos.

"O deputado Waldir está dizendo que está armado, e essa reunião corre risco de segurança", disse Alice Portugal depois do bate-boca. Após ser questionado pelo Broadcast se estaria de fato armado, o deputado mostrou o coldre vazio e disse que estava "armado" com canetas, apontando para elas.

Não é a primeira vez que Waldir se vê no meio de uma confusão envolvendo o assunto. Em abril, quando era líder do PSL na Câmara, o deputado negou que estivesse armado durante a sessão da Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ) e disse que estava apenas carregando o coldre de sua pistola.

Na ocasião, a sessão foi suspensa temporariamente depois que o deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE) começou a gritar que Waldir estava armado.

Mudanças no texto

O deputado Geninho Zuliani (DEM-SP) apresentou uma alteração de redação na complementação de voto da proposta do novo marco do saneamento. Essa modificação é para deixar claro que o prazo de um ano dado após a sanção da nova lei é para prorrogação dos contratos de programa vigentes, e não formalização de novos.

A redação do texto apresentado havia gerado dúvidas, já que poderia dar a interpretação de que neste período de um ano as companhias de saneamento poderiam fechar novos contratos de programa com os municípios.

"Apesar dessa vedação, a partir da promulgação desta Lei, fizemos questão de incluir, como regra de transição, a possibilidade de renovação desses contratos pelo prazo de um ano, conforme o art. 20 do novo Substitutivo", explica o novo texto de Geninho.

Com o novo texto, os deputados de oposição estão reclamando de que o relatório com as alterações precisa ser analisado com calma pelos parlamentares. A confusão ocorre no momento em que a comissão analisa um pedido de adiamento de votação por cinco sessões, que ainda não foi votado.

Prorrogações

Essa nova modalidade de prorrogação foi pensada para que as empresas de saneamento tenham seus ativos valorizados em caso de alienação. "A prorrogação dos contratos vigentes para até 30 anos valorizam as empresas estaduais, incentivando os governadores a abri-las para o mercado", disse Geninho.

Segundo o deputado, com isso, por exemplo, se um contrato de programa tem mais quatro anos até seu prazo final, esse período poderá ser dilatado para trinta anos. Ou seja, a partir da data da prorrogação ele poderá ter mais trinta anos, e não a partir do fim do prazo previsto inicialmente.

As prorrogações deverão seguir as regras de qualquer contrato em vigência ou novo que prestem serviços de saneamento. As metas estão definidas no relatório de Geninho apresentado no último dia 9. Segundo elas, os contratos deverão garantir o atendimento de 99% da população com água potável e de 90% da população com coleta e tratamento de esgoto até dezembro de 2033.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

dinheiro no caixa

Petrobras vende participação em companhias de energia por R$ 160 milhões

Estatal assinou contratos para a venda de suas participações de 20% na Termelétrica Potiguar (TEP) e de 40% na Companhia Energética Manauara (CEM) para a Global Participações Energia S.A. (GPE)

seu dinheiro na sua noite

Mais micro, menos macro: quando os balanços são o destaque na bolsa

Como investidores, sabemos que os mercados estão sujeitos às mudanças no cenário macroeconômico – e, no caso do Brasil e outros países emergentes, os pregões são particularmente suscetíveis também ao noticiário político. Mas, no fim do dia, a bolsa reflete o desempenho das companhias que ali são negociadas. Nas temporadas de balanços trimestrais, analistas e […]

cardápio do dia

Fleury, EcoRodovias e Localiza: os balanços que mexem com o mercado nesta sexta

Companhias registram forte aumento no lucro, confirmando tendência entre empresas do Ibovespa

Fechamento do dia

Bolsa, dólar e juros fecham o dia no vermelho, com balanços no radar e Wall Street em alta

Em movimento raro, bolsa, dólar e juros fecharam o dia no vermelho. É que enquanto o apetite por risco reinava no exterior, os balanços levaram o Ibovespa a um movimento de correção

Vídeos

Elon Musk volta a falar sobre Bitcoin – Confira as últimas notícias sobre o mercado de criptoativos com André Franco, analista da Empiricus

André Franco comenta sobre as principais notícias que estão movimentando esse mercado. Fique por dentro agora

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies