Menu
2019-04-04T14:43:08-03:00
Estadão Conteúdo
Sem restrições

Cade aprova venda da Editora Abril, dona da Veja

Area técnica não julgou necessário submeter o negócio ao tribunal do Cade e não foram impostas restrições; empresa está em recuperação judicial desde agosto

9 de janeiro de 2019
10:53 - atualizado às 14:43
Editora Abril
Sede da Editora Abril na Marginal Tietê, em São Paulo - Imagem: Onildo Lima/ Divulgação

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nessa terça-feira, 8, a compra do Grupo Abril pela Calvary Investimentos, empresa controlada pelo empresário Fábio Carvalho.

Em recuperação judicial desde agosto, o grupo, que publica revistas como Veja, Exame e Cláudia, foi comprado em dezembro.

A área técnica não julgou necessário submeter o negócio ao tribunal do Cade e não foram impostas restrições.

O Cade identificou que a operação poderia resultar em concentração no mercado de serviços de distribuição de encomendas, já que a Abril é dona da Total Express, enquanto Carvalho detém participação na empresa CEV, que atua com vendas online.

Mas o órgão concluiu que o mercado é pulverizado e que a participação das duas empresas somadas é inferior a 20%, o que não prejudica a concorrência.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

PRIVATIZANDO

Sabesp mira concessão de água e esgoto em Alagoas

Leilão de serviços em Maceió está sendo estruturado pelo BNDES e vencerá quem oferecer maior valor ao governo estadual

PASSO IMPORTANTE

Privatização da distribuidora de energia de Brasília terá preço mínimo de R$ 1,4 bi

Conselho de Administração aprova convocação de assembleia de acionistas para deliberar sobre venda da estatal

PANDEMIA NO PAÍS

Brasil confirma 14.318 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

No mesmo período, foram confirmadas mais 335 mortes, segundo boletim do Ministério da Saúde

Saúde na bolsa

Hapvida ou Notre Dame Intermédica: Quem leva a melhor na corrida expansionista?

Nos últimos anos, as duas operadoras de saúde têm investido pesado na expansão via aquisições. Isso é sinal de boas notícias para os acionistas da companhia? Analistas do mercado respondem

Especial SD 2 anos

Ideias para investir R$ 10 mil (ou US$ 1,8 mil): ativos antifrágeis no exterior

Algo frágil se desmorona diante da adversidade, enquanto algo robusto apenas se preserva. Algo antifrágil, por sua vez, ganharia valor perante um ambiente difícil

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements