Menu
2019-04-04T14:43:46-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Bancos públicos

De volta às compras? Bradesco vai avaliar privatizações do governo Bolsonaro

“Com certeza vamos olhar”, disse Octavio de Lazari, presidente do banco, que também pode atuar como assessor nos processos de venda das estatais e subsidiárias dos bancos públicos

31 de janeiro de 2019
11:09 - atualizado às 14:43
Octavio de Lazari, presidente do Bradesco
Octavio de Lazari, presidente do Bradesco - Imagem: Divulgação/Bradesco

O Bradesco vai avaliar a possibilidade de participar das privatizações das subsidiárias dos bancos públicos que devem ser realizadas durante o governo Bolsonaro. A afirmação é do presidente do banco, Octavio de Lazari.

"Com certeza vamos olhar", disse Lazari, durante teleconferência com a imprensa para comentar o balanço do banco.

Ao comentar o assunto, Lazari chegou a se confundir ao dizer que não poderia participar das privatizações em razão das restrições impostas pelo Cade para aprovar a compra do HSBC. Mas depois foi lembrado de que a proibição para que o banco realizasse novas aquisições no mercado acabou no fim do ano passado.

Mesmo assim, disse que qualquer eventual novo negócio do banco terá de passar pelo órgão de defesa da concorrência.

Assessoria

Além de potencial comprador, o Bradesco também pretende atuar como assessor nos processos de venda das empresas estatais, afirmou Leandro Miranda, diretor de relações com investidores do banco.

Os presidentes do Banco do Brasil, Rubem Novaes, e da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, já anunciaram que pretendem vender participações das subsidiárias dos bancos públicos.

Não serão privatizações "clássicas", já que os processos devem ser realizados por meio de ofertas públicas de ações (IPO, na sigla em inglês) na bolsa, nas quais os bancos deverão manter o controle acionário, pelo menos em um primeiro momento.

A Caixa, por exemplo, pretende levar para a bolsa os negócios de seguros, cartões, loterias e fundos. O banco público também pretende atuar no mercado de maquininhas de cartão.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Negócio fechado

Petrobras assina venda de sua fatia de 50% no campo terrestre de Rabo Branco

O campo teve produção média em 2020 de 131 barris de petróleo por dia (bpd).

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Fundo Verde e a tragédia grega do Brasil

Ao despertar a fúria de Zeus por ter entregue o fogo do Olimpo aos mortais, Prometeu foi acorrentado e punido: durante o dia, uma águia devorava seu fígado; durante a noite, o órgão se regenerava — um ciclo de tormento eterno. Tragédias gregas, infelizmente, costumam ser úteis ao falarmos sobre o Brasil. Reformas econômicas demandam […]

FECHAMENTO

Commodities amenizam a queda da bolsa, mas exterior negativo e nova crise em Brasília falam mais alto

As commodities mais uma vez tentaram salvar a bolsa brasileira de um dia no vermelho, mas o exterior negativo e a cautela em Brasília falaram mais alto

Presidente otimista

EUA devem ter retomada econômica mais rápida em quase 40 anos, diz Biden

Segundo o democrata, o foco de seu governo se manterá em criar empregos e combater a pandemia de covid-19

Gestão na crise

Brasil vive uma espécie trágica de dia da marmota, diz Verde Asset

Navegar os mercados locais vem sendo uma odisseia extremamente complexa e nada indica que vai melhorar, diz a gestora de Luis Stuhlberger

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies