Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-30T08:17:17-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Balanço

Cielo segue nas cordas na guerra das maquininhas e lucro cai 51,7% no terceiro trimestre

Resultado de R$ 358 milhões da empresa controlada por Banco do Brasil e Bradesco veio mais uma vez abaixo da projeção média dos analistas, mas base de clientes sobe e atinge 1,5 milhão

29 de outubro de 2019
20:03 - atualizado às 8:17
Prédio da Cielo
Imagem: Cielo/Divulgação

Na competição feroz pelo mercado de maquininhas de cartão, a líder Cielo segue nas cordas. A empresa controlada por Banco do Brasil e Bradesco registrou lucro líquido de R$ 358,1 milhões, queda de 51,7% em relação ao terceiro trimestre do ano passado.

O lucro veio mais uma vez abaixo da projeção média dos analistas, que era de R$ 376,7 milhões, de acordo com dados da Bloomberg.

A queda no resultado veio acompanhada de uma receita menor e forte aumento nas despesas na comparação com o terceiro trimestre do ano passado. Por outro lado, a Cielo conseguiu registrar mais um trimestre de aumento tanto no volume de transações nas maquininhas da companhia como na base de clientes.

Ataque e contra-ataque

Ao lado da Rede, empresa do Itaú Unibanco, a Cielo é a principal vítima da chamada "guerra das maquininhas". As duas companhias que dominavam o mercado sofreram um duro ataque das novas empresas que começaram a atuar no ramo nos últimos anos, como a Stone, SafraPay e GetNet.

Para evitar uma perda ainda maior de participação, a companhia mergulhou de cabeça na guerra de preços do mercado e reforçou a equipe de vendas.

Essa estratégia se reflete nos números da companhia. Apesar do aumento de 4,4% no volume de transações realizadas pelas maquininhas da Cielo, a receita líquida da companhia recuou 5,5% no terceiro trimestre, para R$ 2,8 bilhões. Já as despesas aumentaram 15% e atingiram R$ 2,36 bilhões.

O chamado "yield", ou seja, o percentual das vendas realizadas nas maquininhas que se transformam em receita para a Cielo caiu de 0,82% para 0,75% no trimestre. Há 12 meses, o yield era de 1,01%.

Estancou a sangria?

Se do lado financeiro o acionista da Cielo tem pouco o que comemorar, pelo menos do ponto de vista de mercado a empresa vem conseguindo estancar a sangria da perda de participação.

A base ativa de clientes da empresa aumentou 4,7% no trimestre e 18,9% em 12 meses e atingiu 1,508 milhão.

A incerteza sobre o destino da Cielo na guerra das maquininhas tem penalizado as ações na bolsa. Depois de perder mais da metade do valor de mercado em 2018, a companhia amarga uma queda de mais 30% neste ano.

Para tirar um pouco do gosto amargo dos resultados, a Cielo anunciou hoje o pagamento de juros sobre o capital próprio aos acionistas no valor de R$42 milhões, totalizando R$ 120,1 milhões que serão pagos no dia 18 de novembro.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

queda livre

GPA (PCAR3) tem queda de 95,9% no lucro líquido no 2º trimestre

Resultado em parte reflete a forte base de comparação e piora da pandemia no período; lucro foi de R$ 4 milhões

seu dinheiro na sua noite

WEG: a favorita que levou mais uma vez a medalha de ouro

Nas competições esportivas, sempre há os favoritos ao pódio. Mas a verdade é que o esporte é uma caixinha de surpresas (ainda bem!), e nunca faltarão zebras ou imprevistos para tirar o ouro dos primeiros colocados dos rankings. Nos Jogos Olímpicos de Tóquio já tivemos alguns desses episódios, como a eliminação da tenista Naomi Osaka […]

Tente outra vez

Após cancelar oferta em 2013, Vix Logística protocola novo pedido de IPO na CVM

A empresa busca recursos principalmente para turbinar a expansão de sua frota, atualmente com 20 mil veículos, e locais de atuação

FECHAMENTO DO DIA

Fed recicla discurso e não empolga, mas balanços dão gás para o Ibovespa subir mais de 1%; dólar vai a R$ 5,10

Enquanto o Fed embalava os mercados internacionais, por aqui foi a temporada de balanços que falou mais alto e levou o Ibovespa a uma alta de 1,31%

CRYPTO NEWS

Você já pensou em desistir do bitcoin?

Muitas vezes perguntamos sobre aquilo que já decidimos fazer e queremos apenas o aval dos que estão ao nosso redor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies